🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O SEU CAPITAL POR 7,5X COM 1 CLIQUE – CONHEÇA A FERRAMENTA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DADOS DO VAREJO

Magazine Luiza, Via e Americanas podem ter caminho difícil pela frente: dados do IBGE mostram que varejo ainda patina no Brasil

O volume vendido total subiu mas apenas três das oito atividades pesquisadas avançaram. Além de tudo, depois do ajuste nos dados, o desempenho positivo de janeiro não recupera nem a metade da perda de dezembro

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
10 de março de 2022
15:30
terminal de venda em varejista
O varejo ainda opera 6,5% abaixo do pico alcançado em outubro de 2020 - Imagem: Shutterstock

No dia seguinte a um relatório do JP Morgan que cortou os preços-alvo de Magazine Luiza, Via e Americanas, o IBGE divulgou dados mostrando que o varejo ainda tem um longo caminho a percorrer para voltar aos patamares um dia já vistos.

Isso porque mesmo após um aumento de 0,8% no volume vendido em janeiro ante dezembro, o varejo ainda opera 6,5% abaixo do pico alcançado em outubro de 2020, dentro da série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio, iniciada em 2000, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Se a comparação for com fevereiro de 2020, ainda antes da pandemia, o volume de vendas recuou 1,0%.

Já o varejo ampliado, que recuou 0,3% em janeiro ante dezembro, está em nível 8,0% aquém do ápice registrado em agosto de 2012. Já na comparação com fevereiro de 2020, as vendas recuaram 1,6%.

Um dezembro ainda pior

O IBGE revisou o resultado das vendas no varejo em dezembro ante novembro, de uma queda de 0,1% para um tombo de 1,9%.

Segundo Cristiano Santos, gerente da pesquisa do IBGE, a forte revisão é resultado do modelo de ajuste sazonal, que revisa a série histórica a cada entrada de novas informações.

Não houve influência da entrada ou mudanças em informações prestadas pelos varejistas que participam da PMC, disse Santos.

IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui

Quem perde e quem ganha

As cinco atividades varejistas com retração nas vendas em janeiro na comparação com dezembro foram:

  • Tecidos, vestuário e calçados (-3,9%);
  • Livros, jornais, revistas e papelaria (-2,0%);
  • Móveis e eletrodomésticos (-0,6%);
  • Combustíveis e lubrificantes (-0,4%);
  • Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,1%).

Houve avanços apenas nos setores de:

  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,3%);
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (3,8%);
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico (9,4%).

Segundo Cristiano Santos, as vendas de outros artigos de uso pessoal e de artigos de perfumaria no segmento de farmacêuticos foram impulsionadas em janeiro por uma estratégia de promoções nessas duas atividades. 

"As promoções ocorreram em momento diferente, não foi em dezembro", observou.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, houve redução de 0,3% em janeiro ante dezembro. 

O segmento de Veículos, motos, partes e peças registrou queda de 1,9%, enquanto Material de construção caiu 0,3%.

Questionado sobre eventuais impactos da invasão da Ucrânia pela Rússia sobre o desempenho do varejo brasileiro, Santos disse que não poderia prever.

Mesmo assim reconheceu que pressões inflacionárias costumam ter como reflexo a redução do volume vendido pelo comércio no mercado doméstico. "Qualquer aumento de inflação tende a influenciar o crescimento em volume do comércio", disse Santos.

Inflação e varejo não combinam

A inflação ainda elevada no País impediu um resultado mais favorável nas vendas no comércio varejista em janeiro, afirmou Cristiano Santos, gerente da Pesquisa Mensal de Comércio no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Por outro lado, o aumento nas concessões de crédito e o avanço no número de pessoas trabalhando, o que melhora a renda das famílias, ajudam a sustentar as vendas, opinou o pesquisador.

Apesar de o volume de vendas total ter subido, apenas três das oito atividades pesquisadas registraram avanços. 

Além de tudo, o desempenho positivo de janeiro não recupera nem a metade da perda observada pelo varejo em dezembro.

"A trajetória dos últimos meses continua bastante claudicante", definiu Cristiano Santos. "A leitura (de janeiro) é positiva, mas ela não é distribuída entre as atividades, está concentrada", reconheceu.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

COM LUPA

Pente fino no orçamento: Lula autoriza medida adicional para revisão nas contas que vai levar a corte de R$ 25,9 bilhões

18 de julho de 2024 - 16:35

De acordo com o ministro da Fazenda, o assunto foi tratado em reunião com o presidente realizada na manhã desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto

ECONOMIA BRASILEIRA

Governo está comprometido com déficit fiscal zero em 2025 — mas Brasil precisa gastar “o necessário”, afirma Simone Tebet 

18 de julho de 2024 - 11:37

Em entrevista, ministra do Planejamento e Orçamento reforçou a importância de zerar o déficit no ano que vem, mas disse que o Executivo precisa garantir as políticas sociais

CORRIDA PELA CASA BRANCA

Por que você que investe em criptomoedas deveria se importar com a possível eleição de Donald Trump — e por que, no fim, não faz diferença para o bitcoin (BTC)

18 de julho de 2024 - 6:13

Em uma eleição tão polarizada, qualquer franja possível para ganhar eleitores é explorada pelos candidatos — e o setor de ativos digitais é uma dessas franjas

LOTERIAS

Lotofácil faz 2 meio-milionários enquanto Mega-Sena e Quina prometem verdadeiras fortunas hoje

18 de julho de 2024 - 5:47

Um “normal” e um “teimoso” dividem a Lotofácil de novo; Mega-Sena e da Quina sorteiam hoje prêmios da ordem de dezenas de milhões de reais

FALA, PRESIDENTE

Lula revela o que o faria descumprir a meta fiscal, defende prioridades do governo e diz não ter pressa para escolher sucessor de Campos Neto

17 de julho de 2024 - 8:46

“Você não é obrigado a estabelecer uma meta e cumpri-la se você tiver coisas mais importantes para fazer”, disse o chefe do Palácio do Planalto

LOTERIAS

Mega-Sena acumula, Quina tem sequência inacreditável e Lotofácil volta a fazer a alegria dos teimosos

17 de julho de 2024 - 5:51

Duas apostas vão dividir o prêmio principal da Lotofácil; prêmios da Mega-Sena e da Quina estão na casa das dezenas de milhões de reais

NOVA FRONTEIRA DA TECNOLOGIA

Brasil pode se tornar país chave para o desenvolvimento da Inteligência Artificial em um futuro sustentável, diz Itaú BBA — mas encontra 5 problemas no caminho

16 de julho de 2024 - 19:04

Brasil tende a se destacar mais no ramo de data centers, onde são armazenadas as informações que darão base aos LLM, como o ChatGPT

PASSANDO A KATANA

Não é só o ‘carry trade’: o banco central do Japão acaba de ganhar mais uma razão para defender o iene da alta do dólar 

16 de julho de 2024 - 10:02

Diante do enfraquecimento do iene, o BoJ começou a intervir no mercado de câmbio na última sexta-feira

LOTERIAS

A teimosia compensa: Lotofácil faz primeiro milionário da semana; Mega-Sena e Quina oferecem verdadeiras fortunas hoje

16 de julho de 2024 - 5:55

A Lotofácil saiu para alguém que aposta sempre os mesmos números; Quina acumulou de novo ontem e paga mais que a Mega-Sena hoje

Meios de pagamento

O real vai acabar? Para metade dos brasileiros, papel moeda vai desaparecer em dez anos

15 de julho de 2024 - 19:51

Pesquisa mostra que 78% das pessoas têm conta em alguma instituição financeira

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar