Menu
2019-01-10T16:38:55-02:00
Estadão Conteúdo
Desemprego

Em um ano, construção demite 83 mil e indústria abre 38 mil vagas, diz IBGE

Indústria abriu postos em setores variados, que incluem atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas

30 de outubro de 2018
13:18 - atualizado às 16:38
Construção civil
Imagem: shutterstock

A construção cortou 83 mil postos de trabalho no período de um ano, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), iniciada em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O total de ocupados na atividade encolheu 1,2% no trimestre encerrado em setembro de 2018 ante o mesmo período de 2017.

Também houve corte de vagas em transporte, armazenagem e correio, com 13 mil demissões, uma queda de 0,3% na ocupação no setor.

Na direção oposta, a indústria abriu 38 mil vagas. A atividade de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas - que inclui alguns serviços prestados à indústria - registrou um crescimento de 110 mil vagas em um ano.

O setor de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura contratou 137 mil empregados a mais.

Também houve aumento no contingente de trabalhadores do comércio (19 mil), alojamento e alimentação (137 mil empregados), outros serviços (404 mil pessoas), administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (504 mil vagas) e serviços domésticos (50 mil).

Desemprego

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,9% no trimestre encerrado em setembro, ainda segundo dados da Pnad. No mesmo período do ano passado, a taxa estava em 12,4%. No trimestre encerrado em agosto, o resultado ficou em 12,1%. No trimestre encerrado em junho, a taxa era de 12,4%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

RECUPERAÇÃO EM RISCO

Economistas alertam para efeitos de volta da covid-19

Por enquanto, economistas descartam reversão da retomada, mas esperam desaceleração no ritmo, postergando retorno da atividade ao nível pré-pandemia

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

9 notícias para começar o dia bem informado

Um dos fenômenos dos processos de evolução é abalar os mercados ineficientes. Os mais velhos certamente se lembram do tempo em que comprar uma linha telefônica era um “investimento”. O sistema de telefonia brasileiro era tão ruim que a escassez de oferta gerava um mercado paralelo. Você pode até xingar a Vivo, Claro, TIM e […]

DINHEIRO NO BOLSO

Construtora Tenda vai pagar R$ 13,7 milhões em dividendos

Montante equivale a R$ 0,13952 por ação e será repassado a partir de 16 de outubro

condição para investimentos

Audi pode deixar de produzir carros no Brasil se governo não pagar dívida

Desde o ano passado há boatos de que a empresa deixaria de produzir automóveis no País porque os investimentos para fabricar as novas versões de A3 e Q3 seriam elevados

esquenta dos mercados

Preocupação com segunda onda da covid-19 segue azedando os mercados em dia de agenda esvaziada

Na falta de novidades locais, o mau humor dos investidores estrangeiros deve impactar a bolsa brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements