Menu
Diálogo aberto

Após reunião, Trump aponta progresso em negociações comerciais entre Estados Unidos e China

Líder americano se mostrou otimista quanto à possibilidade de um acordo ser firmado até o prazo de 1º de março

31 de janeiro de 2019
20:21
Trump voltou a afirmar que pretende se encontrar com o presidente da China, Xi Jinping - Imagem: Shutterstock

A reunião entre equipes de alto escalão dos Estados Unidos e da China sobre as relações comerciais entre os dois países terminou há pouco, com o presidente americano, Donald Trump, se mostrando otimista quanto à possibilidade de um acordo ser firmado até o prazo de 1º de março. De acordo com o republicano, a extensão da data limite não foi alvo de discussão na conversa que durou dois dias. A delegação chinesa foi comandada pelo vice-primeiro-ministro do país asiático, Liu He, enquanto a delegação americana contou com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e com o representante comercial, Robert Lighthizer.

No Salão Oval da Casa Branca, Trump voltou a afirmar que pretende se encontrar com o presidente da China, Xi Jinping, e ressaltou que um acordo pode ser firmado entre os dois líderes. Além disso, o americano comentou que nenhuma data foi marcada para uma reunião entre ele e Xi, embora tenha enfatizado que as negociações comerciais terão continuidade. Lighthizer e Mnuchin devem ir à China "em breve" para saber o nível em que estão as conversas entre as duas maiores economias do globo.

Em comunicado emitido após o fim da reunião e durante a conversa de Trump com repórteres, a Casa Branca afirmou que aprecia "a preparação, diligência e profissionalismo demonstrados ao longo desses encontros" por Liu He e sua equipe. Além disso, o documento traz as questões que foram discutidas durante as reuniões. Entre elas, estão as transferências de tecnologia de empresas americanas para companhias chinesas; a necessidade de maior proteção e aplicação de direitos de propriedade intelectual em solo chinês; as barreiras tarifárias enfrentadas por empresas dos EUA na China; danos resultantes de roubo cibernético da China de propriedades comerciais americanas; os subsídios estatais chineses a empresas estatais; a necessidade de remoção de barreiras e tarifas a produtos manufaturados, serviços e agricultura; e o papel das moedas nos EUA.

De acordo com a Casa Branca, tanto as autoridades chinesas quanto as americanas "mostraram boa disposição para se engajar em todas as questões importantes, e as sessões de negociação apresentaram discussões produtivas e técnicas sobre como resolver nossas diferenças". Além disso, o governo dos EUA ressaltou que, apesar do progresso, "muito trabalho ainda precisa ser feito". Trump também comentou que a questão envolvendo a gigante de telecomunicações chinesa Huawei não foi discutida nos encontros, mas ressaltou que esse será um tópico abordado em outras reuniões.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Captação de US$ 15 milhões

Dos tijolos aos bytes, BTG Pactual lança criptoativo com lastro em imóveis

A ideia do banco é proporcionar aos investidores do ReitBZ retorno com a recuperação dos ativos e a venda por um valor superior ao preço de aquisição. Lançamento envolve parceria com os gêmeos Winklevoss, que atuaram na criação do Facebook

Nova crise?

Flávio Bolsonaro diz que revista faz “ilação irresponsável” ao vinculá-lo à milícia

Reportagem obteve dois cheques de Flávio assinados por Valdeci: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil; em nota, Flávio afirma que Val Meliga é tesoureira geral do PSL

Com pressão do mercado

Se reforma vier da Câmara em abril, entra no recesso aprovada, diz Alcolumbre

Para presidente do Senado Federal, proposta de reforma da Previdência pode estar aprovada até junho, caso o texto seja aprovado pela Câmara dos Deputados em abril

Clima otimista no governo

Expectativa é que aprovação da reforma ocorra no primeiro semestre, diz Guedes

Ministro da Economia demonstrou confiança com a articulação política no congresso e disse estar “sentindo ventos de otimismo” com a tramitação da proposta

Exile on Wall Street

Uma boa hora para comprar ativos geradores de renda

“Se uma empresa nunca teve meme, posts no Reclame Aqui e erros no meio do caminho, só há uma possibilidade: nunca teve cliente também.”

Imóveis

Qual o tamanho do mercado imobiliário no Brasil?

Parceria entre governo, registradores de imóveis e Fipe começa a responder essa questão de forma objetiva, melhorando a nota do país no ranking de facilidade de negócios do Banco Mundial

Mudanças na Previdência

Deputados querem segurar tramitação da reforma até proposta para militares sair

Para líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), o governo deve ser rápido para não aparentar tratamento diferenciado

Exclusivo

O que pensa o deputado cotado para presidir a comissão especial da reforma da Previdência?

Deputado Mauro Benevides Filho defende alterações no regime de capitalização, aposentaria de professoras e BPC

Salto de 368%

Com Fibria, Suzano registra lucro de R$ 2,987 bilhões no 4º trimestre

Excluindo Fibria, companhia reverteu prejuízo e obteve lucro líquido de R$ 1,462 bilhão, indicando um salto de 308,5% ante lucro de R$ 358 milhões de igual período do ano anterior

Conteúdo patrocinado por Startse

Milionária sem sair da cama

O caso da inglesa que ficou milionária trabalhando de pijama no quarto – e o número de brasileiros que querem enriquecer da mesma forma.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu