Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-05T15:54:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Cúpula em Buenos Aires

No G20, Temer critica protecionismo e diz que Brasil escolheu a integração

Em discurso, presidente defendeu que “mais e mais pessoas” tenham acesso aos benefícios da globalização

30 de novembro de 2018
19:28 - atualizado às 15:54
michel-temer
Temer: "quero reafirmar que a escolha do Brasil é pela integração de todos" - Imagem: Cesar Itiberê/Flickr Palácio do Planalto

O presidente Michel Temer defendeu a globalização na tarde desta sexta-feira, 30, em seu primeiro discurso na reunião de cúpula do G20 e destacou que é preciso "recusar as aparentes facilidades do protecionismo e do isolacionismo". "Quero reafirmar que a escolha do Brasil é pela integração de todos", afirmou o brasileiro em suas rápidas declarações.

Temer defendeu que "mais e mais pessoas" tenham acesso aos benefícios da globalização. "A verdade é que, hoje, a globalização é fonte inegável de oportunidades. Mas é também fonte de ansiedade para parcelas significativas de nossas populações", disse ele, destacando que parte das pessoas está "sem acesso a capacitação adequada, alijada das inovações tecnológicas" e, com isso, "sente um legítimo mal-estar", sobretudo por causa das mudanças no mercado de trabalho.

Com a insatisfação de determinada parcela da população com a globalização, Temer ressaltou que surge "a tentação de soluções que podem soar simples, mas são ilusórias". O presidente defendeu que é preciso resistir. "Há que se recusar as aparentes facilidades do protecionismo, do isolacionismo. O caminho que nos cabe trilhar é o caminho que leva adiante, não o que volta atrás."

"Quero reafirmar que a escolha do Brasil é pela integração de todos às possibilidades de um mundo crescentemente interconectado", disse Temer. Em seu discurso, ele defendeu a reforma trabalhista, aprovada no Congresso em seu governo. "Temos agora arcabouço jurídico compatível com mercados de trabalho mais dinâmicos e flexíveis."

Macri e suas soluções globais

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, anfitrião do evento, foi o primeiro a discursar na reunião desta sexta e foi enfático na sua defesa pelo diálogo. "A essência do G20 é promover o diálogo sobre as diferenças", afirmou.

Destacando que as mudanças sociais e econômicas ocorridas nos últimos tempos levaram a um aumento dos questionamentos sobre os organismos multilaterais, Macri ressaltou a importância de se buscar consensos. "Temos a obrigação de mostrar que desafios globais se resolvem com soluções globais", enfatizou, acrescentando que as negociações que ocorrerão no G20 deverão prosseguir após o término do evento.

Vale lembrar que entre os assuntos que serão discutidos estão: mercado de trabalho, infraestrutura, clima e comércio internacional. Participam das conversas o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping.

Falando em Trump...

O líder americano escolheu o Japão como foco no primeiro dia da cúpula. Ao dizer que espera que o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, o ajude a equilibrar as relações comerciais entre os dois países "rapidamente", Trump ressaltou que a parceria entre americanos e japoneses é "extraordinária" e que os dois países estão "muito bem" em diversos aspectos.

EUA e Japão iniciaram conversas para um possível futuro acordo comercial a pedido de Trump. Outro acordo tem sido negociado pela equipe do presidente americano - com a China. Na noite de sábado, o republicano se reunirá com o presidente chinês, Xi Jinping, a fim de conversar sobre as relações comerciais sino-americanas. Trump comentou brevemente sobre o assunto e disse que está "trabalhando duro" para alcançar um pacto comercial com a China. "Se conseguirmos fazer um acordo, será bom", afirmou.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Ora, pois

Bradesco deve abrir base em Portugal para ‘seguir’ milionários brasileiros

Movimento de migração de famílias clientes do segmento private do banco após a pandemia levou à retomada dos estudos para entrar no mercado lusitano

De volta aos dois dígitos

Mercado já vê juros de até 11% em 2022

Drible no teto de gastos gerou movimento generalizado nas instituições financeiras para revisar para cima suas projeções para a taxa de juros

Óleo e gás

3R Petroleum (RRRP3) certifica reservas provadas de 185,1 milhões de barris

Companhia divulgou resultado da certificação de reservas do Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, cuja participação foi adquirida da Petrobras

Valor intangível

As 10 marcas mais valiosas do mundo em 2021 – a líder vale US$ 408,2 bilhões

Apple lidera ranking da Interbrand, seguida de outras big techs; com alta de 184%, Tesla foi a marca com maior salto no seu valor no último ano

Contrata-se

Fintechs fazem mercado de vagas crescer 466%, com foco em tecnologia

Startups de tecnologia para o mercado financeiro procuram talentos sobretudo na área de TI, e alguns processos seletivos são exclusivos para mulheres

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies