Menu
2019-04-04T14:26:03-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Deputado apresentou relatório hoje

A autonomia do BC agora está nas mãos de Rodrigo Maia

Relator disse que apresentou suas considerações ao presidente do BC, Ilan Goldfajn, e que projeto está alinhado com todos, inclusive o novo governo

6 de novembro de 2018
17:42 - atualizado às 14:26
Rodrigo Maia
Maia agora deve tentar costurar um acordo para aprovar o projeto de autonomia do BC - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Para o deputado federal Celso Maldaner (MDB-SC), a autonomia do BC está nas mãos do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ). O relator do projeto que tramita atualmente na Casa afirmou ao Broadcast/Estadão que apresentou nesta terça-feira, 6, ao presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, seu relatório sobre o projeto de autonomia do BC.

Segundo ele, Maia agora vai verificar na próxima reunião de líderes se há espaço para a proposta ser colocada em votação.

"Meu relatório está pronto e agora só depende do presidente Rodrigo Maia acertar a parte política. Ele deve levar na reunião de líderes para ver se temos clima e se temos voto, para votar", Celso Maldaner, deputado federal.

Uma reunião de líderes estava marcada para esta terça, mas foi cancelada. Nova reunião foi convocada para as 11 horas da quarta-feira, 7, no gabinete da presidência da Câmara.

Tudo alinhado

De acordo com Maldaner, o governo atual está de acordo com o relatório e a equipe de transição do governo Bolsonaro também tem acompanhado a questão. "Estamos falando com a pessoa responsável da transição, que cuida deste setor. A coisa está encaminhada, está bem encaminhada, só precisa acertar politicamente para ver se vai ter voto no plenário", disse.

De acordo com o relator, o representante da equipe de transição tem sido o economista Abraham Weintraub - um dos 27 nomes que estão colaborando na formulação de políticas para o governo Bolsonaro.

Nos bastidores

O Banco Central e o governo vinham se movimentando, antes mesmo do segundo turno da eleição, para emplacar ainda este ano o projeto de lei de autonomia do BC. Há anos a autonomia operacional, administrativa e orçamentária é uma das bandeiras da autarquia, fazendo parte da Agenda BC+, de ações de curto, médio e longo prazo perseguidas pela instituição.

A visão é de que essa autonomia vai garantir a independência de fato do BC na tomada de decisões. Porém, como o tema é polêmico, os governos sempre encontraram dificuldades para emplacar a proposta no Congresso. No programa de governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, existe a defesa da independência do BC.

O formato final da proposta ainda não é de conhecimento público, mas fontes ouvidas pela reportagem durante o processo de formulação do relatório de Maldaner afirmaram que ele está em conformidade com o que espera o BC.

Uma das principais mudanças diz respeito ao estabelecimento de mandatos fixos para o presidente e os diretores do Banco Central, em sintonia com o que é verificado em outros países. Atualmente, não há mandatos fixos.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies