Menu
2019-04-04T14:43:46+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Bancos públicos

De volta às compras? Bradesco vai avaliar privatizações do governo Bolsonaro

“Com certeza vamos olhar”, disse Octavio de Lazari, presidente do banco, que também pode atuar como assessor nos processos de venda das estatais e subsidiárias dos bancos públicos

31 de janeiro de 2019
11:09 - atualizado às 14:43
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco - Imagem: Divulgação/Bradesco

O Bradesco vai avaliar a possibilidade de participar das privatizações das subsidiárias dos bancos públicos que devem ser realizadas durante o governo Bolsonaro. A afirmação é do presidente do banco, Octavio de Lazari.

"Com certeza vamos olhar", disse Lazari, durante teleconferência com a imprensa para comentar o balanço do banco.

Ao comentar o assunto, Lazari chegou a se confundir ao dizer que não poderia participar das privatizações em razão das restrições impostas pelo Cade para aprovar a compra do HSBC. Mas depois foi lembrado de que a proibição para que o banco realizasse novas aquisições no mercado acabou no fim do ano passado.

Mesmo assim, disse que qualquer eventual novo negócio do banco terá de passar pelo órgão de defesa da concorrência.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Assessoria

Além de potencial comprador, o Bradesco também pretende atuar como assessor nos processos de venda das empresas estatais, afirmou Leandro Miranda, diretor de relações com investidores do banco.

Os presidentes do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, já anunciaram que pretendem vender participações das subsidiárias dos bancos públicos.

Não serão privatizações "clássicas", já que os processos devem ser realizados por meio de ofertas públicas de ações (IPO, na sigla em inglês) na bolsa, nas quais os bancos deverão manter o controle acionário, pelo menos em um primeiro momento.

A Caixa, por exemplo, pretende levar para a bolsa os negócios de seguros, cartões, loterias e fundos. O banco público também pretende atuar no mercado de maquininhas de cartão.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Blog da Angela

Juízo ao entrar e muito cuidado ao sair (não se trata de namoro, mas da Bolsa)

A ditadura militar havia acabado, uma Nova República fora instaurada no ano anterior e o governo Sarney empenhava-se para debelar a inflação com o primeiro programa de estabilização monetária de que se tinha notícia. Nada daria errado naquele 1986.

Leve recuperação

Ibovespa abre em leve alta, dividido entre otimismo local e cautela no exterior

O mercado mostra-se otimista em reação à possibilidade de anúncio da liberação dos saques do FGTS. No entanto, o exterior ainda negativo traz pressão ao Ibovespa

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Vista sua galocha na corrida do ouro

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

estratégias para emplacar novo embaixador

Aliados querem mudar comissão que vai sabatinar Eduardo

Primeira alteração seria tornar o senador Flávio Bolsonaro, irmão de Eduardo, titular do colegiado

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Entrevista

‘Teremos um ciclo melhor do que o de 2006 e 2007’

Para o presidente do banco americano JPMorgan no Brasil, José Berenguer Neto, o ciclo de entusiasmo no mercado brasileiro tem potencial para ser maior do que o observado há mais de uma década

na expectativa

Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro

Outra ideia do governo é unificar impostos e contribuições federais, como PIS, Cofins, IPI e IOF, em um imposto único

Novos planos

Weg chega ao varejo e amplia projeto de miniusinas solares em condomínios

Abertura dessa relação direta com o cliente pessoa física segue de perto a estratégia adotada por uma de suas principais concorrentes no segmento corporativo, a Siemens

a bula do mercado

Guerra comercial chega aos balanços corporativos

Detalhes sobre saque do FGTS são esperados no Brasil

Crypto news

Volátil, mas rentável. As surpresas positivas de quem investe no mundo das criptomoedas

Ao contrário do que pensa uma boa parte dos investidores, não podemos propagar a falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor. Por exemplo, no ano, mais de 63 criptoativos subiram mais do que o Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements