Menu
2019-04-04T13:42:28-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Tomá Lá, Dá Cá

China joga bomba tarifária de volta aos EUA

Pequim anunciou que irá retaliar novas tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses anunciadas por Trump ontem.

18 de setembro de 2018
6:40 - atualizado às 13:42
Luta de boxe entre Estados Unidos e China
Governo chinês disse que adotará retaliações contra novas tarifas dos EUAImagem: Shutterstock

O governo da China anunciou nesta terça-feira, 18, que vai retaliar as novas tarifas anunciadas pelos EUA ontem de 10% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses. A taxa foi anunciada pelo presidente americano, Donald Trump, que ainda pretende subir a margem tarifária a 25% em 1º de janeiro de 2019. O Ministério do Comércio em Pequim ainda não deu detalhes de como irá responder.

Sem chances

A nova tarifa dos EUA entra em vigor na próxima segunda-feira e a China disse que adotará retaliações. "Nós lamentamos profundamente isso. A fim de salvaguardar seus direitos e interesses legítimos e a ordem comercial livre global a China terá de impor tarifas também", diz a nota oficial.

Rumo incerto

"Os EUA insistem em elevar tarifas, que trazem nova incerteza para as consultas entre os dois lados", afirma ainda o texto, colocando em dúvida os diálogos bilaterais previstos para este mês entre os dois lados para tratar das diferenças comerciais. "Espera-se que os EUA reconheçam as possíveis consequências negativas de tais ações e usem meios convincentes de corrigi-las em um momento oportuno", conclui o comunicado do Ministério do Comércio chinês.

Rumo à OMC

Pequim também anunciou hoje que entrou com um pedido na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra as tarifas impostas pelos EUA.

Linha do tempo da crise

  • 1º de março: Trump anuncia tarifas em todas as importações de aço, alumínio e metais da China
  • 22 de março: Trump anuncia novos planos de impor tarifa de 25% sobre US$ 50 bilhões de bens chineses. A China responde, prometendo retaliar
  • 4 de abril: China anuncia uma lista de 100 bens que seriam tarifados equivalentes a US$ 50 bilhões
  • 21 de maio: após reunião, ambos países anunciam um acordo comercial para evitar tarifas
  • 29 de maio: Casa Branca anuncia que seguirá em frente com as taxas sobre os bens chineses
  • 15 de junho: Trump apresenta nova lista de bens chineses a serem tarifados, equivalentes a US$ 34 bilhões
  • 18 de junho: Trump ameaça nova tarifa de 10% sobre mais US$ 200 bilhões de bens chineses
  • 6 de julho: as primeiras tarifas, equivalentes a US$ 34 bilhões em bens chineses, entram em efeito
  • 10 de julho: os EUA divulgam uma lista adicional de US$ 200 bilhões em bens chineses que receberiam tarifa de 10%
  • 1º de agosto: Washington anuncia que irá dobrar tarifas de 10% para 25%
  • 3 de agosto: China anuncia que irá impor novas tarifas sobre US$ 16 bilhões em bens chineses, que entrarão em vigor no dia 23 de agosto
  • 7 de setembro: Trump ameaça impor novas tarifas sobre US$ 267 milhões em bens chineses
  • 17 de setembro: Trump anuncia tarifa de 10% sobre bens chineses ao dizer que a China não vem medindo esforços para "mudar suas práticas"
  • 18 de setembro: a China diz que não tem "escolha" a não ser retaliar as tarifas dos EUA
* Com Estadão Conteúdo
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Fechou bem o ano

Petrobras tem lucro de quase R$ 60 bi no 4º trimestre e anuncia R$ 10 bi em dividendos

Alta extraordinária de 635% no lucro teve influência de itens não recorrentes de peso, mas mesmo o lucro recorrente totalizou R$ 28 bilhões, alta de 120% na comparação anual; em 2020, estatal lucrou R$ 7,1 bilhões, queda de 82% em relação a 2019

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Quanto vale a Eletrobras privatizada

Ontem à noite, o governo federal entregou ao Congresso a Medida Provisória que possibilita a privatização da Eletrobras e de quase todas as suas subsidiárias. O procedimento será feito por meio de uma capitalização que vai diluir a participação da União, que apenas manterá uma ação com poderes especiais de veto, a chamada golden share. […]

FECHAMENTO

Eletrobras dá susto na reta final, mas Ibovespa segue se recuperando do tombo recente; dólar recua

Estatais seguem se recuperando do tombo recente e a bolsa brasileira também conta com uma ajudinha do exterior

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies