IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2019-04-04T15:55:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Guerra tarifária

Trump volta a ameaçar China com mais tarifas

Presidente americano afirmou que pretende impor tarifas a mais bens chineses, caso não chegue a um acordo com presidente da China, Xi Jinping

27 de novembro de 2018
6:54 - atualizado às 15:55
Guerra comercial, China, Estados Unidos EUA
Xi Jinping (China) e Donald Trump (EUA) - Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que espera avançar com tarifas de 10% ou 25% sobre bens chineses, às vésperas da cúpula do G-20, que começa nesta sexta-feira na Argentina, quando espera-se que ele tenha uma reunião com o presidente da China, Xi Jinping.

Em entrevista ao Wall Street Journal, o presidente americano afirmou que, caso não seja firmado um acordo entre as duas potências, pretende impor tarifas ao restante dos bens chineses que hoje ainda não são contemplados pelas barreiras de Washington.

Ele também acrescentou que é "altamente improvável" que aceite o pedido de Pequim para adiar o aumento das tarifas já impostas, cuja previsão é de elevação da atual taxa de 10% para 25% em janeiro.

Trump também afirmou que as tarifas podem afetar produtos como iPhones e computadores portáteis importados da China.

A Linha do Tempo da Crise

  • 1º de março: Trump anuncia tarifas em todas as importações de aço, alumínio e metais da China
  • 22 de março: Trump anuncia novos planos de impor tarifa de 25% sobre US$ 50 bilhões de bens chineses. A China responde, prometendo retaliar
  • 4 de abril: China anuncia uma lista de 100 bens que seriam tarifados equivalentes a US$ 50 bilhões
  • 21 de maio: após reunião, ambos os países anunciam um acordo comercial para evitar tarifas
  • 29 de maio: Casa Branca anuncia que seguirá em frente com as taxas sobre os bens chineses
  • 15 de junho: Trump apresenta nova lista de bens chineses a serem tarifados, equivalentes a US$ 34 bilhões
  • 18 de junho: Trump ameaça nova tarifa de 10% sobre mais US$ 200 bilhões de bens chineses
  • 6 de julho: as primeiras tarifas, equivalentes a US$ 34 bilhões em bens chineses, entram em vigor
  • 10 de julho: os EUA divulgam uma lista adicional de US$ 200 bilhões em bens chineses que receberiam tarifa de 10%
  • 1º de agosto: Washington anuncia que irá dobrar tarifas de 10% para 25%
  • 3 de agosto: China anuncia que irá impor novas tarifas sobre US$ 16 bilhões em bens, que entrarão em vigor no dia 23 de agosto
  • 7 de setembro: Trump ameaça impor novas tarifas sobre US$ 267 milhões em bens chineses
  • 17 de setembro: Trump anuncia tarifa de 10% sobre bens chineses ao dizer que a China não vem medindo esforços para “mudar suas práticas”
  • 18 de setembro: a China diz que não tem “escolha” a não ser retaliar as tarifas dos EUA

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Governança

Banco do Brasil (BBAS3) está ‘blindado’ contra interferência de Lula? Banco diz a investidores que estatutos suportam quaisquer mudanças na diretoria

28 de novembro de 2022 - 13:00

Lula disse durante a sua campanha eleitoral que iria “enquadrar” o Banco do Brasil

ESTÁGIO E TRAINEE

Grupo Volvo, XP e Raízen estão com vagas abertas para estágio e jovem aprendiz; veja oportunidades com bolsas-auxílio de até R$ 2,9 mil

28 de novembro de 2022 - 12:45

As empresas aceitam candidaturas de estudantes e recém-formados, em diversos cursos; o início está previsto entre janeiro e março de 2023

FINANÇAS PESSOAIS

Crédito mais caro! Juros do rotativo do cartão disparam em outubro e chegam a quase 400% ao ano

28 de novembro de 2022 - 12:44

A taxa de inadimplência nas operações de crédito livre com os bancos registrou leve alta na base mensal, ao subir de 4,1% para 4,2% em outubro

PANDEMIA

Por que, mesmo em meio a protestos, é improvável que a China abandone sua política de covid zero no curto prazo

28 de novembro de 2022 - 12:24

Autoridades locais relaxam restrições em algumas cidades da China, mas Pequim e Xangai intensificam segurança nas áreas onde houve protesto

ENGORDANDO OS PROVENTOS

Este fundo imobiliário que tem empresa do Magazine Luiza como inquilina prevê pagar dividendos maiores nos próximos meses — veja quem é

28 de novembro de 2022 - 11:50

O fundo em questão pode pagar até R$ 0,78 por cota nos próximos meses, segundo o teto do guidance divulgado no último relatório gerencial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies