Menu
2019-04-04T14:14:52-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mesmo com guerra tarifária

China promete manter crescimento econômico dentro de ‘faixa razoável’ em 2019

Economistas esperam que Pequim revise para baixo a meta de crescimento para 2019 em meio a conflitos com os Estados Unidos

13 de dezembro de 2018
10:34 - atualizado às 14:14
Centro econômico de Pequim, na China
Distrito financeiro de Pequim, na ChinaImagem: shutterstock

O Politburo, principal órgão decisório do Partido Comunista da China, prometeu manter o crescimento econômico dentro de uma "faixa razoável" no ano que vem, enquanto dá prosseguimento aos esforços do governo para estabilizar o emprego, o comércio e os investimentos.

As autoridades têm de encontrar um equilíbrio entre estabilizar o crescimento econômico, promover reformas, reestruturar a economia, melhorar a qualidade de vida das pessoas e se precaver contra riscos, segundo relatou a agência de notícias estatal Xinhua nesta quinta-feira, citando minutas de uma reunião capitaneada pelo presidente Xi Jinping.

Na ocasião, oficiais de alto escalão do Partido Comunista foram instados a aumentar sua vigilância contra mudanças doméstica e internacionalmente e ter fé na perspectiva econômica.

Economistas esperam amplamente que Pequim revise para baixo a meta de crescimento para 2019 em meio a conflitos com os Estados Unidos. A economia chinesa cresceu 6,7% nos primeiros nove meses do ano, dentro da linha para realizar uma taxa de expansão de 6,5% no ano cheio

Em queda

A China atraiu US$ 13,6 bilhões em investimento estrangeiro direto (IED) em novembro, 27,6% menos do que em igual mês do ano passado, segundo dados publicados hoje pelo Ministério de Comércio do país. Em outubro, o IED havia aumentado 7,3% na comparação anual. No acumulado de janeiro e novembro, o total de IED que ingressou na China foi de US$ 121,3 bilhões, volume 1,1% maior do que no mesmo intervalo de 2017.

Pós G-20

Pequim também disse hoje que sua última rodada de negociações comerciais com os Estados Unidos "progride sem solavancos". Num próximo passo, os americanos são bem-vindos para visitar a China para mais discussões e Pequim também está aberta a enviar delegações para os EUA, afirmou Gao Feng, porta-voz do Ministério do Comércio, em coletiva de imprensa rotineira.

Os gigantes iniciaram a mais recente rodada de conversas na última terça-feira, 11, com uma ligação telefônica envolvendo o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, o Secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, e o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer. Na ocasião, os dois lados trocaram visões para o estabelecimento de um cronograma e de um mapa para dar continuidade ao diálogo, informou o ministério.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Perseguição ao bitcoin?

Irã fecha ‘fazendas’ de mineração de bitcoin para conter apagões no país; entenda

Governo culpa centros de processamento de criptomoedas por blackouts devido à ‘sobrecarga energética’ da rede de mineração; ao mesmo tempo, Irã usa o bitcoin para amenizar sanções bancárias dos EUA

Lei Orçamentária Anual

Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo precisa controlar gastos

Manutenção do auxílio emergencial é dúvidas neste início de ano

Pé no freio

Incertezas políticas e fiscais mantêm estrangeiros cautelosos com o Brasil

Após meses de fuga do capital externo do País, os últimos meses de 2020 mostraram o começo do retorno dos investidores de portfólio, mas o ritmo ainda é insuficiente para reverter a forte saída de dólares do Brasil

Crescimento

Vale (VALE3) prevê investir US$ 2,7 bilhões na região norte até 2024

Companhia pretende ainda investir US$ 5,8 bilhões em 2021, dos quais US$ 1 bilhão serão apenas para expansão

ESTRADA DO FUTURO

Grafeno, urânio e lítio… cuidado com a obsessão de enriquecer com a próxima tecnologia do futuro

O boom de empresas de tecnologia alimenta uma esperança quase ingênua de enriquecer “horrores” descobrindo como esses materiais moldarão o nosso futuro. Vou ser totalmente transparente com você: não gosto da ideia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies