🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Dê o play!

A bolsa ainda pulsa, mas será um último suspiro? O podcast Touros e Ursos discute o cenário para o Ibovespa

No programa desta semana, a equipe do Seu Dinheiro discute o cenário para o Ibovespa e os motivos que fazem a bolsa brasileira subir

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
22 de janeiro de 2022
6:42 - atualizado às 19:21

O mesmo Ibovespa que amargou uma queda de 12% em 2021 já acumula ganhos de quase 4% em janeiro — e sem qualquer tipo de novidade no cenário político-econômico doméstico que justificasse uma injeção de otimismo na bolsa. Pelo contrário: no exterior, o clima é cada vez mais pesado para os mercados de ações. Esse desempenho surpreendente foi o tema do podcast Touros e Ursos desta semana; é só dar play para ouvir o programa.

Os repórteres Julia Wiltgen, Victor Aguiar e Vinicius Pinheiro debateram a fundo os fatores que dão força ao Ibovespa neste início de ano. E fazem uma ressalva: se, por um lado, o índice como um todo vai bem, não se pode estender o bom desempenho para a bolsa como um todo.

Enquanto os setores com mais peso na composição do Ibovespa estão subindo forte — especialmente as ações de empresas ligadas às commodities e ao segmento financeiro —, outros papéis têm mostrado um comportamento bem menos intenso. É o caso dos ativos mais ligados ao mercado doméstico e dependentes do cenário de juros.

Ou seja: o Ibovespa ir bem não quer dizer que a bolsa toda esteja subindo. As chamadas blue chips — empresas de grande porte, como Petrobras, Vale e os bancões — começaram o ano com tudo e puxam o índice para cima; já as small caps, companhias de porte menor e mais ligadas à dinâmica local, enfrentam turbulências.

Uma matéria publicada pelo Seu Dinheiro nesta semana explicou com detalhes os motivos por trás do bom desempenho do Ibovespa em janeiro, mas o podcast Touros e Ursos deu alguns passos além, trazendo percepções de gestores e outros players do mercado financeiro sobre o atual momento da bolsa.

Além do ciclo aquecido das commodities e do intenso fluxo de entrada de recursos estrangeiros no mercado acionário do país, também vale lembrar que os preços dos ativos domésticos estavam bastante deprimidos — especialmente quando convertidos para dólar. Assim, em meio à incerteza global, o Brasil apareceu como uma boa oportunidade para quem buscava uma alocação maior em ações.

Ibovespa x exterior: ganhando de lavada

A alta de quase 4% do Ibovespa em janeiro chama ainda mais atenção quando colocada lado a lado com os principais mercados acionários do mundo. Lá fora, as bolsas estão sofrendo intensamente com o ambiente de juros em elevação — veja a tabela abaixo:

ÍndicePaísDesempenho em 2022*
Dow JonesEUA-5,7%
S&P 500EUA-7,7%
NasdaqEUA-12,0%
IbovespaBrasil+3,9%
DAXAlemanha-1,8%
FTSE 100Reino Unido+1,5%
CAC 40França-1,2%
Nikkei 225Japão-4,4%
ShanghaiChina-3,2%
S&P/BMV IPCMéxico-3,1%
MOEXRússia-9,2%
Desempenhos em moeda local. Levantamento: Seu Dinheiro

Repare que as baixas são praticamente unânimes, independente do continente ou do perfil do país: tanto mercados desenvolvidos quanto os de países emergentes enfrentam dificuldades neste começo de ano. O Ibovespa e o FTSE 100, do Reino Unido, aparecem como pontos fora da curva.

Chama a atenção o mau desempenho do Nasdaq, com uma forte baixa de 12% no mês. A queda de mais de 20% nas ações da Netflix (NFLX) nesta sexta-feira (21), em reação ao balanço trimestral da companhia, contribuiu para que o índice tombasse mais de 2% no dia, mas a tendência negativa vem desde os primeiros dias de 2021.

E isso porque a postura mais agressiva do Fed no combate à inflação afeta diretamente o setor de tecnologia, e o Nasdaq é conhecido por concentrar companhias com esse perfil. Juros mais altos impactam fortemente as empresas desse segmento, uma vez que as taxas de desconto dos fluxos de caixa futuros fica maior — e, em geral, as techs concentram grande parte de seu valor na perpetuidade.

O podcast Touros e Ursos vai ao ar às sextas-feiras, sempre discutindo os temas do momento para os mercados e os seus investimentos. Para ouvir o debate sobre o Ibovespa, basta dar play:

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar