🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: incerteza sobre PEC dos precatórios deve movimentar a semana, que conta com dados de inflação aqui e nos EUA

Além disso, o feriado de Ação de Graças encurta as negociações por lá na semana, o que deve reduzir a liquidez nos mercados nos próximos dias

O dragão da inflação correndo atrás do touro das bolsas e índices
O dragão da inflação correndo atrás do touro das bolsas e índices - Imagem: Shutterstock, com intervenção de Andrei Morais

A semana começa de olho nos seres mitológicos mais temidos pelos heróis de ficção. O dragão da inflação deve mostrar suas garras tanto aqui quanto nos Estados Unidos, o que deve movimentar os negócios nos próximos dias. Aqui, ele se manifesta na forma do IPCA-15, enquanto por lá, é chamado de PCE, o dado preferido do Federal Reserve para decidir sobre sua política de juros. 

No pregão da última sexta-feira (19), os investidores tiveram um certo alívio com a sugestão de um fatiamento da PEC dos precatórios. Nesse cenário, o Ibovespa avançou 0,60%, aos 103.035 pontos, reduzindo a queda semanal para 3,10%, enquanto o dólar subiu 0,70%,a R$ 5,6089 nesta sexta-feira, um avanço de 2,79% na semana.

Prepare-se para a semana e confira o que deve movimentar o pregão desta segunda-feira (22):

PEC dos precatórios

A indefinição da proposta que permite o parcelamento das dívidas do governo com o judiciário segue indefinida e limitando o bom humor do investidor local. Uma sugestão de fatiamento do texto chegou a animar os mercados por aqui na última sexta-feira (19), mas não deve ter maiores impactos nos próximos pregões.

Isso porque senadores favoráveis à proposta já se mostraram contra o fatiamento dos precatórios, o que deve atrasar ainda mais a negociação do texto na Casa

Enquanto isso, o setor empresarial foca no projeto que reabre o programa de parcelamento de dívidas tributárias, o chamado Refis, que deve ir para Câmara ainda nesta semana. A proposta visa auxiliar empresários que tiveram queda na receita durante a pior fase da pandemia de covid-19, com um alongamento do pagamento dos débitos de 12 para 15 anos e “democratizar” o acesso à mais empresas. 

Inflação por aqui

O calendário nacional conta com a divulgação do IPCA-15 de novembro na quinta-feira (25), que deve ser o dado mais importante da semana no panorama doméstico. A inflação deve acelerar ainda mais este mês, mesmo na leitura preliminar, o que deve piorar ainda mais o sentimento do investidor nacional. 

Outro indicador importante da semana é o da geração de empregos do Caged, divulgado nesta quarta-feira (24).

Inflação por lá

A semana já começa de olho na manutenção das taxas de juros de referência para empréstimos de curto e longo prazo (LRPs, em inglês) da China, que somam 19 meses seguidos de manutenção. Apesar disso, a perspectiva é de que ocorra uma redução das LRPs até o final do ano e que o ritmo de cortes se mantenha até o final de 2022. 

Somado a isso, o avanço da covid-19 na Europa é motivo de preocupação das autoridades. A região enfrenta uma nova onda da pandemia, enquanto a Áustria adota um lockdown para toda a população. Se a situação piorar, é esperado que demais países que também enfrentam uma nova alta nos casos sigam pelo mesmo caminho. 

Por fim, o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos deve encurtar o período de negociação por lá, mas a semana menor não é sinônimo de descanso para o investidor. O presidente americano, Joe Biden, deve decidir sobre o sucessor da presidência do Federal Reserve nesta semana, o que deve injetar certa tensão nos mercados com o anúncio do tapering e aumento dos juros em 2022.

Os dados da semana no exterior

Sem a quinta-feira (25) e metade da sexta-feira (26) para as bolsas nos EUA, o índice de preços ao consumidor (PCE, em inglês), deve ser divulgado na quarta-feira (24). Esse é o indicador preferido do Banco Central americano para decidir sobre a política de juros e a retirada dos estímulos da economia. 

Além disso, na quarta-feira ainda deve ser divulgada a segunda estimativa do PIB dos EUA, juntamente com a ata da última reunião do Fed, que deve trazer um panorama mais bem definido da política de juros norte-americana para o próximo ano. 

Bolsas pelo mundo

Os principais índices asiáticos encerraram o pregão desta segunda-feira majoritariamente em alta, após a China manter as taxas de juros (LRPs, em inglês) estáveis pelo 19ª mês seguido. 

Já as bolsas da Europa amanheceram sem sinal único nas primeiras horas do pregão, com a cautela predominando nos negócios após novas ondas de covid-19 na região. 

E a semana mais curta para as bolsas americanas começa com os futuros de Nova York apontando para uma abertura de alta, antes de maiores dados sobre a economia americana.

Agenda da semana

Segunda-feira (22)

  • China: Banco do Povo da China (PBoC) divulga as taxas de juros (domingo - 22h30)
  • Banco Central: Boletim Focus semanal (8h)
  • Estados Unidos: Índice de atividade nacional do Fed (10h30)

Terça-feira (23)

  • FGV: IPC-S (8h)
  • França: OCDE publica estatísticas do terceiro trimestre (8h)
  • Estados Unidos: PMI industrial, composto e do setor de serviços (11h45)

Quarta-feira (24)

  • Caged: Geração de empregos em outubro (8h)
  • FGV: Confiança do consumidor em novembro (8h)
  • Estados Unidos: 2ª estimativa do PIB do terceiro trimestre(10h30)
  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (10h30)
  • Estados Unidos: PCE do terceiro trimestre (10h30)
  • Estados Unidos: PCE de outubro (12h)
  • Estados Unidos: Divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (16h)

Quinta-feira (25)

  • Feriado do dia de ação de graças mantém as bolsas fechadas nos Estados Unidos
  • Economia: Investimento direto no país (IDP) de outubro (8h)
  • IBGE: IPCA-15 de novembro (10h)

Sexta-feira (26)

  • Mercado dos Treasuries fecha mais cedo após feriado de ação de graças 

Compartilhe

SOBE MAIS UM POUQUINHO?

Campos Neto estragou a festa do mercado e mexeu com as apostas para a próxima reunião do Copom. Veja o que os investidores esperam para a Selic agora

15 de setembro de 2022 - 12:41

Os investidores já se preparavam para celebrar o fim do ciclo de ajuste de alta da Selic, mas o presidente do Banco Central parece ter trazido o mercado de volta à realidade

PREVISÕES PARA O COPOM

Um dos maiores especialistas em inflação do país diz que não há motivos para o Banco Central elevar a taxa Selic em setembro; entenda

10 de setembro de 2022 - 16:42

Heron do Carmo, economista e professor da FEA-USP, prevê que o IPCA registrará a terceira deflação consecutiva em setembro

OUTRA FACE

O que acontece com as notas de libras com a imagem de Elizabeth II após a morte da rainha?

9 de setembro de 2022 - 10:51

De acordo com o Banco da Inglaterra (BoE), as cédulas atuais de libras com a imagem de Elizabeth II seguirão tendo valor legal

GREVE ATRASOU PLANEJAMENTO

Banco Central inicia trabalhos de laboratório do real digital; veja quando a criptomoeda brasileira deve estar disponível para uso

8 de setembro de 2022 - 16:28

Essa etapa do processo visa identificar características fundamentais de uma infraestrutura para a moeda digital e deve durar quatro meses

FAZ O PIX GRINGO

Copia mas não faz igual: Por que o BC dos Estados Unidos quer lançar um “Pix americano” e atrelar sistema a uma criptomoeda

30 de agosto de 2022 - 12:08

Apesar do rali do dia, o otimismo com as criptomoedas não deve se estender muito: o cenário macroeconômico continua ruim para o mercado

AMIGO DE CRIPTO

Com real digital do Banco Central, bancos poderão emitir criptomoeda para evitar “corrosão” de balanços, diz Campos Neto

12 de agosto de 2022 - 12:43

O presidente da CVM, João Pedro Nascimento, ainda afirmou que a comissão será rigorosa com crimes no setor: “ fraude não se regula, se pune”

AGORA VAI!

O real digital vem aí: saiba quando os testes vão começar e quanto tempo vai durar

10 de agosto de 2022 - 19:57

Originalmente, o laboratório do real digital estava previsto para começar no fim de março e acabar no final de julho, mas o BC decidiu suspender o cronograma devido à greve dos servidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

O ciclo de alta da Selic está perto do fim – e existe um título com o qual é difícil perder dinheiro mesmo se o juro começar a cair

2 de agosto de 2022 - 5:58

Quando o juro cair, o investidor ganha porque a curva arrefeceu; se não, a inflação vai ser alta o bastante para mais do que compensar novas altas

PRATA E CUPRONÍQUEL

Banco Central lança moedas em comemoração ao do bicentenário da independência; valores podem chegar a R$ 420

26 de julho de 2022 - 16:10

As moedas possuem valor de face de 2 e 5 reais, mas como são itens colecionáveis não têm equivalência com o dinheiro do dia a dia

AGRADANDO A CLIENTELA

Nubank (NUBR33) supera ‘bancões’ e tem um dos menores números de reclamações do ranking do Banco Central; C6 Bank lidera índice de queixas

21 de julho de 2022 - 16:43

O banco digital só perde para a Midway, conta digital da Riachuelo, no índice calculado pelo BC

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies