Menu
2019-10-17T19:36:38+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mercado paralelo

Unick Forex é alvo de operação da PF por esquema de pirâmide financeira

A empresa vinha sendo investigada por atuar no mercado financeiro paralelo com a captação ilegal de recursos de cerca de um milhão de clientes

17 de outubro de 2019
19:36
Dinheiro

Dez pessoas ligadas à cúpula da Unick Forex foram presas nesta quinta-feira, 17, na Operação Lamanai, da Polícia Federal. A empresa sediada em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, vinha sendo investigada por atuar no mercado financeiro paralelo, sem autorização das autoridades competentes, com a captação ilegal de recursos de cerca de um milhão de clientes, a maioria do sul do País.

A estimativa da Polícia Federal é que as captações da Unick chegaram a R$ 2,4 bilhões. O grupo tinha um escritório no paraíso fiscal de Belize e planos de expansão para o exterior. As promessas de lucro garantido e prêmio mediante a indicação de outros investidores apontam para um esquema de pirâmide financeira.

Com o apoio da Receita Federal a operação identificou captações que chegaram a R$ 40 milhões por dia desde 2017 pela Unick, classificada pela PF como "organização criminosa". A empresa usava as redes sociais e aplicativos como o WhatsApp para enviar vídeos e ofertas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O dinheiro dos investidores era aplicado no chamado mercado de Foreign Exchange (Forex), de compra e venda de moedas, operações somente autorizadas às instituições financeiras oficiais. Esse tipo de oferta deve ser registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador do mercado de capitais, assim como a corretora que quiser atuar nesse mercado. Sem registro, a oferta é ilegal. Hoje não há instituição brasileira autorizada a atuar em Forex.

Cerca de 200 policiais federais cumpriram 65 mandados de busca e apreensão (inclusive de bens, imóveis e R$ 50 milhões em bitcoins) e dez de prisão temporária nas cidades de Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo, Caxias do Sul (RS), Curitiba (PR), Bragança Paulista (SP), Palmas (TO) e Brasília (DF). Também foram executadas medidas judiciais cautelares para apreensão de veículos, sequestro de bens e bloqueio de valores em contas correntes.

O inquérito policial contra a Unick foi instaurado em janeiro deste ano e apurou que os clientes do grupo eram atraídos pela promessa de retorno de 100% sobre o valor investido, no prazo de seis meses. A captação de recursos estava estruturada como pirâmide financeira, esquema em que os novos investidores subsidiam os pagamentos de remuneração daqueles que já aplicaram recursos há mais tempo.

A Unick é também alvo de um processo administrativo sancionador aberto pela CVM em abril, por emitir e distribuir valores mobiliários sem autorização. Em março a autarquia chegou a emitir alerta de atuação irregular ao mercado, mas a Unick e seus sócios continuaram captando recursos populares sem autorização. Depois disso, emitiu stop order (ordem de suspensão) de oferta, mas que também não surtiu efeito, levando a CVM a processar o grupo.

A empresa e os responsáveis acusados no processo da CVM - Leidimar Lopes, Alberi Pinheiro e Fernando Lusvarghi - encaminharam propostas de termo de compromisso (acordo) ao órgão regulador, ainda em análise. O grupo usava famosos como a cantora Simony, ex-líder do Balão Mágico, como garotos-propaganda.

Segundo a PF, ao longo da investigação foram identificadas além da captação irregular de poupança popular indícios de outras práticas criminosas como evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Os presos na Operação Lamanai deverão responder ainda pelos crimes de organização criminosa, crime contra o sistema financeiro e crime contra a economia popular, de alçada estadual.

Unick diz colaborar

Após a notícia da operação, a Unick afirmou por meio de nota ter o compromisso de colaborar com as autoridades, prestando as informações necessárias à apuração dos fatos.

"A empresa reafirma seu compromisso com seus clientes e acredita na Justiça e nos esclarecimentos dos fatos", diz o comunicado enviado em nome do escritório Nelson Wilians e Advogados Associados, que representa a Unick.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

mexendo na reforma

Senado muda regra de cálculo de aposentadoria

Emenda aprovada pelos senadores voltaria com a regra anterior a reforma da Previdência, que poupava 20% dos salários mais baixos do cálculo da média do histórico de contribuição para definir o quanto uma pessoa receberia

agora vai?

Governo aprova regras para tentar acelerar privatização de pequenas e médias estatais

Nova resolução passa a valer imediatamente para estatais com receita operacional bruta anual inferior a R$ 300 milhões

Fundos

Investidor estrangeiro tem visão errada sobre Bolsonaro e não vai voltar ao Brasil, diz Rogério Xavier, da SPX

Lendário gestor responsável por administrar R$ 40 bilhões está comprado em dólar e se mostrou cético tanto com o crescimento do PIB como com o avanço da agenda do governo, mas espera juro baixo por um longo período

De olho no gráfico

As diferentes análises técnicas e uma resposta sobre se é hora de entrar na bolsa americana

No vídeo de hoje, falo sobre as diferentes formas de encarar a análise técnica e seus distintos métodos de aplicação

Seu Dinheiro na sua noite

O que o Banco Central diz sobre o dólar?

Responsável pela gestão de R$ 40 bilhões, Rogério Xavier é conhecido tanto por ser um dos mais brilhantes gestores de fundos do mercado brasileiro como por não ter papas na língua. Por isso mesmo acordei cedo para conferir a participação dele em um evento promovido pela XP Investimentos. A reportagem completa sobre a fala de […]

Negócio fechado

Petrobras bate o martelo e vende a Liquigás por R$ 3,7 bilhões

A Petrobras assinou nesta terça-feira o contrato para venda da Liquigás para o consórcio formado por Itaúsa, Copagaz e Nacional Gás Butano, por R$ 3,7 bilhões

Se livraram

CVM absolve ex-conselheiros que liberaram Eike Batista da ‘put’ de US$ 1 bilhão na OGX

Adriano Salvi, Jorge Rojas e Roberto Paulino foram acusados pela área técnica da CVM de violarem seu dever de diligência

Boas novas

Boeing afirma que recebeu 50 pedidos para aeronaves 737 Max

Entre os potenciais compradores estão a Air Astana, que é cazaquistanesa e que teria assinado um acordo de intenção para adquirir 30 jatos. As informações são da Bloomberg

Bye bye!

Bolsonaro assina carta de desfiliação do PSL

Carta abre caminho para que Bolsonaro possa assumir a presidência da sigla que decidiu fundar, o Aliança pelo Brasil

Migração

Depósitos na NuConta passam a ser feitos em RDB do Nubank por padrão, mas cliente pode voltar à versão antiga

Quem acessa o app do Nubank tem se deparado com um aviso dizendo que novos depósitos passarão a ser feitos no RDB da instituição; cliente, no entanto, pode optar por voltar aos títulos públicos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements