Menu
2018-11-28T17:30:22-02:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Que mudança!

Cemig revisa balanço trimestral e ajustes fazem o lucro ficar 156% maior

Lucro líquido da estatal mineira chegou a R$ 244,54 milhões, 156% maior do que o informado inicialmente

28 de novembro de 2018
16:21 - atualizado às 17:30
Energia
Novos resultados ficaram acima das projeções do Broadcast/EstadãoImagem: Shutterstock

A Cemig republicou nesta quarta-feira, 28, os seus resultados financeiros do segundo e terceiro trimestres deste ano e os números mostraram uma diferença gigante em relação ao que havia sido publicado anteriormente. Para se ter uma ideia, o lucro líquido da estatal mineira chegou a R$ 244,54 milhões, 156% maior que os R$ 95,548 milhões informados antes.

Vale lembrar que no terceiro trimestre do ano passado, a companhia havia anotado prejuízo líquido de R$ 83,666 milhões.

O motivo da reapresentação está relacionado a divergências identificadas na forma de contabilização da amortização de determinados ativos e passivos financeiros. Segundo a empresa, eles estariam relacionados à Conta de Compensação de Variação de Valores de itens da Parcela A (CVA). Outros componentes financeiros homologados na 4ª revisão tarifária da Cemig D também entraram na conta.

Com a mudança, a receita líquida consolidada da Cemig entre junho e setembro ficou 3,6% maior em relação ao registro inicial, para R$ 6,252 bilhões. Na comparação com igual período de 2017, a alta é de 21,74%.

Já a geração de caixa medida pelo ebitda (lucro antes Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) consolidado da Cemig somou R$ 902,311 milhões, acima dos R$ 682,296 milhões reportados inicialmente e 797% melhores que os R$ 100,569 milhões do ano passado. A margem Ebitda encerrou o trimestre em 11,31%, de 1,97% um ano antes.

Esses novos resultados ficaram acima dos previstos por analistas consultados pelo Prévias Broadcast. O lucro ficou 20,14% acima dos R$ 203,55 milhões estimados, na média das projeções de seis casas consultadas (BTG Pactual, JPMorgan, Santander, Safra, UBS e XP Investimentos). Já a receita líquida ex-construção reportada, de R$ 6,043 bilhões, ficou 9% acima dos R$ 5,543 bilhões previstos, em média, pelos analistas.

No que diz respeito ao segundo trimestre deste ano, a receita reapresentada teve um aumento de 1,32% ante o número reportado inicialmente, ou R$ 73,3 milhões, para R$ 5,6 bilhões. Já o prejuízo líquido do período foi reduzido de R$ 60,37 milhões para R$ 10,88 milhões.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Contas brasileiras em jogo

STF retoma julgamento sobre ICMS e PIS/Cofins; decisão pode ter impacto de R$ 258,3 bilhões para União

Os ministros já haviam declarado inconstitucional a cobrança de ICMS na base de cálculo do PIS/Cofins, mas o governo pede que a decisão não tenha efeito retroativo

São Jorge e o dragão inflacionário

A grande e ameaçadora besta da inflação começa a sair do seu sono profundo. Aos poucos, movimenta as asas e mexe sua cauda incendiária. Um vagaroso e temerário despertar. Nem de longe está cuspindo fogo — e quem viveu no Brasil nos anos 80 e 90 lembra bem do seu poder destrutivo. Mas mesmo o […]

FECHAMENTO

Dragão americano da inflação assombra ativos globais e resultado é bolsa, dólar e juros sob pressão; Ibovespa recua 2% e volta aos 119 mil pontos

A pressão inflacionária superou até mesmo o cenário político interno caótico nos holofotes do mercado e levou o principal índice brasileiro a amargar uma queda brusca

Primeiro encontro

Presidentes de Petrobras e BR se reúnem para tratar da saída da estatal da distribuidora

Os executivos, que assumiram os cargos há cerca de uma vez, discutirão a venda da participação de 37,5% que a Petrobras ainda detém na empresa

Trabalho em equipe?

Biden e oposição tentam acordo para aprovar pacote de infraestrutura

Um dos maiores pontos de divergência entre o presidente e líderes republicanos é o aumento de impostos para financiar a proposta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies