Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-24T10:37:00-03:00
Rafaella Bertolini
Pesando no bolso

Prévia da inflação medida pelo IPCA-15 atinge 1,14% em setembro e acumula 10,05% em 12 meses

Estimativas do mercado para o índice no mês iam de 0,90% a 1,14%, com a mediana de 1,03%, de acordo com apuração do Broadcast

24 de setembro de 2021
9:03 - atualizado às 10:37
dragão do Harry Potter cuspindo fogo
A meta de inflação perseguida pelo Banco Central para este ano, que é de 5,25%. - Imagem: Shutterstock

A inflação medida pelo IPCA-15, a prévia do índice oficial, acelerou e bateu em 1,14% em setembro, de acordo com a publicação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O resultado veio acima das estimativas do mercado, que iam de 0,90% a 1,14%, com a mediana de 1,03%, de acordo com apuração do Broadcast. 

Nos últimos 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 10,05%, bem acima do teto da meta de inflação perseguida pelo Banco Central para este ano, que é de 5,25%.

O que pesa na inflação

O maior impacto (0,46 p.p.) e a maior variação (2,22%) vieram do grupo Transportes, com os combustíveis marcando presença como os vilões novamente. A segunda maior contribuição veio de Alimentação e bebidas (1,27% e 0,27 p.p.), que subiu mais do que no mês anterior (1,02%). 

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta de preços em setembro.

Transporte e os combustíveis

O resultado do grupo de transportes foi influenciado principalmente pelo aumento dos combustíveis, que bateram 3% no último mês. A gasolina subiu 2,85% e acumula 39,05% nos últimos 12 meses.

Além disso, os demais combustíveis também apresentaram altas: etanol (4,55%), gás veicular (2,04%) e óleo diesel (1,63%).

Os veículos próprios, que haviam subido 1,06% em agosto, registraram alta de 1,19% em setembro. Houve aumento também nos automóveis novos (1,70%), os automóveis usados (1,34%) e as motocicletas (1,04%). 

Alimentação

A ida no supermercado vem ficando cada vez mais sentida pelo bolso dos brasileiro, e os resultados de setembro ilustram bem esta realidade. A inflação do grupo Alimentação e bebidas (1,27%) foi influenciado principalmente pela alimentação no domicílio, que acelerou de 1,29% em agosto para 1,51% em setembro.

Entre os itens que mais subiram no último mês estão:

  • carnes  +1,10%
  • batata-inglesa +10,41%
  • café moído +7,80%
  • frango em pedaços +4,70%
  •  frutas +2,81%
  • leite longa vida +2,01%. 

Do outro lado, houve queda pelo oitavo mês consecutivo nos preços do arroz (-1,03%) e pelo sexto mês consecutivo nos preços da cebola (-7,51%).

alimentação fora do domicílio também acelerou na passagem de agosto (0,35%) para setembro (0,69%).

Energia elétrica

A maior contribuição para inflação no grupo de habitação veio da energia elétrica, (3,61%), embora a variação tenha sido inferior à de agosto (5,00%).

No último mês passou a valer a a bandeira vermelha patamar 2, com acréscimo de R$ 9,492 a cada 100 kWh consumidos. Além disso, a partir de 1º de setembro, vigorou a bandeira tarifária de Escassez Hídrica, que acrescenta R$ 14,20 para os mesmos 100 kWh.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Ora, pois

Bradesco deve abrir base em Portugal para ‘seguir’ milionários brasileiros

Movimento de migração de famílias clientes do segmento private do banco após a pandemia levou à retomada dos estudos para entrar no mercado lusitano

De volta aos dois dígitos

Mercado já vê juros de até 11% em 2022

Drible no teto de gastos gerou movimento generalizado nas instituições financeiras para revisar para cima suas projeções para a taxa de juros

Óleo e gás

3R Petroleum (RRRP3) certifica reservas provadas de 185,1 milhões de barris

Companhia divulgou resultado da certificação de reservas do Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, cuja participação foi adquirida da Petrobras

Valor intangível

As 10 marcas mais valiosas do mundo em 2021 – a líder vale US$ 408,2 bilhões

Apple lidera ranking da Interbrand, seguida de outras big techs; com alta de 184%, Tesla foi a marca com maior salto no seu valor no último ano

Contrata-se

Fintechs fazem mercado de vagas crescer 466%, com foco em tecnologia

Startups de tecnologia para o mercado financeiro procuram talentos sobretudo na área de TI, e alguns processos seletivos são exclusivos para mulheres

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies