🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-10T17:25:40-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa tem queda firme e dólar vai R$ 5 com inflação americana salgada; Eletrobras (ELET3) cai após oferta

10 de junho de 2022
9:04 - atualizado às 17:25

RESUMO DO DIA: As bolsas pelo mundo amanhecem mistas, de olho na decisão de juros do BCE e no aguardo da inflação dos EUa. Já o Ibovespa terá um dia cheio pela frente após a privatização da Eletrobras.

Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais mercados hoje, além das principais notícias do dia.

Dólar à vista encerrou o dia em alta de 1,49%, a R$ 4,9886, alta de 4,39% na semana

ENEVA VAI ÀS COMPRAS

A Eneva (ENEV3) fincou mais uma bandeira no Nordeste. No segundo negócio em menos de um mês, a empresa anunciou nesta sexta-feira (10) a compra da Termofortaleza.

A Eneva vai pagar  R$ 431,5 milhões à Enel Américas, atual dona da usina.

CONFIRA TODOS OS DETALHES

BITZ > NUBANK?

Os bancos digitais seguem trilhando o caminho da popularização no Brasil. Prova disso é que os chamados neobancos tiveram 23,2 milhões de downloads em maio — acima dos 22,4 milhões de abril. O aumento foi liderado pela Bitz, carteira digital (ewallet) do Bradesco (BBDC4) que fez o Nubank (NUBR33) comer poeira.

CONFIRA TODOS OS DETALHES

QUALICORP AMPLIA GANHOS

Depois da queda generalizada vista na parte da manhã, alguns papéis se recuperam na última hora.

É o caso da Qualicorp. A operadora de saúde ainda repercute positivamente a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de desobrigar as empresas do setor a cobrirem procedimentos fora do rol da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGO NOME ULT VAR
QUAL3 Qualicorp ON R$ 12,11 6,60%
CMIN3 CSN Mineração ON R$ 5,13 2,19%
ENEV3 Eneva ON R$ 14,64 2,09%
JBSS3 JBS ON R$ 35,20 1,29%
IGTI11 Iguatemi ON R$ 18,59 0,92%

 

As bolsas em Nova York seguem renovando mínimas, com o Nasdaq já registrando queda superior a 3%

Apesar das bolsas americanas encostarem em perdas da ordem de 3%, o Ibovespa reduziu o ritmo da queda na última hora, mas ainda recua mais de 1%.

O dólar voltou a ser negociado na casa dos R$ 5. Na máxima do dia, a moeda americana subiu a R$ 5,0071.

Embora o mercado de juros brasileiro tenha recuado na sessão anterior com um IPCA mais brando do que o esperado, o número salgado da inflação americana volta a pressionar os principais vencimentos.

Confira:

CÓDIGO NOME  TAXA  FEC 
DI1F23 DI jan/23 13,41% 13,36%
DI1F25 DI Jan/25 12,56% 12,49%
DI1F26 DI Jan/26 12,49% 12,44%
DI1F27 DI Jan/27 12,52% 12,47%
NO VERMELHO

Nenhuma ação sobe no momento no Ibovespa.

As ações da Eletrobras lideram as quedas do dia após a conclusão do processo de privatização da companhia.

A oferta, concluída na noite de ontem, movimentou R$ 33,7 bilhões, com um preço por ação de R$ 42.

Confira as maiores quedas do dia:

CÓDIGO NOME ULT VAR
ELET3 Eletrobras ON R$ 40,47 -5,97%
ELET6 Eletrobras PNB R$ 40,27 -5,25%
AMER3 Americanas S.A R$ 16,21 -4,82%
BIDI11 Banco Inter unit R$ 10,56 -4,52%
CSNA3 CSN ON R$ 18,96 -3,46%

O pior cenário aconteceu. A inflação dos Estados Unidos avançou mais do que o esperado e o mercado financeiro teme que o Federal Reserve se veha obrigado a subir ainda mais os juros.

Como resultado, o dia parece ser de cautela generalizada. Em Nova York, os principais índices recuam cerca de 2%, com destaque para o Nasdaq.

O Ibovespa acompanha o movimento e cai mais de 2%, com nenhuma ação em alta. Com a pressão na curva de juros, o dólar à vista volta a encostar nos R$ 5.

O Ibovespa encerrou os leilões de abertura em queda de 1,09%, aos 105.930 pontos.

Por sua vez, o dólar à vista era negociado em alta de 0,95%, cotado a R$ 4,9501.

BOLSAS PIORAM APÓS INFLAÇÃO SALGADA DOS EUA

O exterior engatou queda após a inflação dos Estados Unidos registrar a pior alta em 41 anos. A cautela já prevalecia nas bolsas lá fora após a previsão de aperto monetário do Banco Central Europeu.

  • Dow Jones futuro: -0,70%
  • S&P 500 futuro: -0,85%
  • Nasdaq futuro: -1,81%
  • Euro Stoxx 50: -2,08%
  • Xangai (China): +1,42% (fechado)
  • Nikkei (Japão): -1,49% (fechado)
  • Petróleo Brent: US$ 123,51 (+0,46%)
  • Minério de ferro (Dalian, China):US$ 136,66 (-1,72%)
INFLAÇÃO DOS EUA VEM ACIMA DAS PROJEÇÕES

A inflação dos Estados Unidos veio acima do esperado pelo mercado. Os analistas previam alta de 0,7%, mas o departamento de comércio dos EUA registrou avanço de 1,0% nos preços na passagem de maio para abril.

Na comparação com os últimos 12 meses, o CPI dos EUA subiu 8,6%, também acima das projeções de 8,3%.

Essa é a maior taxa anual desde 1981.

No mesmo horário, as bolsas nos Estados Unidos passaram a cair e o retorno dos títulos do Tesouro americano — os Treasuries — bateram as máximas do dia.

VAREJO VEM MELHOR DO QUE O ESPERADO

Os números do varejo, divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira (10), vieram melhores do que o esperado pelo mercado.

De acordo com o instituto, o varejo subiu 0,9% em abril frente ao mês anterior e avançou 4,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado veio acima da mediana das projeções dos especialistas ouvidos pelo Broadcast, que esperavam alta de 0,3% no mês. Na comparação anual com abril de 2021, a mediana apontava para alta de 2,4%.

Já o varejo ampliado — que inclui atividades de mateiral de construção e eículos — subiu 0,7% em abril, abaico da mediana de 0,8%.

Os dados mistos devem fazer pouco peso no índice brasileiro nas primeiras horas da manhã, que acompanha a volatilidade do exterior antes da divulgação da inflação dos EUA, medida pelo CPI.

 

O Ibovespa futuro abriu em alta de 0,22% nesta sexta-feira, aos 107.905 pontos.

Por sua vez, o dólar à vista é negociado com viés de baixa a R$ 4,9127, queda de 0,06%.

BOLSAS NO EXTERIOR

O exterior digere a decisão de juros do Banco Central Europeu de ontem, que declarou que o aperto monetário deve vir nos próximos meses. As preocupações com a covid-19 na China ficaram em segundo plano após o índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) vir abaixo do esperado.

Por fim, os investidores aguardam o CPI dos Estados Unidos, que será divulgado às 9h30 desta sexta-feira.

  • Dow Jones futuro: -0,24%
  • S&P 500 futuro: -0,15%
  • Nasdaq futuro: +0,09%
  • Euro Stoxx 50: -1,55%
  • Xangai (China): +1,42% (fechado)
  • Nikkei (Japão): -1,49% (fechado)
  • Petróleo Brent: US$ 123,97 (+0,74%)
  • Minério de ferro (Dalian, China):US$ 136,66 (-1,72%)
ESQUENTA DOS MERCADOS

Bom dia! Depois de uma semana mais morna, a sexta-feira (10) chegou com tudo e as notícias vêm de todos os lados.

As bolsas no exterior começam o dia com alta volatilidade e sem direção definida, enquanto o Ibovespa… Bom, vamos por partes.

Para começar, a privatização mais esperada das últimas semanas aconteceu.

A Eletrobras (ELET6; ELET3) definiu o preço por ação na noite da última quinta-feira (09) em R$ 42 por papel, movimentando, assim, R$ 33,7 bilhões na maior oferta pública do tipo do ano. 

Além disso, outra estatal também está em foco nesta sexta-feira.

A Petrobras (PETR3;PETR4) recebeu do governo federal a lista de indicados para o conselho da empresa.

Ao todo, serão dez indicados pelo Palácio do Planalto com nomes de peso, como o do secretário de Desburocratização do Ministério da Economia, Caio Paes de Andrade, que deve se tornar o novo presidente da estatal.

Tudo dependerá da data da próxima assembleia geral, que ainda não tem data definida. 

Na esteira dos acontecimentos, o encontro entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o seu equivalente norte-americano, Joe Biden, deve ficar em segundo plano hoje.

Quem esperava um encontro ardente — dado o início de relacionamento conturbado entre os dois — acabou se decepcionando. 

O primeiro encontro foi morno, mas amigável o bastante para gerar expectativa para os próximos.

Por fim, mas não menos importante, a bolsa local encerrou a sessão de ontem em queda de 1,18%, aos 107.093 pontos.

De modo semelhante, o dólar à vista encerrou o dia em alta de 0,52%, a R$ 4,9156.

Confira o que mais movimenta as bolsas, o dólar e o Ibovespa no último pregão da semana.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

ELEIÇÕES 2022

Ô abre alas que Braga Netto vem aí! General da reserva é exonerado e tem caminho livre para ser vice de Bolsonaro

Bolsonaro havia confirmado no domingo (27) o nome de Braga Netto como seu vice na chapa que disputará a reeleição deste ano, causando um pouco de desconforto entre aliados que esperavam a escolha de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies