Menu
Ivan Sant’Anna
Seu Mentor de Investimentos
Ivan Sant’Anna
É trader no mercado financeiro e autor da Inversa
2019-04-22T12:00:31+00:00
Seu mentor de investimentos

O inimigo do inimigo do inimigo

Jair Bolsonaro passa boa parte de seu tempo escrevendo bobagens e se interessando por assuntos que não têm a menor relevância neste momento. Isso quando não está escutando as idiotices do Rasputin da Virgínia

22 de abril de 2019
12:00
congresso-nacional
Congresso Nacional em Brasília - Imagem: Shutterstock

No início dos anos 1990, eu morava num apartamento de quatro quartos na orla da Barra da Tijuca. Era espetacular. Só que não me pertencia. Pagava aluguel. Preferia ter dinheiro líquido, em dólares, para poder especular nos mercados futuros de Chicago e Nova York.

Quando decidi largar o mercado para ser escritor, minha primeira providência foi comprar um apartamento de dois quartos, num ponto da Barra muito menos valorizado. Sendo de apenas dois quartos, tive de instalar meu escritório no quarto de empregada (pois nossa cozinheira vai pra casa todo dia às três da tarde), um cubículo de menos de quatro metros quadrados, ao qual dou o nome de sarcófago. Não tem janelas, eu fecho a porta para que o barulho da cozinha não atrapalhe meu raciocínio.

Felizmente o ar-condicionado me mantém a 19 graus, isso em pleno verão carioca.

Foi nessa "cela" que escrevi meus 18 livros, as séries Carga Pesada e Linha Direta, meus artigos para a Resenha BM&F e esta coluna.

Como minha filha se mudou em 2007 para a Inglaterra, eu poderia ter montado o escritório no quarto dela. Mas me viciei no sarcófago.

Hoje, sexta-feira dos feriados da Páscoa, escrevo na amplitude da fazenda de um amigo, em Minas. Estou sentado num canto da sala principal. Para cada janela que dirijo meu olhar, vejo árvores frondosas. Bandos de maritacas passam voando e fazendo uma algazarra, colírio para os olhos e música para os ouvidos.

Uma realidade diferente

Só que, para falar do assunto deste texto, tenho de abrir um zoom e me situar numa realidade diferente, um Brasil que patina sem sair do lugar, país que tem quatro poderes (suspense para o quarto, que virá ao final deste artigo). E nenhum deles se entende.

Comecemos pelo primeiro, o Executivo, que deveria ser o mais forte, mas não é. Por culpa e sabotagem dos outros dois, cujos integrantes, em sua grande maioria, só cuidam de seus interesses pessoais, uma espécie de vendilhões do templo.

Em vez de tentar com mais ímpeto um já difícil entendimento, Jair Bolsonaro passa boa parte de seu tempo escrevendo bobagens e se interessando por assuntos que não têm a menor relevância neste momento, como o direito de cada cidadão de bem (quem define isso?) possuir quatro armas. Isso quando não está escutando as idiotices do Rasputin da Virgínia.

Deslizes

Apesar desses deslizes, o capitão-presidente é a favor da livre iniciativa e do enxugamento do Estado e isso é ótimo.

Se atravessarmos a Praça dos Três Poderes, vamos chegar às duas cuias do Congresso Nacional. Lá, o suposto partido do governo vota contra o Executivo, sempre que sente a possibilidade de perder uma disputa. Só para que possam bravatear: “Ganhamos!”.

A uma séria e brilhante exposição de motivos do ministro Paulo Guedes, sobre a imperiosa necessidade da Reforma da Previdência, alguns parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça – mesmo os suplentes que não deveriam estar lá junto aos titulares –, respondem com atitude infantis. Se são suplentes, são substitutos, caramba. Banco de reserva. É como se um time de futebol entrasse em campo com 22 jogadores.

Vamos continuar girando pela Praça. Chegamos ao Supremo, reduto, diz a Constituição, de homens de notável saber jurídico e reputação ilibada. Ali a turma – ou seria a turba? –, com as exceções de praxe, se transformou em uma trupe mambembe de astros de quinta categoria.

Novo Brasil

Esse é o Brasil de abril de 2019.

Apesar dos pesares, que não são poucos, não vemos multidões, nem multidinhas, protestando nas ruas contra a PEC previdenciária nem contra as privatizações. Só isso é um enorme avanço, em minha opinião.

No Partido dos Trabalhadores, só restou uma bandeira: “Lula Livre”.

No início falei de um quarto poder. Esse é grande. Elegeu Jair Bolsonaro e fez Alexandre de Moraes e Dias Toffoli correrem da raia com o rabo entre as pernas.

Essa massa de internautas pode levar o Brasil para a era da verdadeira modernidade.

"Todo poder emana do povo", diz o artigo 1º da Constituição. É a ele que os inimigos dos inimigos dos inimigos têm de obedecer, sob pena de serem condenados à execração pública.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O CLIMA ESQUENTOU

Bolsonaro ameaça demitir Levy por nomeação de diretor que trabalhou no governo PT

Na sexta-feira, 14, durante café da manhã com jornalista, Bolsonaro demitiu o presidente dos Correios, general Juarez Cunha

RALI

Nada de Bitcoin: criptomoeda que valorizou 330% em 2019 tem outro nome

Segundo analistas, há pelo menos duas razões claras para o movimento de alta do Litecoin. Entenda o que está causando esse fenômeno

ENTREVISTA

“Não vou impor uma solução e destruir a reforma”, diz Samuel Moreira

Relator da proposta conta ter abdicado inclusive de convicções próprias em favor da construção de um texto com apoio suficiente das lideranças

NOS TRILHOS

Rumo avaliará participar de Fiol e Ferrogrão

Ferrovias estão entre os mais importantes projetos ferroviários para o escoamento de commodities, como grãos e minério de ferro, do Brasil

BOMBOU NA SEMANA

MAIS LIDAS: Sai da minha aba, Estado

O Estado é aquele gigante metido que mais atrapalha do que ajuda. Os empreendedores precisam tirar ele do seu caminho. Confira as mais lidas da semana no Seu Dinheiro

O FRUTO DA CANNABIS

Cofres cheios de verde: Colorado atinge US$ 1 bilhão em arrecadação com maconha

Pioneiro na legalização do comércio da erva, estado americano comemora cifra e quer atrair empresas para expandir e lucrar ainda mais com o setor

MAIS UM PRA CONTA

Bolsonaro demite terceiro militar em uma semana

Segundo o presidente, Cunha “foi ao Congresso e agiu como sindicalista” ao criticar a privatização da estatal e tirar fotos com parlamentares da oposição

"Cash is king"

O risco “oculto” que deixa até famílias ricas sem dinheiro para pagar as contas

Já pensou ter milhões em imóveis, mas nem um tostão para o dia a dia? A falta de liquidez é um vilão até para os mais ricos. Saiba como fugir dessa armadilha

Olha ele aí

Michael Klein confirma compra de 1,6% de ações da Via Varejo em leilão da B3

Com o movimento, Klein agora se torna o maior acionista de referência da companhia de varejo

De costas para o ministro

Ramos: não nos contaminaremos pela fala de Guedes num momento bom da reforma

Ministro da Economia, Paulo Guedes, fez críticas nesta sexta-feira, 14, aos deputados depois da apresentação do relatório da reforma

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements