Menu
PUBLICAÇÕES SOBRE
Cartões
Publicações
Entrevista exclusiva

O presidente da Mastercard diz como você vai pagar suas compras após a pandemia

Além do aumento do uso de meios eletrônicos nas compras, João Pedro Paro Neto aposta na consolidação dos pagamentos por aproximação e menor uso do dinheiro de papel

Bolsa

Credit Suisse eleva recomendação de ação da Cielo. Hora de comprar?

Não, não é hora. Mas as cotações das ações da Cielo já caíram tanto que o Credit Suisse já não vê muito espaço para perdas ainda maiores na bolsa

Dados anuais

Compras com cartões crescem 18,7% e somam R$ 1,84 trilhão em 2019, diz Abecs

Com o desempenho, o segmento de pagamentos digitais atingiu penetração de 43% no consumo das famílias em 2019 contra 38% um ano antes

Gastos no exterior

Compras com cartão no exterior serão cobradas conforme a taxa de câmbio do dia

Opção estará disponível a consumidores a partir de 1º de março e já estava autorizada pelo BC desde 2016; atualmente, valor a ser pago na fatura é definido dez dias antes do fechamento

Vítima da guerra das maquininhas

Lucro da Cielo cai pela metade em 2019 e despenca 68% no 4º trimestre

A estratégia deliberada da empresa controlada por Banco do Brasil e Bradesco é sacrificar as margens de lucro para defender a liderança do mercado de maquininhas de cartão. Os números refletem bem esse esforço, para o bem e para o mal

exorbitante

Juro no rotativo do cartão sobe forte para 317,2% ao ano

Juro do rotativo é uma das taxas mais elevadas entre as avaliadas pelo BC; taxa da modalidade rotativo regular passou de 290,2% para 285,4% ao ano

de olho nas cifras

Compras com cartões aumentam 18% em um ano e atingem R$ 461 bilhões no terceiro trimestre

Compras com cartões de crédito, débito e pré-pagos no ano até o fim de setembro tiveram valor transacionado de R$ 1,31 trilhão

Guerra das maquininhas

Ação da Cielo cai forte após (mais um) balanço ruim. O que dizem os analistas?

Apesar do lucro abaixo do esperado, os analistas que cobrem a empresa veem sinais de evolução da Cielo. De todo modo, ainda não recomendam a compra das ações

Balanço

Cielo segue nas cordas na guerra das maquininhas e lucro cai 51,7% no terceiro trimestre

Resultado de R$ 358 milhões da empresa controlada por Banco do Brasil e Bradesco veio mais uma vez abaixo da projeção média dos analistas, mas base de clientes sobe e atinge 1,5 milhão

Seu Dinheiro na sua noite

As maquininhas de guerra

Se você decidisse montar uma padaria ou qualquer outro comércio ali no começo da década, precisaria obrigatoriamente colocar no caixa duas marcas de maquininhas para aceitar pagamentos no cartão: uma da Rede e outra da Cielo. A primeira, que tem como dono o Itaú Unibanco, era a única que passava cartões com bandeira Mastercard. Já a outra, que […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements