Menu
2019-04-04T13:52:24-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Dados divulgados nesta segunda-feira

Exportações e importações sobem forte e balança comercial fecha com superávit de US$ 4,062 bilhões em novembro

Saldo é 14,7% maior do que o registrado em novembro do ano passado

3 de dezembro de 2018
16:49 - atualizado às 13:52
porto-santos
No acumulado do ano, o superávit comercial soma US$ 51,698 bilhõesImagem: Shutterstock

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 4,062 bilhões em novembro, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira, 3, pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O valor é 14,7% maior do que o registrado em novembro do ano passado. Na quinta semana de novembro (26 a 30), o saldo comercial foi de um superávit de US$ 688 milhões.

No mês passado, as exportações somaram US$ 20,922 bilhões, uma alta de 25,4% ante novembro de 2017. Já as importações chegaram a US$ 16,860 bilhões, um salto também de 28,3% na mesma comparação.

No mês, houve um aumento nas vendas de produtos básicos (+40%), manufaturados (+25%), e de semimanufaturados (4,5%).

Pelo lado das importações, houve alta de combustíveis e lubrificantes (+12,6%), bens intermediários (+11,2%), bens de capital (+170,2%) e bens de consumo (-7,1%).

De janeiro a novembro, o superávit comercial soma US$ 51,698 bilhões, saldo 14,6% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A previsão do governo para 2018 é que o saldo da balança comercial ficaria em um superávit pouco acima de US$ 50 bilhões.

Mar tranquilo no horizonte

A trégua na guerra comercial entre China e Estados Unidos, selada no fim de semana passado, foi bem recebida pelo comando do MDIC. Segundo o secretário de Comércio Exterior do ministério, Abrão Neto, as conversas entre os gigantes econômicos devem trazer um cenário mais previsível no comércio internacional.

Apesar do otimismo, Neto afirmou que a trégua ainda não mostrou efeitos no curto prazo para o Brasil. "Hoje, as exportações brasileiras continuam no mesmo cenário, com possibilidades de aproveitar oportunidades específicas, mas ainda com uma preocupação em relação à sustentabilidade".

O secretário do MDIC disse que os embates no comércio internacional são mais prejudiciais que positivos para o mundo e para o Brasil, apesar de haver oportunidades em setores específicos, como soja e carne suína.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

A inflação americana na Broadway e outros destaques

O dilema dos Bancos Centrais renderia um musical na Broadway. Um enredo cheio de intrigas e drama; personagens em conflito, cientes de que suas decisões impactam o mundo todo. Subir ou não subir os juros, eis a questão. A inflação americana, afinal, começa a aumentar num ritmo preocupante — e muito por causa da postura […]

Fechamento

Mercado modera reação à inflação americana e bolsa consegue recuperação parcial; dólar sobe a R$ 5,31

Os investidores respiraram fundo, pegaram um copo d’água e digeriram melhor o choque da pressão inflacionária nos Estados Unidos

Caça às pendências

BNDES quer viabilizar privatização da Eletrobras e refazer leilão de bloco da CEDAE ainda este ano

Além disso, o banco de fomento trabalha em outros 120 projetos de desestatização que podem chegar a um investimento total de R$ 243 bilhões em obras

Oferta secundária à vista?

BNDES vai esperar o ‘melhor momento’ para vender ações da Copel

A BNDESPar, empresa de participações do banco, pretende se desfazer da fatia de 24% que possui das ações Copel

Mais uma para a lista

Mesmo com apoio de grandes investidores, Dotz interrompe processo de IPO

A empresa, que pretendia movimentar R$ 1,1 bilhão com a oferta, citou a atual condição do mercado de capitais brasileiro como o motivo por trás da desistência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies