Menu
2018-09-27T14:50:13-03:00
A caminho da meta

PIB dos EUA cresce dentro do esperado

No primeiro trimestre do ano, a taxa de crescimento do país foi de 2,2%

27 de setembro de 2018
14:49 - atualizado às 14:50
Presidente dos EUA, Donald Trump
Presidente dos EUA, Donald Trump - Imagem: Shutterstock

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu 4,2% no segundo trimestre, mostrou a terceira e última leitura do indicador, publicada nesta quinta-feira, 27, pelo Departamento do Comércio. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam alta um pouco maior, de 4,3%.

O valor coloca o país no caminho de atingir a meta do presidente Donald Trump, que prevê crescimento anual de 3%.

O resultado coincide com a estimativa divulgada em agosto pelo Departamento do Comércio. No primeiro trimestre do ano, a taxa de crescimento do país foi de 2,2%.

Avanços

Os números divulgados hoje mostram que os gastos dos consumidores, que representam mais de dois terços da produção econômica dos EUA, avançaram à taxa anualizada de 3,8%, estimativa sem revisão ante a leitura anterior. O investimento das empresas, por sua vez, foi um pouco mais forte do que o antes estimado, em alta de 8,7%, de 8,5% antes calculado.

O Departamento do Comércio informou que o comércio global acrescentou 1,22% ao PIB americano no segundo trimestre, quando na estimativa anterior esse acréscimo havia sido calculado em 1,17 ponto porcentual. As exportações foram revisadas em alta e as importações, em baixa.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

mercado aquecido

Cury, da Cyrela, tem preço por ação a R$ 9,35 em IPO

Com a emissão de 18,1 milhões de novas ações, a empresa teve um aumento de capital social de R$ 169,9 milhões

fora do Executivo

Bolsonaro diz que BB, Caixa e Casa da Moeda não serão privatizados em seu governo

Ele afirmou que não está “segurando privatizações” e que qualquer processo é “demorado”

mudança

BC altera assinatura no câmbio e permite conta pré-paga em compra internacional

No caso da assinatura eletrônica em contratos de câmbio, será permitido usar soluções como a gravação de imagem ou de voz, o registro de sinalização gráfica de concordância e o envio ou recebimento de e-mail

Sextou com o Ruy

Como investir bem em um país que insiste em não dar certo

Para não depender do sucesso do Brasil nem da boa vontade dos governantes, o Felipe Miranda decidiu procurar por um ativo que desse grandes lucros e não estivesse ligado a nenhum desdobramento macroeconômico

projeções da corretora

XP Investimentos amplia cobertura e recomenda compra para dois FIIs de lajes corporativas

Cotas dos fundos PVBI11 e RECT11 têm potencial de alta de no mínimo 12% e oferecem rendimento de dividendo de até 8,4%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements