Menu
2019-05-08T09:51:45-03:00
Natalia Gómez
Natalia Gómez
balanços

Gerdau mantém lucro líquido estável no primeiro trimestre, enquanto vendas caem mais de 20%

O Ebitda ajustado da empresa somou R$ 1,5 bilhão, alta de 4,6% ante o mesmo intervalo de 2018

8 de maio de 2019
8:40 - atualizado às 9:51
Usina Siderúrgica da Gerdau
Operários em construção de usina siderúrgica da Gerdau, em Araçariguama, no interior de São Paulo - Imagem: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

A siderúrgica Gerdau manteve o seu lucro líquido praticamente estável no primeiro trimestre de 2019, com alta de apenas 1%, e trouxe dados mais fracos de vendas e produção de aço depois de ter concluído um plano de desinvestimentos. A última linha do balanço ficou em R$ 453 milhões no primeiro trimestre de 2019.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ajustado somou R$ 1,5 bilhão, alta de 4,6% ante o mesmo intervalo de 2018. Segundo a empresa, foi o melhor Ebitda registrado de janeiro a março em 11 anos. A receita líquida foi de R$ 10,02 bilhões, recuo de 3,5%.

Impactada por desinvestimentos realizados ao longo de 2018 e por um mercado brasileiro mais fraco, a produção de aço bruto da Gerdau no primeiro trimestre caiu 19,7% para 3,34 milhões de toneladas, enquanto as vendas de aço caíram 22,9% para 2,98 milhões de toneladas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O enxugamento incluiu operações no Chile, na Índia e de grande parte das unidades de vergalhão e da unidade de fio-máquina nos Estados Unidos.

A retração da receita líquida foi mais suave do que a queda nas vendas porque a empresa obteve um aumento na receita por tonelada vendida em todas as operações de negócios, principalmente devido ao efeito cambial.

Os custos das vendas da siderúrgica apresentaram queda de 3,2% no período e somaram R$ 8,75 bilhões.

Volumes ainda fracos no Brasil

A unidade de negócios Brasil trouxe dados desanimadores. A produção de aço caiu 7,4% na comparação anual, para 1,41 milhão de toneladas. As vendas totais da operação brasileira recuaram 5,6% para 1,35 milhão de toneladas, sendo que as vendas domésticas caíram 5,7% e as exportações recuaram 5,4%.

De acordo com a empresa, houve um recuo nas vendas de semi-acabados no mercado interno, principalmente placas. A companhia afirmou ainda que houve menor volume de exportações de semi-acabados, principalmente tarugos, pela redução da rentabilidade nas exportações e formação de estoque estratégico para a parada programada de manutenção do alto-forno 1 de Ouro Branco-MG.

As vendas de aços longos da operação brasileira totalizaram 1,04 milhão de toneladas, queda de 2,8%. Já as vendas de aços planos caíram 13,9% para 316 mil toneladas.

A receita líquida da unidade de negócios Brasil foi de R$ 3,84 bilhões, alta de 6,6%, ajudada pela maior receita líquida por tonelada vendida, em especial no mercado interno.

O Ebitda desta operação foi de R$ 674 milhões, queda de 10%, enquanto a margem Ebitda passou de 20,8% para 17,5%

Outro dado negativo foi a alta no custo das vendas, que foi de 13,4% no período, devido a maiores custos de insumos como sucata, gusa, minério e carvão.

Enquanto isso, nos EUA

Devido aos desinvestimentos realizados na região, as vendas de aço na unidade de negócios da Gerdau na América do Norte caíram 36,3% para 1,07 milhão de toneladas, enquanto a produção recuou quase 30% para 1,26 milhão de toneladas. Com a operação mais enxuta, o custo de vendas caiu 18,8%.

A receita líquida no trimestre caiu 13,2% na América do Norte e somou R$ 3,84 bilhões. O impacto teria sido pior se não fossem os melhores preços em 2018 e o efeito cambial.

A boa notícia do balanço ficou por conta da melhor margem bruta da operação, que passou de 5,4% para 11,5% e pelo aumento do Ebitda, que dobrou e chegou a R$ 506 milhões.

A Gerdau destacou que a melhora se deve à vigência integral de um período de estímulo à produção nos Estados Unidos, e pelo nível recorde de spread metálico suportado por um crescimento econômico favorável, principalmente para construção não residencial.

Esfriou na América do Sul

A operação da América do Sul também foi desafiadora no primeiro trimestre de 2019, com queda de 43% na produção de aço bruto e de 35% nas vendas, que somaram 244 mil toneladas. A crise na Argentina foi um dos problemas na região.

A receita líquida desta operação sofreu queda de 23,6%, para R$ 739 milhões.

A operação de aços especiais teve recuo de 12,3% na produção e de 16,3% nas vendas, que ficaram em 430 mil toneladas de aço. Mesmo assim, a receita líquida subiu 6,2% para R$ 1,8 bilhão, impulsionada por melhor receita líquida por tonelada vendida.

A empresa citou queda nas vendas nos Estados Unidos e no Brasil, e disse que a produção de veículos no mercado brasileiro caiu devido à retração das exportações. Já nos Estados Unidos, a queda se deve ao menor consumo na indústria de óleo e gás e à redução de estoques na distribuição.

Dívida está menor

Ao fim do trimestre, a dívida líquida da Gerdau estava em R$ 12,46 bilhões, frente a R$ 13,47 bilhões um ano antes. A alavancagem financeira, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda, foi de 1,8 vez no final de março, redução ante a alavancagem de 2,7 vezes em março de 2018.

De acordo com a companhia, a redução do indicador foi consequência dos recursos gerados com o plano de desinvestimentos conduzido nos últimos anos, que chegou a R$ 7 bilhões em valor econômico.

Os investimentos da siderúrgica no primeiro trimestre somaram R$ 305 milhões. Para 2019, a previsão dos investimentos em é de R$ 2,2 bilhões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

VENDA DE AÇÕES

Cofundador da Uber vende cerca de US$ 166 milhões em ações da gigante em dezembro

O fundador de 43 anos fez a venda de mais de 5,8 milhões de papéis da Uber nos últimos três dias úteis desta semana

MAIS LIDAS

O bilionário sem dinheiro

O que eu vou falar agora pode parecer contraditório. Muita gente rica tem a grana curta. O bilionário Elon Musk é um caso clássico disso. É que 99% da sua fortuna está aplicada em ações da Tesla, a montadora de carros elétricos criada por ele. Dinheiro na conta ele tem pouco (certamente muito mais do […]

ADIADA

Governo adia para 2021 fim de taxa em aeroportos

De acordo com ele, a proposta será incluída apenas na Lei Orçamentária Anual de 2021, portanto, a taxa será mantida no ano que vem

Boas novas

SulAmérica vai pagar R$ 110 milhões em juros sobre capital próprio

O pagamento foi aprovado pelo conselho de administração da companhia e terão direito os acionistas na base da empresa em 18 de dezembro, com as ações sendo negociadas “ex” juros a partir do dia seguinte

acordo

Governo brasileiro avalia positivamente acordo entre EUA e China

Para Marcos Troyjo, as vantagens que o Brasil terá com o fim das incertezas causadas pela guerra comercial entre os dois países superam qualquer ganho pontual de mercado que o País teve com a disputa

ALÔ, ACIONISTA!

B3 vai pagar R$ 389 milhões de juros sobre capital próprio

O pagamento de JCP também é uma forma de distribuir lucros, mas em vez de terem um benefício tributário para os acionistas, como ocorre com os dividendos, os Juros sobre Capital Próprio beneficiam a empresa

Projeções para 2020

Os melhores investimentos do mundo: as apostas da BlackRock para 2020

Entre os ativos preferidos da gestora global para o ano que vem estão as ações e os títulos de renda fixa dos mercados emergentes

MUDANÇAS À VISTA?

Concessionária de Viracopos ‘sinaliza’ com processo de devolução, diz ministro

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas

Leilões

Governo projeta até 44 leilões para 2020, incluindo a rodovia presidente Dutra

Em 2019, segundo o ministro, o governo realizou 27 licitações. Foram 13 terminais portuários, um trecho da Ferrovia Norte-Sul, as rodovias BR-364 e 365 e 12 aeroportos

O Ibovespa e o eu do futuro

A Helena, minha filha de nove anos, e os amigos da escola decidiram escrever uma carta para o “eu do futuro” como trabalho de final de ano – hoje é o último dia de aula. Eu nunca tive esse tipo de atividade quando criança, mas já pensei várias vezes em como seria fazer algo do […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements