Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-11T14:50:31-03:00
Rafaella Bertolini
Abaixo das expectativas

Inflação já cobra seu preço – varejo e indústria apresentam piora em junho na comparação com maio; veja os números

As vendas no varejo caíram 1,7% em junho ante maio; já a Produção industrial encolheu em 10 dos 15 locais pesquisados na passagem do mês

11 de agosto de 2021
11:55 - atualizado às 14:50
Varejo (1)
Imagem: Shutterstock

O IBGE divulgou nesta manhã os dados de Produção industrial e vendas do varejo, ambos apresentaram piora nos resultados na passagem do mês.

A indústria encolheu em dez dos 15 locais pesquisados de maio para junho, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional. Em São Paulo, maior parque industrial do Brasil, houve uma queda de 0,9%. 

As demais taxas negativas ocorreram no: 

  • Paraná (-5,7%) 
  • Pará (-5,7) 
  • Pernambuco (-2,8%)
  • Mato Grosso (-1,9%)
  • Espírito Santo (-1,6%)
  • Goiás (-1,1%),
  • Rio Grande do Sul (-0,9%) 
  • Minas Gerais (-0,6%) 
  • Santa Catarina (-0,3%).

Já as expansões deram-se em: 

  • Bahia (10,5%)
  • Região Nordeste (6,4%)
  • Amazonas (4,4%)
  • Ceará (3,8%)
  • Rio de Janeiro (2,8%)

Na média global, a indústria nacional ficou estagnada (0,0%) em junho ante maio, informou o IBGE.

Inflação já cobra seu preço no comércio 

As vendas no varejo caíram 1,7% em junho ante maio, na série com ajuste sazonal, informou o IBGE que há pouco publicou os dados do setor. 

A queda veio acima das expectativas dos analistas, que eram de alta de 0,7% para o índice, conforme levantamento do Broadcast. 

O setor enfrenta dificuldades devido ao aumento do desemprego e pressão inflacionária, que segue crescendo no país e limitam o poder de compra das famílias.

No entanto, na comparação com o mesmo período do ano anterior (sem ajuste sazonal), as vendas do varejo subiram 6,3% em junho de 2021. Neste caso, o resultado ficou menor que a mediana das expectativas, que era de 9,0%, com previsões de alta de 3,1% a 13,5%.

Veja todos os números do varejo na variação mensal

VarejoVarejo ampliado
PeríodoVolume de
vendas (%)
Receita
nominal (%)
Volume de
vendas (%)
Receita
nominal (%)
Junho / Maio-1,71,5-2,3-1,3
Média móvel trimestral1,22,11,62,6
Junho 2021 / Junho 20206,320,211,526,4
Acumulado 20216,718,412,325,0
Acumulado 12 meses5,914,77,917,2

Média móvel trimestral

Com a queda de 1,7% em junho ante maio, as vendas do varejo restrito fecharam o segundo trimestre com alta de 3,0% ante os três primeiros meses deste ano.

O movimento foi de recuperação, já que, no primeiro trimestre, houve uma queda de 4,4% sobre o quarto trimestre de 2020, conforme os dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC).

Comentários dos analistas

De acordo com o Goldman Sachs, os resultados do varejo indicam que o avanço na vacinação, a reabertura gradual da economia e a renovação dos estímulos econômicos, refletiram em uma recuperação sólida do setor no segundo trimestre de 2021.

O banco tem grandes expectativas para uma recuperação mais consistente do varejo na segunda metade do ano, mas não descartam que a pressão inflacionária e instabilidade política possam interferir na recuperação. 

Já Étore Sanches, analista da Ativa Investimentos, salientou que os números do mês registraram uma queda acima do esperado e frustraram as expectativas do mercado, mas, que pelo menos houve um sutil avanço em relação ao mês anterior (1,4% para 2,7%). 

Segundo o analista, os resultados não trazem um bom sinal, mas não devem impactar o crescimento da economia. 

“Em linhas gerais o sinal é negativo, mas a representatividade do comércio no PIB é muito menos expressiva do que os serviços que serão divulgados amanhã. Nossa perspectiva de PIB segue em 4,5% para esse ano”

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

fique de olho

Dividendos: Equatorial Pará (EQPA3) define data e Marfrig (MRFG3) altera valor

Além disso, Equatorial Maranhão definiu data do pagamento dos proventos e Banco Modal definiu valores para juros sobre capital próprio; confira

Eletrobras, Correios e mais

Ativos na mesa: nova proposta para precatórios pode incluir ações de estatais em acordos de pagamento

Além das estatais, na lista de ativos que poderiam entrar na negociação estão imóveis, barris de petróleo do pré-sal e concessões de rodovias e ferrovias, por exemplo

fala, vale

Vale (VALE3): a receita para a queda das ações, segundo a própria empresa

Empresa teve de emitir um comunicado em resposta a um ofício da B3 que solicitava justificativas para a oscilação das ações da mineradora entre os dias 6 e 20 de setembro

MERCADOS HOJE

Ibovespa recupera os 114 mil pontos após nova Selic; dólar sobe a R$ 5,30

Na ressaca da Super quarta, os investidores seguiram atentos aos desdobramentos dos problemas financeiros da Evergrande; Ibovespa acompanhou NY

Sob nova direção

Mudanças no alto escalão da Ultrapar agradam e ações disparam 9%. Hora de comprar UGPA3?

Analistas enxergam movimentação da Ultrapar como ‘ponto de virada’ e uma surpresa positiva, mas ainda é cedo para um diagnóstico mais preciso do futuro.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies