⚽️ Jogos das quartas-de-final começam a se desenhar; confira os dias da próxima fase

Cotações por TradingView
2021-08-25T10:10:07-03:00
Rafaella Bertolini
De olho no dragão

Prévia da inflação, IPCA-15 fica em 0,89% em agosto e supera projeções do mercado

A meta do Banco Central para a inflação neste ano é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos

25 de agosto de 2021
9:02 - atualizado às 10:10
Dragão da inflação soltando fogo
A inflação segue pesando na economia brasileira / Imagem: Shutterstock

O IPCA-15 (Índice de Preço ao Consumidor Amplo -15), considerado uma prévia da inflação, acelerou a 0,89% em agosto, ante 0,72% em julho, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Essa foi a maior variação para um mês de agosto desde 2002, quando o índice foi de 1,00%.

O resultado veio acima das estimativas do mercado, que iam de 0,65% a 0,92%, com a mediana de 0,84%, de acordo com apuração do Broadcast. 

No ano, o IPCA-15 já acumula alta de 5,81%, e, em 12 meses, de 9,30%, acima dos 8,59% observado nos 12 meses imediatamente anteriores.

A meta do Banco Central para a inflação em 2021 é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. 

Os preço da energia elétrica voltou a pesar no indicador, sobretudo com o reajuste de 52% na tarifa adicional da bandeira vermelha, que entrou em vigor em julho. Os combustíveis também impactam na inflação, puxado principalmente pela gasolina.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta de preços em agosto. Confira a seguir o que mais pesou na inflação:

1- Habitação

Os preços relacionados à habitação continuam sendo a maior influência na alta da inflação, na prévia do indicador oficial a variação foi de 1,97%, puxado pela energia elétrica, que avançou para 5,00%, frente a 4,79% em julho.

A bandeira tarifária vermelha patamar 2, teve reajuste de 52% a partir do dia 1º de julho, de 52%, passando a custar R$ 9,492 a cada 100 kWh. Antes, o preço era de R$ 6,243.

Além da energia elétrica, o consumidor pagou mais caro também no gás botijão e gás encanado, que subiram 3,79% e 0,73% respectivamente.

Destacou-se também a variação da taxa de água e esgoto (-0,49%), por conta da mudança na metodologia de cobrança das tarifas em Belo Horizonte (-6,40%), vigente desde 1º de agosto.

2- Transporte

Os preços dos combustíveis subiram 1,11%, de acordo com o IBGE. A gasolina teve alta de 2,02% em agosto. A principal contribuição veio da gasolina, de 2,05%, cuja variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 39,52%.

Os preços do etanol (2,19%) e do óleo diesel (1,37%) também subiram, enquanto o gás veicular registrou queda de 0,51%.

Os veículos próprios, que haviam subido 0,73% em julho, tiveram alta de 1,06% em agosto. Os automóveis usados (2,58%), os automóveis novos (1,52%) e as motocicletas (0,27%) permaneceram em alta e contribuíram conjuntamente com 0,09 p.p. no índice do mês.

As passagens aéreas, que surpreenderam com alta 35,64% em julho, registraram queda de 10,90% em agosto.

3- Alimentação

Em Alimentação e bebidas (1,02%), a alimentação em casa passou de 0,47% em julho para 1,29% em agosto. Contribuíram para essa aceleração as altas do:

  • Tomate (16,06%),
  • Frango em pedaços (4,48%),
  • Frutas (2,07%)
  • Leite longa vida (2,07%).

Por outro lado, houve queda nos preços da:

  • Cebola (-6,46%),
  • Feijão-preto (-4,04%)
  • Arroz (-2,39%),
  • Feijão-carioca (-1,52%).

Na alimentação fora de casa (0,35%), o movimento foi inverso, influenciado pela desaceleração da refeição (0,10%), que havia registrado alta de 0,53% em junho.

4- Saúde e cuidados pessoais

O grupo Saúde e cuidados pessoais, apresentou recuo de -0,29%, influenciado pela queda nos preços dos itens de higiene pessoal (-0,67%).

Também contribuíram para esse resultado os produtos farmacêuticos (-0,48%) e o plano de saúde (-0,11%).

O que dizem os analistas

De acordo com Étore Sanchez - economista-chefe da Ativa Investimentos, o IPCA-15 veio 5bps acima da projeção da casa que era de 0,84%.

"Os bens vieram acima do esperado, principalmente por conta de vestuários. Os serviços estiveram relativamente em linha com as expectativas, uma vez que apesar do avanço de despesas pessoais, houve o recuo maior que o estimado em serviços de habitação", diz o analista.

Com o resultado, a estimativa da Ativa Investimentos para o ano segue em 7,0%, , com a possibilidade de ser revisada para cima por conta, principalmente, da notícia de novo reajuste de bandeiras tarifárias que estão no radar.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

SEU DINHEIRO NA COPA

Jogos das quartas-de-final começam a se desenhar; confira as datas da próxima fase da Copa do Mundo

4 de dezembro de 2022 - 17:53

Holanda e Argentina foram os primeiros times classificados para a próxima fase do Mundial do Catar; Brasil tenta vaga na segunda-feira (05) contra a Coreia do Sul

FINAL DE SEMANA EM CRIPTO

Na corda bamba: bitcoin (BTC) luta pelo patamar de US$ 17 mil com volatilidade à vista

4 de dezembro de 2022 - 16:08

Sem grandes indicadores para a semana que está começando, os investidores em criptomoedas devem permanecer atentos aos próximos passos da política monetária do Federal Reserve

A CARTEIRA DOS GRANDES

A nova aposta de Bill Ackman: megainvestidor tem grande posição vendida contra uma moeda global; saiba qual

4 de dezembro de 2022 - 14:01

O aumento agressivo da taxa de juro pelo Federal Reserve, o banco central norte-americano, neste ano pressiona paridade e força reposicionamento de Ackman

OPEP+

Putin influenciou? A decisão dos produtores de petróleo após o teto de preços da Europa e a ameaça da Rússia

4 de dezembro de 2022 - 11:49

Presidente russo disse que vai cortar o fornecimento da commodity para os países europeus que adotarem o limite de US$ 60 para o barril russo — a ameaça bateu também na porta da Opep e de seus aliados

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 115 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

4 de dezembro de 2022 - 9:23

Segundo a Caixa, o próximo sorteio acontece na quarta-feira, dia 7 de dezembro, e quem vencer pode levar uma bolada para casa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies