Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:42:05-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Ranking de cidades

Esqueça Nova York. A cidade dos ultra-ricos agora tem outro nome

Região chinesa de Hong Kong assumiu a liderança dos lugares com mais magnatas no mundo

26 de novembro de 2018
16:46 - atualizado às 14:42
hong-kong
Mercado de ações e crescimento chinês foram peças-chave para a liderança de Hong Kong - Imagem: Shutterstock

Dê uma resposta rápida: onde você diria que vivem os magnatas do mundo? Se sua resposta foi Nova York ou Londres, então está na hora de sair da caixinha ocidental.

Isso porque Hong Kong virou líder em um ranking feito pela Wealth-X, que mostra os principais destinos das pessoas mais endinheiradas do planeta, e que foi publicado no site da CNN. No levantamento de 2017, a região chinesa desbancou Nova York como a capital dos super-ricos, posição ocupada pela cidade americana desde que a empresa começou a fazer esse tipo de levantamento, em 2011.

O estudo da Wealth-X mostra dois fatores interessantes que ajudaram a impulsionar Hong Kong no ranking. O primeiro deles é o boom do seu mercado de ações, com crescentes ligações financeiras com a economia chinesa mais ampla.

Já o segundo fator é mais óbvio: o rápido crescimento econômico da China nas últimas décadas ajudou a impulsionar o número de pessoas ultra-ricas na região. Vale lembrar que a pesquisa define um ultra-rico como aquela pessoa que possui em sua conta US$ 30 milhões ou mais.

Estados Unidos segue como favorito

Entre os bilionários mais conhecidos de Hong Kong estão Li Ka-shing. Ele tem um verdadeiro império que controla portos, redes de telecomunicações e empresas de energia em todo o mundo.

Mas, apesar da liderança, Hong Kong está praticamente isolada dentro de uma lista recheada de cidades americanas. Os Estados Unidos continuam sendo o país preferido dos mais ricos do mundo e abrigam quase um terço dos indivíduos com os patrimônios líquidos mais elevados do mundo.

Essa configuração, no entanto, caminha para mudanças. A Ásia - ajudada pela China - vem se aproximando dos americanos e, no ano passado, viu o número de bilionários que residem na região crescer 20%.

Globalmente, o número de indivíduos ultra-ricos aumentou 13% no ano passado, para mais de 250.000. A riqueza total combinada dessas pessoas atingiu US$ 31,5 trilhões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

VAREJO DECEPCIONADO?

Black Friday supera prévias, mas vendas do fim de semana ainda ainda perdem para os números registrados em 2019

Segundo índice calculado pela Cielo, as vendas cresceram 6,9% em relação ao ano passado, mas foram 3,8% inferiores ao período pré-pandemia

Adeus ano velho

Ano novo, impostos novos! Reforma do IR fica para 2022, confirma presidente do Senado

O governo Bolsonaro pressionava pela aprovação da proposta para financiar o Auxílio Brasil, mas não conseguiu apoio na Casa

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Bitcoin e bolsa se recuperam após susto com nova variante, Azul e Latam sobem o tom e outros destaques do dia

Pouco se sabe ainda sobre a nova variante do coronavírus detectada na África do Sul, mas o que veio à público até agora é muito melhor do que o mercado financeiro precificou na última sexta-feira (26). Sem o pânico visto na semana passada, o Ibovespa encontrou forças para abrir a semana em alta.  Um estudo […]

Fechamento do dia

Mercado supera susto com ômicron, e bolsas globais engatam recuperação; Ibovespa sobe com menos força, de olho na PEC dos precatórios

Pesando os desafios fiscais brasileiros, o Ibovespa fechou longe das máximas, mas se recuperou parcialmente do tombo de sexta-feira

UM ÚLTIMO TUÍTE

Do Twitter para o bitcoin? Jack Dorsey deixa comando da rede social e reacende rumores sobre projeto em criptomoedas

O fundador da rede social passará o cargo para Parag Agrawal, um veterano da empresa, depois de comandá-la de 2006 a 2008 e de 2015 até hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies