Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-25T10:10:07-03:00
Rafaella Bertolini
De olho no dragão

Prévia da inflação, IPCA-15 fica em 0,89% em agosto e supera projeções do mercado

A meta do Banco Central para a inflação neste ano é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos

25 de agosto de 2021
9:02 - atualizado às 10:10
Inflação
A inflação segue pesando na economia brasileira / Imagem: Shutterstock

O IPCA-15 (Índice de Preço ao Consumidor Amplo -15), considerado uma prévia da inflação, acelerou a 0,89% em agosto, ante 0,72% em julho, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Essa foi a maior variação para um mês de agosto desde 2002, quando o índice foi de 1,00%.

O resultado veio acima das estimativas do mercado, que iam de 0,65% a 0,92%, com a mediana de 0,84%, de acordo com apuração do Broadcast. 

No ano, o IPCA-15 já acumula alta de 5,81%, e, em 12 meses, de 9,30%, acima dos 8,59% observado nos 12 meses imediatamente anteriores.

A meta do Banco Central para a inflação em 2021 é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. 

Os preço da energia elétrica voltou a pesar no indicador, sobretudo com o reajuste de 52% na tarifa adicional da bandeira vermelha, que entrou em vigor em julho. Os combustíveis também impactam na inflação, puxado principalmente pela gasolina.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta de preços em agosto. Confira a seguir o que mais pesou na inflação:

1- Habitação

Os preços relacionados à habitação continuam sendo a maior influência na alta da inflação, na prévia do indicador oficial a variação foi de 1,97%, puxado pela energia elétrica, que avançou para 5,00%, frente a 4,79% em julho.

A bandeira tarifária vermelha patamar 2, teve reajuste de 52% a partir do dia 1º de julho, de 52%, passando a custar R$ 9,492 a cada 100 kWh. Antes, o preço era de R$ 6,243.

Além da energia elétrica, o consumidor pagou mais caro também no gás botijão e gás encanado, que subiram 3,79% e 0,73% respectivamente.

Destacou-se também a variação da taxa de água e esgoto (-0,49%), por conta da mudança na metodologia de cobrança das tarifas em Belo Horizonte (-6,40%), vigente desde 1º de agosto.

2- Transporte

Os preços dos combustíveis subiram 1,11%, de acordo com o IBGE. A gasolina teve alta de 2,02% em agosto. A principal contribuição veio da gasolina, de 2,05%, cuja variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 39,52%.

Os preços do etanol (2,19%) e do óleo diesel (1,37%) também subiram, enquanto o gás veicular registrou queda de 0,51%.

Os veículos próprios, que haviam subido 0,73% em julho, tiveram alta de 1,06% em agosto. Os automóveis usados (2,58%), os automóveis novos (1,52%) e as motocicletas (0,27%) permaneceram em alta e contribuíram conjuntamente com 0,09 p.p. no índice do mês.

As passagens aéreas, que surpreenderam com alta 35,64% em julho, registraram queda de 10,90% em agosto.

3- Alimentação

Em Alimentação e bebidas (1,02%), a alimentação em casa passou de 0,47% em julho para 1,29% em agosto. Contribuíram para essa aceleração as altas do:

  • Tomate (16,06%),
  • Frango em pedaços (4,48%),
  • Frutas (2,07%)
  • Leite longa vida (2,07%).

Por outro lado, houve queda nos preços da:

  • Cebola (-6,46%),
  • Feijão-preto (-4,04%)
  • Arroz (-2,39%),
  • Feijão-carioca (-1,52%).

Na alimentação fora de casa (0,35%), o movimento foi inverso, influenciado pela desaceleração da refeição (0,10%), que havia registrado alta de 0,53% em junho.

4- Saúde e cuidados pessoais

O grupo Saúde e cuidados pessoais, apresentou recuo de -0,29%, influenciado pela queda nos preços dos itens de higiene pessoal (-0,67%).

Também contribuíram para esse resultado os produtos farmacêuticos (-0,48%) e o plano de saúde (-0,11%).

O que dizem os analistas

De acordo com Étore Sanchez - economista-chefe da Ativa Investimentos, o IPCA-15 veio 5bps acima da projeção da casa que era de 0,84%.

"Os bens vieram acima do esperado, principalmente por conta de vestuários. Os serviços estiveram relativamente em linha com as expectativas, uma vez que apesar do avanço de despesas pessoais, houve o recuo maior que o estimado em serviços de habitação", diz o analista.

Com o resultado, a estimativa da Ativa Investimentos para o ano segue em 7,0%, , com a possibilidade de ser revisada para cima por conta, principalmente, da notícia de novo reajuste de bandeiras tarifárias que estão no radar.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

em busca de inovação

Hospital Mater Dei compra fatia da A3Data, de inteligência artificial, por R$ 40 milhões

A3Data foi fundada em 2014 e desenvolve projetos de grande impacto nas organizações, líderes em seus segmentos, voltado para o aumento de receita, redução de custos e melhora na experiência dos clientes

seu dinheiro na sua noite

Semana termina da mesma forma que começou: com os olhares do mundo voltados para a China

Ainda que as perdas registradas nesta sexta-feira (24) tenham sido mais modestas do que as da última segunda-feira (20), a semana termina da mesma forma que começou — com os olhares do mundo voltados para a China. Os analistas e especialistas diminuíram as apostas de que uma eventual falência da incorporadora chinesa Evergrande possa se […]

Entrevista com o CEO

Gasolina cara? Não dá para fazer milagre com preço dos combustíveis, diz presidente da Ipiranga

Para Marcelo Araujo, questões conjunturais como o câmbio e a alta das commodities afetam a subida dos preços neste momento

fique de olho

Dividendos: TIM paga R$ 137,5 milhões em juros sobre capital próprio

pagamento ocorre no dia 27 de outubro, sendo a data de 29 de setembro de 2021 como aquela que servirá para identificar os acionistas com direito a receber os valores

BLINK!

Via Varejo (VIIA3) é uma oportunidade de compra? Evergrande foi apenas um susto? Entenda esses e outros assuntos no BLINK!

Você já sabe que toda sexta-feira tem dois compromissos marcados: o happy hour e o encontro com Felipe Miranda, CIO e estrategista-chefe da Empiricus. Como sempre, ele responde perguntas feitas pelos seus seguidores de forma descontraída. Confira, afinal: sextou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies