Menu
2018-11-27T18:59:09-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Banco Central oferta mais US$ 1 bilhão no mercado à vista de dólar

Novo leilão de linha com compromisso de recompra será feito nesta quarta-feira. Hoje, BC já colocou US$ 2 bilhões, tirando pressão do mercado que se traduziu em queda de 1,24% na cotação da moeda americana, para R$ 3,874

27 de novembro de 2018
18:59
Dólar
Imagem: Shutterstock

O Banco Central (BC) fará nova oferta de liquidez em dólar ao mercado de câmbio no pregão desta quarta-feira. O leilão de linha com compromisso de recompra será de US$ 1 bilhão com vencimento em fevereiro e março de 2019.

Nesta terça-feira, o Banco Central (BC) já colocou US$ 2 bilhões no mercado ajudando a atender à demanda por dólares à vista, que sobe sazonalmente no fim de ano em função do aumento das remessas de moeda pelas empresas estrangeiras que estão fechando seus balanços. Esse tipo de operação ocorre com frequência desde 2011.

A decisão de entrar no mercado e prover liquidez com dólares à vista foi tomada na noite de segunda-feira, depois que o dólar teve a maior alta em cinco meses, de 2,6%, e fechou acima da linha de R$ 3,90.

Nesta terça-feira, o mercado respondeu à atuação do BC e a outros vetores e o dólar comercial fechou o pregão com queda de 1,24%, negociado a R$ 3,8739.

Os contratos de FRA de cupom cambial, espécie de termômetro da demanda por moeda física, também fecharam em queda, mas longe das mínimas do dia. As taxas, que estavam rodando acima dos 4%, recuaram para a casa dos 3,8%, mas seguem distantes das mínimas recentes de 3,2%.

Até o fim da semana, o BC deve comunicar se fará ou não a rolagem de uma linha colocada no fim de agosto e que vence no dia 4 de dezembro, no valor de US$ 1,25 bilhão. Se não rolar a linha, o efeito no mercado é de compra de dólares, pois os agentes têm de devolver moeda ao BC.

Também deve ser comunicada a decisão sobre a rolagem dos swaps cambiais que vencem em janeiro de 2019. São US$ 10,3 bilhões nesses contratos que equivalem à venda de dólares no mercado futuro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

análise

Duratex pode subir 22%, diz Goldman Sachs: ‘Melhor trimestre em 10 anos’

Analistas do banco veem alta demanda em todas as áreas de atuação da empresa, impulsionada pela retomada do mercado imobiliário no País; ação sobe 6% nesta segunda

EXILE ON WALL STREET

TINWO: carta a um jovem investidor

Investimento tem seu próprio momento de maturação; para amadurecê-lo, não há como apressar sua seiva

K-POP NA BOLSA

Agência de K-pop Big Hit faz oferta de ações na bolsa e deixa membros do BTS multimilionários

A companhia, que captou mais de US$ 820 milhões e fará a sua estreia no índice KOSPI em outubro, pretende pegar carona na popularidade crescente de suas estrelas

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Um outro olhar

Ibovespa opera em alta acompanhando otimismo com perspectiva de acordo nos EUA

Posicionamento do BC chinês e expectativa em torno acordo entre democratas e republicanos sobre estímulo nos EUA sustentam bom humor dos investidores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements