Menu
2019-04-04T13:59:54-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Boletim Focus divulgado hoje

Com inflação fraca em outubro, mercado corta (novamente) sua projeção para IPCA em 2018

Média das projeções dos analistas para o IPCA neste ano passou de alta de 4,40% para elevação de 4,23%

12 de novembro de 2018
9:55 - atualizado às 13:59

Após a divulgação dos dados de inflação abaixo do esperado em outubro, os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2018. O Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta segunda-feira, 12, pelo Banco Central (BC), mostra que a mediana para o IPCA este ano passou de alta de 4,40% para elevação de 4,23%.

Já a projeção para o índice em 2019 foi de 4,22% para 4,21%. Quatro semanas atrás, também estava em 4,21%. Com relação à 2020, a expectativa seguiu em 4,00%, e em 2021, passou de 3,97% para 3,95%. Há quatro semanas, essas projeções eram de 4,00% e 3,92%, nesta ordem.

Apesar de sofrer cortes, a projeção dos economistas para a inflação em 2018 está dentro da meta deste ano, cujo centro é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (índice de 3,0% a 6,0%). Para 2019, a meta é de 4,25%, com margem de 1,5 ponto (de 2,75% a 5,75%). No caso de 2020, a meta é de 4,00%, com margem de 1,5 ponto (de 2,5% a 5,5%). Já a meta de 2021 é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%).

Vale lembrar que, na quarta-feira passada, 7, o IBGE informou que o IPCA de outubro subiu 0,45% após 0,48% em setembro. No ano até outubro, o índice acumula alta de 3,81% e, em 12 meses, de 4,56%.

No fim de outubro, ao manter a Selic (a taxa básica de juros) em 6,50% ao ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC atualizou suas projeções para a inflação. No cenário de mercado, que utiliza o câmbio e os juros projetados no Focus como referência, a expectativa para o IPCA em 2018 é de 4,4%. Para 2019, a projeção é de 4,2% e, para 2020, de 3,7%.

No Focus agora divulgado, entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2018 passou de 4,28% para 4,08%. Para 2019, a estimativa do Top 5 foi de 3,82% para 4,25%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 4,50% e 4,23%, respectivamente.

No caso de 2020, a mediana do IPCA no Top 5 permaneceu em 4,00%, igual ao verificado há um mês. A projeção para 2021 no Top 5 foi de 3,88% para 3,75%, ante 3,88% de quatro semanas atrás.

Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para a inflação em novembro de 2018, de 0,20% para 0,15%. Um mês antes, o porcentual projetado estava em 0,30%.

Para dezembro, a projeção foi de 0,29% para 0,26% e, para janeiro, de 0,46% para 0,45%. Há um mês, os porcentuais eram de 0,35% e 0,45%, respectivamente.

No Focus desta segunda-feira, a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 3,91% para 3,80% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,03%.

Nos últimos 5 dias úteis...

A projeção mediana para o IPCA 2018 atualizada com base nos últimos 5 dias úteis passou de 4,28% para 4,08%, conforme o Relatório Focus. Houve 57 respostas para esta projeção no período. Há um mês, o porcentual calculado estava em 4,45%. No caso de 2019, a projeção do IPCA dos últimos 5 dias úteis foi de 4,14% para 4,20%. Há um mês, estava em 4,19%.

As projeções do IPCA que consideram apenas os últimos 5 dias úteis são uma das novidades do novo formato do Focus. As estimativas gerais do IPCA, que seguem fazendo parte do Focus, levam em conta os últimos 30 dias. Conforme o BC, a intenção de divulgar projeções com base nos últimos dias úteis tem como objetivo mostrar um retrato mais tempestivo do indicador de inflação.

Preços administrados

O Relatório de Mercado Focus indicou, ainda, alteração na projeção para os preços administrados em 2018. A mediana das previsões do mercado financeiro para o indicador este ano passou de alta de 7,55% para elevação de 7,48%. Para 2019, a mediana seguiu com elevação de 4,80%. Há um mês, o mercado projetava aumento de 7,84% para os preços administrados neste ano e elevação de 4,80% no próximo ano.

As projeções atuais do BC para os preços administrados, no cenário de mercado, indicam elevações de 7,7% em 2018 e 5,4% em 2019. Estes porcentuais foram informados no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado no fim de setembro.

Inflação do aluguel

O Focus mostrou que a mediana das projeções do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de 2018 desacelerou a alta de 10,03% para 9,44%. Há um mês, estava em 9,92%. No caso de 2019, o IGP-M projetado saiu de uma variação positiva de 4,51% para 4,50%, em relação ao nível de 4,50% de quatro semanas antes.

Calculados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os Índices Gerais de Preços (IGPs) são bastante afetados pelo desempenho do câmbio e pelos produtos de atacado, em especial os agrícolas.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Confiança em alta

Casa Branca não vê fator gerador de inflação que Fed não possa controlar

A presidente do Conselho de Consultores Econômicos do governo ressaltou que é importante focar nas tendências para os índices ao invés de oscilações semanais ou mensais

Política monetária em detalhes

Diretor do BC afirma que Selic em 2% não era mais necessária e defende centro da meta inflacionária

Bruno Serra explicou que a retomada da atividade econômica foi mais rápida do que se imaginava e justificou a elevação da taxa básica de juros

ESTRADA DO FUTURO

O que rola nos bastidores de uma startup de sucesso: uma conversa com Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi

Na edição desta semana do Tela Azul, recebemos o Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi.

Receita Federal dos EUA

Binance é investigada por manter contas suspeitas de lavagem de dinheiro nos EUA

Desde 2019, a Binance não oferece mais serviços de trading de criptomoedas para quem mora nos Estados Unidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies