O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-27T09:53:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
TORNEIRA FECHADA

Rússia anuncia suspensão das exportações de gás para a Polônia e a Bulgária. Como fica agora?

Países teriam se recusado a atender exigência feita pela Rússia para que fornecimento de gás seja pago em rublo

27 de abril de 2022
7:12 - atualizado às 9:53
Presidente russo, Vladimir Putin, sentado em uma mesa com fone ouvido
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, usa o gás como instrumento de pressão sobre a Europa. - Imagem: Departamento de Estado norte-americano

Um dos mais temidos cenários pelos governos europeus diante da guerra entre Rússia e Ucrânia acaba de se confirmar. A Gazprom anunciou que suspenderá hoje as exportações de gás para a Polônia e a Bulgária.

O corte do fornecimento do gás russo aos países europeus deve-se à falta de pagamento. Polônia e Bulgária teriam se recusado a pagar pelo gás em rublos.

O pagamento em rublos é uma exigência de Moscou para manter o fluxo de gás em meio às sanções impostas desde a invasão da Ucrânia, no fim de fevereiro.

Rússia promete retomar fornecimento assim que débitos forem quitados

De acordo com a Gazprom, gigante russa do setor de energia, o fornecimento será retomado assim que os pagamentos forem confirmados.

A Polônia confirmou a interrupção do fornecimento. Já o governo da Bulgária assegurou que continuava recebendo o gás.

Polônia diz ter alternativa à Rússia

O vice-ministro das Relações Exteriores da Polônia disse que o país teria capacidade de lidar com a situação, pois estaria se preparando “há anos” para essa possibilidade.

Marcin Przdacz disse à BBC que existem "opções para obter o gás junto a outros parceiros", incluindo os Estados Unidos e os países do Golfo.

A Gazprom respondeu por 53% do gás importado pela Polônia no primeiro trimestre de 2022.

A empresa estatal polonesa de gás PGNiG acusa a Gazprom de “quebra de contrato”.

VEJA TAMBÉM: RÚSSIA X UCRÂNIA: Guerra deve AUMENTAR preços dos CARROS no Brasil I Hora de comprar um CARRO?

Bulgária afirma ter pagado pelo gás

Já o ministro da Energia da Bulgária, Alexander Nikolov, disse que o país pagou pelo fluxo de gás russo em abril. Segundo ele, a Gazprom violará seu contrato atual se interromper o fluxo.

"Como todas as obrigações comerciais e legais estão sendo observadas, está claro que no momento o gás natural [russo] está sendo usado mais como uma arma política e econômica na guerra atual", disse Nikolov.

Não está claro se o depósito foi efetuado em rublo.

O governo búlgaro, que depende da Gazprom para mais de 90% de seu fornecimento de gás, disse que está em busca de fontes alternativas.

Até o momento, a rede de gás búlgara Bulgartransgaz assegura que o fluxo de gás russo não foi interrompido.

A Bulgária também transporta gás russo para a Sérvia e para a Hungria, para onde o fluxo mantinha-se hoje.

O gás como instrumento de pressão

O fato é que o gás é um dos principais instrumentos de pressão da Rússia sobre a Europa.

A Rússia responde por cerca de 40% do gás importado pela União Europeia.

Teme-se que a interrupção do fornecimento pressione ainda mais a inflação, devido tanto à escassez quanto ao uso em larga escala pela indústria.

Os maiores temores, entretanto, uma interrupção mais prolongada, que leve à escassez de gás nos meses de inverno. O produto é amplamente usado para garantir o aquecimento residencial.

Europeus acusam a Rússia de chantagem

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, acusou a Rússia de usar o gás "como instrumento de chantagem".

"Isso é injustificado e inaceitável. E mostra mais uma vez a falta de confiabilidade da Rússia como fornecedora de gás", disse ela.

Von der Leyen disse que a UE está "preparada para esse cenário" e está "trabalhando para garantir entregas alternativas e os melhores níveis de armazenamento possíveis em toda a UE".

No fim de março, a UE assinou um acordo com os Estados Unidos na tentativa de contornar o problema.

Será só o começo?

Nathan Piper, chefe de pesquisa de petróleo e gás da Investec, disse à BBC que a interrupção do fornecimento para a Polônia e a Bulgária é o "início da pressão econômica da Rússia sobre a Europa".

Segundo ele, apesar da demanda por gás em declínio à medida que a Europa entra no verão boreal, "os riscos em torno do fornecimento de gás russo estão mantendo os preços altos, pressionando os consumidores e a indústria".

Hoje, os preços do gás na Europa subiam mais de 20%.

*Com informações da BBC.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies