🔴 FONTE DE RENDA EXTRA COM APENAS 1 CLIQUE – CONHEÇA AQUI

Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
PRÉVIA DO BALANÇO

Por que o Magazine Luiza (MGLU3) deve ser a estrela da temporada de balanços das varejistas, mesmo com um prejuízo milionário

Embora analistas apostem em uma melhora nas principais linhas do balanço, o trimestre deve ser de prejuízo para o Magazine Luiza, pressionado por um elevado custo operacional e crescimento da inadimplência

Jasmine Olga
Jasmine Olga
9 de março de 2023
6:11 - atualizado às 8:59
Lu, do Magalu, avatar do Magazine Luiza
Lu, do Magalu - Imagem: Shutterstock

A divulgação dos resultados do Magazine Luiza (MGLU3) é sempre um dos pontos altos da temporada de balanços — e, dessa vez, o interesse tende a ser ainda maior para os números que serão divulgados hoje (09), após o fechamento do mercado. 

É que existe um grande e inconfundível elefante na sala: o que a administração da companhia dirá sobre os desdobramentos da crise na Americanas (AMER3) e o temor de que outras varejistas enfrentem problemas semelhantes.

Qualquer possível impacto no volume de tráfego e de vendas originados da recuperação judicial da concorrente, no entanto, é coisa para o balanço do primeiro trimestre de 2023. Agora, o foco é o saldo da Black Friday e do Natal para as vendas do Magalu — e os analistas parecem otimistas com os números, ainda que o consenso seja de que mais um prejuízo milionário está a caminho. 

Tradicionalmente, os últimos três meses do ano são auspiciosos para o varejo, embora logisticamente complicado. Mas, em 2022, um episódio inédito entrou na equação: a Copa do Mundo fora de época — que, ao mesmo tempo em que impulsiona a venda de alguns eletroeletrônicos, também seca o fluxo de clientes nas lojas e shoppings centers. 

De acordo com a plataforma Trademap, de 12 recomendações de analistas para as ações MGLU3, oito são neutras, indicando a manutenção do papel na carteira; há outras quatro de venda. O preço-alvo para 2023 varia de R$ 2,80 a R$ 7,00 — indo de um potencial de queda de 16,42% a uma alta de 108,96%. 

O que esperar dos números do Magazine Luiza (MGLU3)?

Com a Americanas sendo carta fora do baralho no hall das grandes varejistas, é quase natural que os números do Magazine Luiza sejam comparados com os da Via (VIIA3). Para os analistas da Genial Investimentos, o Magalu deve ser a empresa com números mais sólidos, com uma evolução de dois dígitos em todas as principais linhas do balanço — principalmente na geração de caixa operacional. 

Na análise do Santander, o quarto trimestre deve seguir indicando uma trajetória de melhora que se iniciou no terceiro trimestre. "O Magazine Luiza está posicionado para entregar bons resultados durante o 4T22, com uma recuperação tanto nas vendas, de 13,5% contra o mesmo período do ano passado, quanto na rentabilidade". 

O impulso vindo das vendas na Copa do Mundo é um dos catalisadores principais que guiam o otimismo do Itaú BBA com o crescimento de dois dígitos nesta linha do balanço. “O volume bruto de mercadorias (GMV) também deve surfar o momento positivo, e nós estimamos um crescimento de 12% em um ano”, apontam os analistas.

VEJA TAMBÉM - Lemann finalmente abriu a carteira para salvar a Americanas? Bilionários e sócios colocam mais alguns bilhões na mes ade negociações

Descubra quanto na publicação abaixo que fizemos no nosso Instagram. Aproveite para nos seguir por lá para ficar por dentro de tudo o que realmente importa para o seu bolso em poucos minutos (clique aqui e aperte em "seguir").

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Seu Dinheiro (@seudinheiro)

Os números que pressionam

Quando o assunto são os custos operacionais e administrativos, as casas de análise estão longe de um consenso. Enquanto o Itaú acredita em uma diluição das despesas com impacto positivo nas margens brutas — mas uma pressão do lado financeiro, impulsionada pela Selic a 13,75% ao ano —, o Santander segue vendo alguns fatores que devem limitar o avanço do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização). 

“Apesar de também sofrer em um cenário de juros e inflação maiores, a maturidade da operação de marketplace e a performance mais suave de lojas físicas devem amenizar as margens e, consequentemente, o fluxo de caixa do Magalu”, apontam analistas da Genial Investimentos. 

Veja a tabela abaixo, com as projeções de quatro casas de análise para as linhas de receita líquida, Ebitda e resultado líquido do Magazine Luiza neste quarto trimestre — e a variação em relação ao mesmo período de 2021:

MGLU3 (R$ mi)Receita líquidaEbitda ajustadoLucro líquido
BTGR$            10.420,00R$             610,00-R$               91,00
SantanderR$            10.666,00R$             616,00-R$               91,00
Itaú BBAR$            10.594,00R$             625,00-R$               72,00
GenialR$            10.789,00R$             633,00-R$               80,00
MédiaR$            10.617,25R$             621,00-R$               83,50
4T21R$          9.396,00R$             244,00R$                93,00
Variação13,00%154,50%

A redução da oferta de crédito em tempos de juros altos não afeta o Magazine Luiza apenas na linha de vendas. 

No trimestre anterior, a inadimplência acima de 90 dias chegou a 9,2% da carteira total. Em razão dessa dinâmica, a aposta é que exista um provisionamento ainda maior — nos cálculos da Genial, o número deve chegar a R$ 102 milhões. Ou seja, 5,5% da carteira total de inadimplentes. 

Compartilhe

AUMENTANDO O PORTFÓLIO

Smart Fit (SMFT3) corre em direção à mais uma aquisição e fecha compra de academias Velocity por R$ 183 milhões

16 de julho de 2024 - 10:13

Empresa afirma que o negócio “aumenta a complementaridade do portfólio de modalidades do segmento de Studios” da Smart Fit

ENERGIA NO CRESCIMENTO

Follow-on na área! Eneva (ENEV3) pretende levantar até R$ 4,2 bilhões em oferta primária garantida pelo BTG

16 de julho de 2024 - 8:34

Também foram assinados memorandos de entendimentos para aquisição de usinas termelétricas de geração de energia

ALERTA DE PROVENTOS

Dividendos e JCP: Telefônica Brasil (VIVT3) aprova nova bolada e pagará  R$ 650 milhões aos acionistas; veja quanto cada um vai receber

15 de julho de 2024 - 18:58

Juros sobre capital próprio (JCP) serão depositados aos investidores que estiveram na base acionária da companhia de telecomunicações neste mês

TUTELA CAUTELAR

Na mira da CSN (CSNA3), InterCement pede proteção contra credores; vem recuperação judicial aí?

15 de julho de 2024 - 18:47

Segundo informações da imprensa, a companhia não tem como pagar uma dívida de R$ 3 bilhões que vence nesta semana

PAPEL EM ALTA

Suzano (SUZB3) lidera as altas no Ibovespa após aquisição milionária de fábrica nos EUA – mas é hora de comprar a ação? 

15 de julho de 2024 - 14:55

Na semana passada, a companhia anunciou a compra, por meio de uma subsidiária, dos ativos da Pactiv Evergreen, por US$ 110 milhões

FORA DO HYPE

A Burberry está fora de moda? Por que as ações da marca de luxo queridinha das celebridades despencaram — e os dividendos já eram

15 de julho de 2024 - 14:51

Os papéis recuaram 16% nesta segunda-feira (15) em Londres. Na tentativa de conter a hemorragia, a marca anunciou um novo CEO.

FUSÕES & AQUISIÇÕES

Google entra de cabeça no ramo da cibersegurança com inteligência artificial e deve adquirir Wiz por US$ 23 bilhões

15 de julho de 2024 - 10:33

Se concretizada, essa seria a maior aquisição da gigante da tecnologia até o momento, superando os US$ 12,5 bilhões pagos pela Motorola em 2012

ELES VOLTARAM

O plano dos irmãos Wesley e Joesley Batista para ficar com a Amazonas Energia

13 de julho de 2024 - 15:49

Proposta da empresa de energia do grupo J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, foi apresentada à Aneel 16 dias após o governo editar medida provisória salvando o caixa da distribuidora

FUTURA POTÊNCIA?

Para o Santander, expansão da IA e demanda por data centers são oportunidades para o Brasil. Veja quais empresas e setores na Bolsa podem se beneficiar

12 de julho de 2024 - 20:00

Segundo o banco, país possui “excesso de oferta” de energia e diversas fontes renováveis

FUSÕES E AQUISIÇÕES

Indo às compras: Suzano adquire fábricas de empresa de embalagens nos EUA por US$ 110 milhões

12 de julho de 2024 - 19:12

Acordo ocorre semanas após a companhia desistir de tratativas para comprar a International Paper por US$ 15 bilhões

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar