Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-01T11:43:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Balanço

Caixa tem alta de 122% no lucro, que vai a R$ 4,8 bilhões no 3º trimestre

Banco teve um lucro líquido de R$ 4,8 bilhões, alta de 122% em relação ao mesmo período do ano passado

14 de novembro de 2018
10:14 - atualizado às 11:43
Caixa Econômica Federal
Agência da Caixa Econômica Federal em São Paulo - Imagem: Itaci Batista/Estadão Conteúdo

A Caixa Econômica Federal divulgou seus resultados para o 3º trimestre nesta terça-feira, 14.

O banco teve um lucro líquido de R$ 4,8 bilhões, alta de 122% em relação ao mesmo período do ano passado.

Nos nove primeiros meses do ano, foi registrado lucro recorde, de R$ 11,5 bilhões, o que representa alta de 83,7% frente ao mesmo intervalo de 2017. O desempenho supera o resultado esperado para o ano, de R$ 9 bilhões.

Para o presidente da instituição, Nelson de Souza, o resultado reflete melhoria na eficiência operacional, com redução nas despesas administrativas, corte nas despesas administrativas e aumento das receitas com a prestação de serviços.

Já a carteira de crédito ampla da Caixa chegou a R$ 693,8 bilhões no fim do terceiro trimestre, com recuo de 2,6% no acumulado de 12 meses.

O índice de inadimplência ficou em 2,44% ante os 2,72% registrados no mesmo período do ano passado.

O índice de Basileia, que mede a solvência da instituição, subiu 19,8%, sendo que o capital nível 1 ficou em 13,3%, cerca de 3,8% acima do requerido para janeiro do próximo ano.

Captações em queda

O balanço do banco estatal também mostrou uma redução das captações de R$ 1 trilhão no terceiro trimestre do ano passado para R$ 959 bilhões em setembro do ano passado. A retração da carteira de crédito foi o principal motivo para a queda do indicador.

Em coletiva realizada nesta quarta, o vice-presidente de Finanças e Controladoria da instituição, Arno Meyer, informou que, dado o excesso de recursos, o banco reduziu a captação de letras financeiras que têm taxas de juro mais altas. Por outro lado, as captações com poupança subiram 9,1%, assim como resultantes de operações junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Sobre Basileia, Meyer destacou o fato de o banco ter conseguido melhorar o nível do capital nível 1, de 9,5% para 13,3%, em apenas 12 meses e de um nível que era considerado preocupante. "Podemos, então, declarar oficialmente, como já disse o presidente, que resolvemos esse problema. Bancos públicos têm de viver com suas próprias pernas", acrescentou.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Quem quer dinheiro?

Gerdau (GGBR4) anuncia R$ 2,7 bilhões em dividendos e JCP e ainda dá tempo de garantir o dinheiro na conta

O pagamento dos proventos, que também inclui os acionistas da Metalúrgica Gerdau, tomará como base a posição acionária em 5 de novembro

Forte como sempre

Na Weg (WEGE3), a história se repete: o terceiro trimestre superou (mais uma vez) as expectativas

A Weg (WEGE3) mostrou um crescimento de quase 30% na receita líquida; o bom desempenho do mercado doméstico deu força aos resultados

Um pé lá, outro cá

Agora é oficial: Nubank pede registro para IPO duplo nos Estados Unidos e Brasil com oferta de BDRs na B3

O banco digital optou por listar seus papéis em uma bolsa norte-americana, mas, simultaneamente, também fará uma oferta de recibos de ações por aqui

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje: sim, tudo continua ficando mais caro

No Brasil, o IBGE divulga o resultado do desemprego no último trimestre, encerrado em agosto, e o Tesouro Nacional divulga o resultado das contas do governo central de setembro, bem como o Relatório Mensal da Dívida de setembro. O grande destaque do dia, porém, em paralelo à temporada de resultados, é a decisão sobre a Selic, a partir das 18h30

MERCADOS HOJE

Balanços animam negócios e Ibovespa sobe 1% descolado do exterior; dólar opera próximo à estabilidade

Além da inflação acima do esperado, o mercado de trabalho brasileiro mostrou uma recuperação mais lenta do que a projetada, o que também pesa sobre o Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies