Menu
2019-08-27T13:06:25+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Campos Neto: Real não tem tido comportamento atípico em relação a outras moedas

Presidente do BC deu explicação em resposta a uma pergunta enviada por cidadão ao Senado. Nenhum senador tinha perguntado sobre dólar a R$ 4

27 de agosto de 2019
12:43 - atualizado às 13:06
Campos Neto
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado - Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Na avaliação do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, a moeda brasileira, o real, não tem tido um comportamento atípico em comparação com outras moedas emergentes.

Campos Neto, também reforçou que o modelo vigente é de câmbio flutuante e que sempre que o BC entender que há problemas de liquidez, o BC fará intervenções para suprir problemas de liquidez.

Ainda de acordo com o presidente, a recente alta do dólar capturou temas globais, como a tensão comercial. Nos últimos dias, a desvalorização do real ficou um pouco acima da observada pelos pares, “mas dentro de um padrão normal”.

Sabemos dessa posição do BC sobre o dólar, graças a César Augusto, da Bahia, que enviou uma pergunta à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, pelo portal “e-cidadania”, pois até esse momento da audiência pública (12h40), nenhum senador tinha feito questionamentos sobre o atual comportamento da taxa de câmbio.

As afirmações de Campos Neto são relevantes, pois mostram que o BC não enxerga problemas domésticos para a valorização do dólar. Estamos seguindo um movimento global de valorização da moeda americana e, por princípio, o BC não luta contra tendência. O BC atua quando enxerga disfuncionalidades no câmbio.

Mais cedo, na mesma audiência, Campos Neto reiterou a mensagem de que há espaço para ajuste adicional na taxa de juros, a Selic. Mas ponderou que “é fundamental enfatizar que essa comunicação não restringe a próxima decisão do Copom”.

Uma das últimas perguntas foi sobre cena externa e crises. Campos Neto reafirmou que o BC não tem uma previsão dessa situação global, mas que acompanha todos os temas externos “bem de perto”.

Para reforçar a importância da autonomia do BC, ele citou a história recente da Argentina, onde o BC perdeu credibilidade no controle dos preços e, em 30 dias, o país teve de recorrer ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo Campos Neto, o que vai nos proteger das crises é um BC com autonomia e credibilidade e que todos tenham claro que a missão do BC é a estabilidade de preços.

Perguntado sobre o que o deixaria satisfeito ao deixar o cargo, Campos Neto disse que "se eu conseguir sair do BC fazendo revolução no mercado de crédito e que seja inclusiva, mais pessoas no crédito, mais pequenas empresas, mais estrangeiros competindo, mais cooperativas, vou ter atingindo meu objetivo".

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Novidades à vista

Bolsonaro anuncia a aliados saída do PSL e que trabalhará para criar novo partido

A deputada Bia Kicis (PSL-DF) disse esperar que Bolsonaro presida o novo partido. Segundo ela, a primeira convenção da sigla será realizada em 21 de novembro. Ainda de acordo com ela, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) sairá de imediato do partido.

Seu Dinheiro na sua noite

Um buraco na estrada do céu

Uma súbita perda de altitude, seguida por uma forte turbulência, me pegou durante um voo com a família para a Europa, em 2015. Eu já havia passado por instabilidades do tipo antes, mas essa foi a primeira sem o aviso prévio do piloto. Éramos 20 pessoas entre adultos e crianças que partiam para celebrar as […]

Depois do fracasso

Área não arrematada no leilão de petróleo e gás deverá ser apreciada pelo PPI

De acordo com o governo, os parâmetros de bônus de assinatura e de lucro-óleo deverão ser revistos para baixo

Novidades

Fundação de Bill Gates e esposa estão de olho em projeto que cria metal que flutua

A iniciativa da Universidade de Rochester envolve o desenvolvimento de uma estrutura que pode ser utilizada para construir navios ou cidades flutuantes. As informações são da Business Insider

Relação mais que abalada

Trump volta a atacar Fed e diz que BC americano coloca EUA em desvantagem competitiva

Trump voltou a dizer que o Fed, que reduziu a taxa dos Fed funds três vezes neste ano, foi “muito lento” ao cortar juros

Tema mais do que esperado

CAE do Senado aprova projeto de autonomia do Banco Central

Relatório, do senador Telmário Mota (PROS-RR), confere a chamada autonomia formal ao BC, para execução de suas atividades

Comércio

Trump: Acordo com China está próximo, mas só aceitamos se for bom para os EUA

Presidente Donald Trump disse que não culpa a China pelas trapaças no comércio internacional, mas sim seus antecessores que não fizeram nada

Já que não vale PEC...

Alcolumbre levanta possibilidade de Assembleia Constituinte para discutir prisão em 2ª instância

Parlamentares pressionam o presidente do Senado a pautar uma Proposta de Emenda à Constituição autorizando a prisão após segundo julgamento

caso na justiça

Santander ganha causa no TST contra analista demitida por texto contrário a Dilma

Em junho de 2014, a funcionária do banco foi responsável por um documento divulgado a um grupo de clientes que afirmava que a reeleição da então presidente seria negativa para os mercados

Projeção do Fausto

Se passar dos R$ 4,20, dólar pode ir a R$ 5

Neste vídeo, o analista gráfico faz projeções para Ibovespa, S&P 500, dólar, ouro e petróleo, além de falar de 16 ações para ficar de olho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements