Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-27T15:10:38-03:00
Maria Eduarda Nogueira
PODCAST MESA PRA QUATRO

“Sempre fui um investidor muito atento no mercado financeiro”, diz Roberto Justus, que lidera negócios na área, incluindo uma nova criptomoeda

O empresário e apresentador falou sobre sua carreira, seus novos empreendimentos no setor financeiro e investimentos pessoais, em conversa com Dan Stulbach, Caio Mesquita e Teco Medina no podcast Mesa pra Quatro

7 de agosto de 2021
9:19 - atualizado às 15:10
Roberto Justus, empresário e apresentador
Imagem: Paulo Vitale

Quem vê a carreira de 16 anos de Roberto Justus na televisão, não imagina que o dono do bordão “Você está demitido”, na verdade, não tinha nenhuma intenção de ingressar na TV. Mas, ao pesquisar mais sobre o programa “O Aprendiz”, que já tinha uma versão americana, se interessou e decidiu “fazer um teste”. O teste deu certo e desde então, Justus já apresentou diversos outros programas na TV aberta. 

Apesar de aparecer bastante em noticiários de celebridades e já ter seu nome e rosto conhecidos em todo o Brasil, ele é categórico ao afirmar: “Não me considero artista. Me considero um empresário que foi para a televisão.” 

No episódio #8 do podcast Mesa pra Quatro, Justus conversou com Dan Stulbach, Teco Medina e Caio Mesquita sobre carreira, negócios, investimentos e muito mais. Você pode dar play abaixo ou conferir os principais destaques da conversa nos próximos parágrafos:

“Sempre fui um investidor muito atento no mercado financeiro”

Em 2015, Roberto Justus vendeu sua empresa de publicidade, a Newcomm, mas não se sentia pronto para “parar” de vez, apesar de já ter chegado aos 60 anos e ter um patrimônio robusto.

Foi assim que, em 2017, ele resolveu se aventurar no mercado financeiro como empresário e se tornou sócio da Nest Asset Management, uma gestora de recursos que hoje administra três fundos. O apresentador também tem planos de entrar no negócio de wealth management (gestão de grandes fortunas), através de uma nova empresa chamada Legend.

Mas a história de Justus com o mercado financeiro vem desde muito antes de ele se tornar um empresário do ramo. Ele conta ao Mesa pra Quatro que sempre foi um investidor muito atento. 

“A mim os bancos não enrolavam para enfiar produtos que não interessavam”, afirma Roberto Justus. 

O empresário afirma que grande parte dos seus investimentos está fora do Brasil, em moeda forte. Quanto ao seu perfil de investidor, ele diz ser mais agressivo do que deveria. 

Bitcoin está demitido?

Por muito tempo, Roberto Justus foi mais cético quanto às criptomoedas. “Eu sempre fui muito mais Warren Buffett do que Elon Musk nesse sentido”, ou seja, sempre preferiu investir em empresas mais tradicionais do que em novos empreendimentos disruptivos. Mas o jogo virou e agora o apresentador tem até sua própria moeda digital. 

Trata-se da WiBX, que tem como objetivo transformar a relação dos influenciadores com as marcas, em um sistema de recompensas que elimina a necessidade de intermediários, como Facebook e Google, que ganha dinheiro com anúncios e acabam “centralizando” a influência digital. 

Com o utility token, WiBX, o influenciador (pequeno ou grande) pode transformar suas indicações em dinheiro. Quanto mais divulgação e retorno você dá para uma determinada, é recompensado com a moeda WiBX, que depois pode ser trocada por reais. 

O empresário conta que recentemente vendeu um imóvel em Miami por criptomoedas e revela que investe uma pequena parte de seu patrimônio em um fundo internacional com exposição à bitcoin.

“Não adianta estar tudo no Google. Tem que estar na sua mente, você tem que ter repertório”

Após muitos anos aconselhando novos empreendedores através de “O Aprendiz” e tendo no currículo diversos empreendimentos com faturamentos incríveis, Roberto Justus adquiriu a reputação de ser um empresário bem-sucedido. No episódio do Mesa pra Quatro, ele comentou alguns princípios que sempre o moveram em sua trajetória profissional. 

O apresentador conta que sempre foi muito curioso e teve muito interesse em diversos assuntos. “Eu nunca me achei gênio, sempre me achei acima da média no sentido do interesse. Eu era menos interessado na bagunça e mais em realizar alguma coisa”, relata.

“Eu sempre fui muito observador. E uma coisa que eu sempre falo pros jovens é: seja curioso, pergunte os porquês”, diz Justus. 

Entre as coisas mais fundamentais para um empreendedor, o apresentador cita a determinação e a humildade, uma vez que no início do negócio, surgirão diversos desafios. Entre os seus princípios, ele reforça a educação e o bom caráter e afirma que sempre buscou crescer “sem ter que puxar o tapete de ninguém”. 

Para ele, é importante que as pessoas tenham um repertório próprio e busquem sempre conhecimento, uma herança que veio de seu pai, imigrante húngaro que prosperou como empresário no Brasil.

“Não adianta estar tudo no Google. Tem que estar na sua mente, você tem que ter repertório”, diz Roberto Justus no Mesa pra Quatro #8. 

“Eu prefiro a autoridade do que a notoriedade”

Ao final, Roberto Justus comentou sobre os comerciais na televisão e o novo cenário de influenciadores digitais. Para ele, os comerciais televisivos ainda têm efeito, mas não se compara ao seu impacto no passado. No entanto, ele reforça: “Não dá pra menosprezar a mídia aberta”.

Quanto aos influenciadores e a parceria com marcas, ele afirma que é preciso ter uma adequação entre o que o influencer “prega” e o que ele vai divulgar, para que a publicidade faça sentido. “Eu prefiro a autoridade do que a notoriedade”, diz. 

Por fim, após tantos empreendimentos de sucesso, Justus conta que continua em atividade, mas hoje em dia prioriza mais o tempo com sua família. “Agenda vazia é o poder do homem, porque ele decide onde ele vai ser útil”, finaliza. 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

em busca de inovação

Hospital Mater Dei compra fatia da A3Data, de inteligência artificial, por R$ 40 milhões

A3Data foi fundada em 2014 e desenvolve projetos de grande impacto nas organizações, líderes em seus segmentos, voltado para o aumento de receita, redução de custos e melhora na experiência dos clientes

seu dinheiro na sua noite

Semana termina da mesma forma que começou: com os olhares do mundo voltados para a China

Ainda que as perdas registradas nesta sexta-feira (24) tenham sido mais modestas do que as da última segunda-feira (20), a semana termina da mesma forma que começou — com os olhares do mundo voltados para a China. Os analistas e especialistas diminuíram as apostas de que uma eventual falência da incorporadora chinesa Evergrande possa se […]

Entrevista com o CEO

Gasolina cara? Não dá para fazer milagre com preço dos combustíveis, diz presidente da Ipiranga

Para Marcelo Araujo, questões conjunturais como o câmbio e a alta das commodities afetam a subida dos preços neste momento

fique de olho

Dividendos: TIM paga R$ 137,5 milhões em juros sobre capital próprio

pagamento ocorre no dia 27 de outubro, sendo a data de 29 de setembro de 2021 como aquela que servirá para identificar os acionistas com direito a receber os valores

BLINK!

Via Varejo (VIIA3) é uma oportunidade de compra? Evergrande foi apenas um susto? Entenda esses e outros assuntos no BLINK!

Você já sabe que toda sexta-feira tem dois compromissos marcados: o happy hour e o encontro com Felipe Miranda, CIO e estrategista-chefe da Empiricus. Como sempre, ele responde perguntas feitas pelos seus seguidores de forma descontraída. Confira, afinal: sextou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies