🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-25T19:08:54-03:00
Carolina Gama
INTERVENÇÃO DIPLOMÁTICA

A China finalmente se pronuncia sobre a invasão da Rússia à Ucrânia. Saiba qual foi a posição de Pequim no conflito

Neste jogo de xadrez internacional, os chineses vão além do respeito ao território ucraniano e estão atentos às sua própria soberania

25 de fevereiro de 2022
15:08 - atualizado às 19:08
Xi Jinping
Imagem: shutterstock

Sem alarde e sem palavras de ordem. Foi assim que a China finalmente deu as caras no conflito entre Rússia e Ucrânia. A posição do gigante asiático era aguardada para que ficasse evidente o que está em jogo: o reequilíbrio de forças globais. 

Não era difícil de adivinhar que Pequim ficaria do lado de Moscou — e, portanto, contra os Estados Unidos. No entanto, o tom da abordagem é que chama atenção.

Em um telefonema nesta sexta-feira (25) ao colega russo, Vladimir Putin, o presidente chinês, Xi Jinping, defendeu o diálogo e reforçou a respeito à soberania. 

Na ligação, Xi afirmou que a "dramática mudança" na situação do leste ucraniano atraiu alto nível de atenção da comunidade internacional.

Para ele, é importante abandonar a "mentalidade de Guerra Fria" e respeitar as demandas razoáveis de segurança de todos os Estados, de forma "equilibrada, sustentável e efetiva".

VEJA TAMBÉM: GUERRA NA UCRÂNIA: terceira guerra mundial? | Entenda o CONFLITO e os interesses dos EUA por trás

O que está por trás do posicionamento chinês

Com a invasão russa à Ucrânia ficou claro que Putin não quer que Kiev faça parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Mas, para entender melhor o caso, precisaremos olhar para a história. 

A Otan foi formada logo após a Segunda Guerra pelos Estados Unidos para garantir que a Guerra Fria não esquentasse e se tornasse uma guerra nuclear. Do lado da União Soviética foi estabelecido o Pacto de Varsóvia. 

GUIA PARA BUSCAR DINHEIRO: baixe agora o guia gratuito com 51 investimentos promissores para 2022 e ganhe de brinde acesso vitalício à comunidade de investidores Seu Dinheiro

Em meio ao processo de dissolução da URSS, o Pacto de Varsóvia foi extinto em março de 1991. Já a Otan, que tinha entre suas funções “deter o avanço do comunismo”, seguiu não apenas existindo, mas também se expandindo.

E é aí que voltamos aos dias atuais e as posições russa e chinesa se alinham. Ao falar em respeito à soberania e às demandas de todos os Estados, as palavras de Xi para Putin não convergem apenas ao caso ucraniano, mas também às constantes ameaças à soberania nacional chinesa.

Taiwan na rota da China

O cuidado da China em não apoiar explicitamente uma invasão a territórios separatistas encontra como resposta Taiwan

E dois pontos devem ser observados. O primeiro é que Pequim recorrentemente acusa países como Estados Unidos e Reino Unido de violarem os interesses chineses em matéria de segurança nacional ao defenderem que a província se arme e declare independência formal.

A China considera Taiwan como parte do território do país, mas a ilha tem um governo autônomo, com apoio dos Estados Unidos, desde a revolução comunista de 1949. Nos últimos anos, Pequim elevou o tom contra os separatistas, o que despertou o temor de uma invasão.

Não à toa ontem, quando as forças de Vladimir Putin entraram nos territórios do leste ucraniano, a Força Aérea de Taiwan alertou que nove aeronaves chinesas entraram em sua zona de defesa.

Taiwan tem observado com cautela a crise na Ucrânia, com medo de que a China faça algum movimento. Embora a província não tenha relatado nenhuma ação incomum das forças chinesas, o governo aumentou seu nível de alerta.

E o que disse Putin à China? 

Enquanto ouvia de Xi Jinping sobre soberania e diálogo, Putin reclamou da Otan e dos Estados Unidos. 

O presidente russo disse ao colega chinês que os Estados Unidos e a aliança ignoraram as preocupações de segurança legítima de Moscou e repetidamente rejeitaram suas promessas à Rússia. 

O líder do Kremlin expressou ainda disposição em manter negociações de alto nível com Kiev.

Mais cedo, o presidente da Ucrânia pediu negociações com Moscou em dois pronunciamentos. Em um deles, Volodymyr Zelensky afirmou que seu país pode adotar um “status neutro” — o que, na prática, significaria o abandono da ambição de entrar na Otan. 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies