Menu
2019-04-04T14:00:39-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Trump na ONU

O “America First” parece que nunca esteve tão forte

Presidente americano, Donald Trump, discursou de forma polêmica e incisiva na abertura da Assembleia Geral da ONU

25 de setembro de 2018
15:13 - atualizado às 14:00
America First
Discurso de Trump na ONU deixou a sensação de que o "America First" nunca esteve tão em altaImagem: Shutterstock

Quem esperava por um discurso mais conciliador de Donald Trump na Assembleia Geral da ONU aberta nesta terça-feira, 25, se decepcionou. O presidente americano manteve firmes todas as suas posturas polêmicas com relação à política e principalmente ao comércio mundial. O "America First" nunca esteve tão forte.

Trump voltou a criticar a China e suas relações comerciais. Chamou de "distorções" as políticas chinesas e acusou o gigante asiático de violar todos os princípios da OMC (Organização Mundial do Comércio). Deu tempo até de ameaçar outros países que "tiram vantagem" dos Estados Unidos.

A onda das sanções não para

Outro alvo constante do discurso do líder americano foi o Irã que, segundo Trump, possui um regime político com "agenda sangrenta". Ele pediu que o resto do mundo se una aos Estados Unidos para isolar o Irã e prometeu mais sanções contra o país em novembro.

Por falar em sanções, as medidas contra a Coreia do Norte também seguirão firmes até a desnuclearização do país. O americano puxou a sardinha para o seu lado ao provocar outras nações dizendo que os Estados Unidos fizeram mais do que qualquer outro país pela paz na Coreia.

Outro assunto da agenda protecionista do governo Trump foi a imigração ilegal que "abastece o crime, a violência e a pobreza" e o que chamou de "regimes socialistas produtores de pobreza". Nesse sentido, ele pediu para que todas os países da ONU se unam para acabar com o governo de Nicolás Maduro na Venezuela e disse que vai trabalhar para impor novas medidas restritivas.

Nem a Opep escapa

Na sequência de ataques, foi a vez da Opep ser atingida. A decisão da organização dos países produtores de petróleo de não aumentar sua produção, anunciada no último domingo, trouxe mais um tempero amargo para o presidente americano. "Não gosto disso. Queremos que eles parem de aumentar os preços", completou.

*Com Agências de Notícias.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Que modorra!

Bolsa passa por correção, mas zera perdas na reta final do pregão; dólar retoma alta

Principal índice de ações da B3 passou por correção e ignorou durante a maior parte do dia o impulso do setor de tecnologia à bolsa de Nova York

setor público

Reforma administrativa economiza R$ 400 bi até 2034, aponta estudo

Mesmo restringido a reforma apenas a novos servidores, o setor público poderia economizar pelo menos R$ 24,1 bilhões em 2024 com a aprovação das mudanças no seu RH, liberando o governo para investir mais em saúde, educação e segurança pública, segundo centro de estudos

retomada em pauta

Recuperação está longe de concluída, diz presidente do Fed do Kansas

Esther George fez a declaração durante discurso sobre os bancos comunitários, no qual enfatizou o papel destes para dar estabilidade na crise e apoiar a recuperação

EXILE ON WALL STREET

Bife ancho on sale!

Um país com a trajetória fiscal em xeque mais todas as idiossincrasias tupiniquins deveria ser motivo mais do que suficiente para que todo investidor buscasse diversificação no exterior

inteligência artificial

Elon Musk critica anúncio da Microsoft e expõe insatisfação com projeto de IA

Empresa terá licença exclusiva para o GTP-3, modelo de linguagem de inteligência artificial criado pela OpenAI – iniciativa fundada sem o propósito lucrativo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements