🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-25T12:53:30-03:00
Carolina Gama
ALERTA VERMELHO

Chernobyl: os níveis de radiação da antiga usina nuclear sobem após a invasão russa. E agora?

Militares de Moscou e Kiev entraram em acordo para monitorar em conjunto a área que foi palco do maior acidente nuclear da história

25 de fevereiro de 2022
12:53
Imagem mostra uma das áreas desativadas da usina nuclear de Chernobyl, com escombros
Imagem de uma das áreas da antiga usina nuclear de Chernobyl - Imagem: Wendelin Jacober via Pexels

Como se todo o caos que o conflito armado provoca não fosse suficiente, a invasão russa à Ucrânia trouxe de volta um velho problema: Chernobyl. Na quinta-feira (25), a antiga usina nuclear foi tomada pelas forças de Moscou e agora níveis de radiação acima do normal começam a ser detectados.

A agência nuclear da Ucrânia alertou nesta sexta-feira (26) que a radiação em Chernobyl excedeu os níveis de controle depois que as tropas russas assumiram a área.

Logo após a invasão, Mykhailo Podolyak, assessor do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, chegou a alertar sobre o perigo da situação. Na ocasião, ele disse que era  “impossível” considerar o reator fechado como seguro.

Podolyak descreveu o ataque das tropas russas como “sem sentido” e disse que representava “uma das ameaças mais sérias na Europa hoje”.

Será que Podolyak  tinha razão sobre Chernobyl?

Chernobyl foi palco de uma explosão e um incêndio em 26 de abril de 1986, quando a Ucrânia fazia parte da antiga União Soviética, e que levaram ao maior acidente nuclear da história.

Embora tenha sido transformada em uma reserva natural, a região da usina é um dos locais mais radioativos do planeta.

GUIA PARA BUSCAR DINHEIRO: baixe agora o guia gratuito com 51 investimentos promissores para 2022 e ganhe de brinde acesso vitalício à comunidade de investidores Seu Dinheiro

Avaliando hoje os níveis de radiação da usina, especialistas da agência nuclear estatal ucraniana disseram que a mudança se deve ao movimento de um grande número de máquinas militares pesadas levantando a camada superior do solo no ar.

De acordo com a Inspetoria Reguladora Nuclear Estatal da Ucrânia, no momento, a condição das instalações nucleares de Chernobyl e outras instalações permanece inalterada.

Claire Corkhill, professora de materiais de resíduos radioativos da Universidade de Sheffield, disse à BBC que os russos estão entre os operadores nucleares mais experientes do mundo.

Provocação nuclear?

O Ministério do Interior da Ucrânia informou nesta sexta-feira que estava monitorando o aumento nos níveis de radiação e indicou que a situação não é crítica - pelo menos por enquanto.

Do lado russo, o Ministério da Defesa sinalizou que paraquedistas entraram em acordo com os militares ucranianos para garantir conjuntamente a segurança da instalação.

"As atividades conjuntas envolvendo paraquedistas russos e militares ucranianos... garantem que as unidades nacionalistas e outras organizações terroristas não poderão aproveitar os desenvolvimentos atuais no país para encenar uma provocação nuclear", disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, para a agência de notícias estatal russa Tass.

Chernobyl e a zona de exclusão

A zona de exclusão de Chernobyl compreende uma área vasta e vazia de aproximadamente 1.600 quilômetros quadrados ao redor do reator que provocou o desastre e fica entre a capital Kiev e a fronteira Bielo-Rússia-Ucrânia.

Os outros três reatores da usina foram todos fechados em 2000 e desde então ela foi desativada.

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Mariano Grossi, disse na quinta-feira que é “de vital importância que as operações seguras e protegidas das instalações nucleares naquela zona não sejam afetadas ou interrompidas de forma alguma”.

Já o órgão de vigilância nuclear das Nações Unidas informou que está acompanhando o conflito na Ucrânia com “grave preocupação” e pediu “restrição máxima para evitar qualquer ação que possa colocar em risco as instalações nucleares do país”.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ELEIÇÕES 2022

Ô abre alas que Braga Netto vem aí! General da reserva é exonerado e tem caminho livre para ser vice de Bolsonaro

Bolsonaro havia confirmado no domingo (27) o nome de Braga Netto como seu vice na chapa que disputará a reeleição deste ano, causando um pouco de desconforto entre aliados que esperavam a escolha de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies