🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2.000,00 POR DIA – VEJA COMO

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
ACENDEU E APAGOU

Itaú BBA vê bons dividendos para CPFL (CPFE3), mas é cauteloso com outra gigante do setor; saiba qual ação foi cortada e por quê

Avaliações atraentes, proteção contra inflação e fluxo de caixa resiliente são alguns dos pontos que justificam a visão positiva do banco de investimentos para as utilities, mas nem todas as empresas desfrutarão desse cenário

Carolina Gama
13 de abril de 2022
13:44 - atualizado às 13:21
Fachada da CPFL Energia (CPFE3) dividendos
CPFL Energia (CPFE3) - Imagem: Divulgação

O caminho da CPFL (CPFE3) será iluminado pelo pagamento de bons dividendos a partir deste ano, segundo o Itaú BBA. A luz também está acesa para a Neoenergia (NEOE3), que teve o preço-alvo de sua ação elevado. Já Energias do Brasil (ENBR3) acabou ficando no escuro ao ter suas classificações cortadas pelo banco de investimento

Avaliações atraentes, proteção contra inflação e fluxo de caixa resiliente. Esses são alguns dos pontos que justificam a visão positiva do Itaú BBA para as utilities — como é conhecido o setor que engloba companhias de serviços essenciais como energia, gás e água. 

Mas nem todas as empresas de energia são vistas com os mesmos olhos pelo banco de investimento, como é o caso da Energias do Brasil. 

Apesar de estar inserida no segmento de utilities, o banco demonstra cautela com as perspectivas de crescimento das energias renováveis no curto prazo, dada a pressão do capex (investimento em bens de capital), custos de dívida mais altos e preços de energia pouco atraentes. 

Bons dividendos no caminho da CPFL (CPFE3)

O caminho da CPFL (CPFE3) será marcado pelo pagamento de dividendos atrativos a partir deste ano — acima de 11% de dividend yield (retorno com dividendos), segundo o Itaú BBA. 

O banco baseia a previsão na posição de endividamento confortável (cerca de 2x Ebtida) da empresa, o que permite pagamentos de dividendos consideráveis.

Além de uma forte geração de caixa, a CPFL também se beneficia do aumento do IGP-M  nas unidades  de geração e distribuição. 

Com base nos bons resultados apresentados pela empresa no último ano e nos efeitos positivos da aquisição da CEEE-T, o Itaú BBA elevou o preço-alvo para a ação CPFE3 de R$ 37,10 para R$ 39,70 — o que representa um potencial de alta de 17,32% em relação ao fechamento de terça-feira (12). 

A recomendação para os papéis da CPFL foi mantida em outperform (equivalente a compra). 

Por volta de 13h10, as ações CPFE3 subiam 1,63%, cotadas a R$ 34,39. 

Neoenergia (NEOE3): uma ação barata

Entre as empresas que estão sob o guarda-chuva de coberturas do Itaú BBA, a Neoenergia (NEOE3) é apontada como a mais barata, com uma taxa interna de retorno (TIR, uma métrica utilizada para calcular o percentual de retorno) de 12,1%. 

Segundo o banco, a ação NEOE3 teve um desempenho inferior a alguns de seus pares nos últimos 12 meses e agora está sendo negociada a uma avaliação muito atraente. 

O Itaú BBA elevou o preço-alvo para os papéis da Neoenergia de R$ 27,10 para R$ 27,90 — o que representa um potencial de alta de 3,23% em relação ao fechamento de terça-feira (11) — e manteve a recomendação outperform (compra). 

Embora aprecie a tendência de ganhos da empresa e a rápida desalavancagem, o banco chama atenção para a alocação de capital e a estrutura de governança da Neoenergia. 

O Itaú BBA cita algumas ações recentes questionáveis por parte da empresa, entre elas, o anúncio mal detalhado em dezembro de um contrato com a Iberdrola

Por volta de 13h10, os papéis da Neoenergia subiam 1,04%, cotados a R$ 17,52.

Energias do Brasil (ENBR3): sem dividendos e atratividade

Diferente da CPFL (CPFE3), a Energias do Brasil (ENBR3) não tem a perspectiva de bons dividendos em seu caminho, mas a ação entregou um dos melhores desempenhos nos últimos 12 meses (+19%). 

Com isso, o Itaú BBA passou a ver um potencial de retorno menos atraente para o papel na comparação com outras empresas do setor. 

Segundo o banco, parte do bom desempenho da empresa foi impulsionada por seu programa de recompra de ações, pela comercialização de ativos de transmissão e pelas expectativas positivas para a venda de ativos hidrelétricos — que acabou não avançando. 

Além disso, o Itaú BBA é cauteloso com as perspectivas de crescimento para as energias renováveis no curto prazo. 

Por volta de 13h10, as ações ENBR3 recuavam 0,75%, cotadas a R$ 22,38. 

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar