Menu
2019-04-04T14:19:51-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Gigante das maquininhas

Lucro da Cielo segue em queda e balanço do 3º trimestre decepciona

Lucro líquido ajustado da empresa fechou o período de julho a setembro em R$ 812,8 milhões

30 de outubro de 2018
20:03 - atualizado às 14:19
Prédio da Cielo
Números do balanço vieram abaixo das estimativas do mercadoImagem: Cielo/Divulgação

A Cielo, controlada por Bradesco e Banco do Brasil, voltou a decepcionar seus acionistas após a divulgação do balanço do 3º trimestre de 2018. O lucro líquido ajustado da empresa segue em trajetória de queda e fechou o trimestre em R$ 812,8 milhões. O número foi 20,1% menor do que os R$ 1,08 bilhão registrado em igual período do ano passado. Frente ao segundo trimestre, houve queda de 0,6%.

Os analistas de mercado consultados pela Bloomberg esperavam um lucro líquido ajustado de R$ 890 milhões.

A geração de caixa da companhia, medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 1,152 bilhão no terceiro trimestre, 11,2% abaixo do mesmo período de 2017, quando foi de R$ 1,297 bilhão.

Em relação aos três meses anteriores, no entanto, foi identificada alta de 0,5%. A projeção da Bloomberg marcava Ebitda de R$ 1,27 bilhão.

A Cielo é uma das gigantes do setor de meios de pagamento e se prepara para uma atualização em sua gestão, com a entrada de Paulo Caffarelli na presidência. Ele anunciou que deixará o comando do Banco do Brasil na semana passada.

A receita operacional líquida totalizou R$ 2,962 bilhões no segundo trimestre, alta de 1,1% em 12 meses. Em relação ao trimestre anterior, a alta foi de 1,2%.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies