Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-15T18:58:20-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Magalu no controle

KaBuM! Magazine Luiza dispara com aquisição bilionária no mercado de tecnologia e games

O Magazine Luiza comprou o KaBuM!, plataforma de e-commerce focada no setor de tecnologia e games, e ainda anunciou uma oferta de ações

15 de julho de 2021
11:38 - atualizado às 18:58
Magazine Luiza Magalu Lu KaBuM!
Imagem: YouTube/Canal da Lu

O Magazine Luiza parece ter encontrado sua nova avenida de crescimento: o setor de tecnologia e games. Há pouco, a gigante do varejo anunciou a compra do site KaBuM!, plataforma de e-commerce especializada nesse segmento, numa transação bilionária que envolve dinheiro, ações e bônus.

O movimento de hoje se junta às aquisições do Canaltech e do site Jovem Nerd, feitas ao longo dos últimos 12 meses. E, como sempre, a palavra de ordem do Magalu é ecossistema: agora, a empresa passará a oferecer experiências de compra, conteúdo e entretenimento para os amantes de tecnologia e games.

Indo aos detalhes da mais nova transação: o Magazine Luiza vai pagar R$ 1 bilhão em dinheiro, à vista; emitir 75 milhões de papéis ON (MGLU3) em favor dos acionistas do KaBuM!; e um bônus de subscrição de até 50 milhões de ações, a depender do cumprimento de certas metas.

Fazendo uma conta rápida: considerando o fechamento de ontem dos papéis do Magalu, a R$ 22,93, a parcela em ações equivale a cerca de R$ 1,7 bilhão, enquanto o bônus pode chegar a R$ 1,1 bilhão. Ou seja, estamos falando de uma operação que pode girar em torno de R$ 3,8 bilhões.

E o KaBuM! vale tudo isso?

Bem, de acordo com o Magazine Luiza, a plataforma de e-commerce tem dois milhões de clientes ativos e conta com mais de 20 mil itens diferentes — computadores, hardware, periféricos e produtos do universo gamer (videogames, jogos, cadeiras e consoles), entre outros.

Em termos financeiros, o KaBuM! teve receita bruta de R$ 3,4 bilhões e lucro líquido de R$ 312 milhões nos últimos 12 meses. Com a pandemia, a demanda por seus produtos cresceu fortemente — as vendas da plataforma mais que dobraram em 2020 em relação a 2019.

O mercado gostou do que viu: as ações ON do Magazine Luiza tiveram a maior alta do Ibovespa no dia, com avanço de 3,45%, a R$ 23,72. Na máxima, chegaram a subir 7,15%.

site KaBum!
Plataforma do KaBum! (www.kabum.com.br)

Magazine Luiza com o controle

Essa é uma transação de grande porte para uma empresa que, tradicionalmente, não é muito ativa no lado das fusões e aquisições — o Magazine Luiza sempre apostou mais no crescimento orgânico, tanto no lado das lojas físicas quanto no desenvolvimento da plataforma digital.

A empresa, no entanto, não dá ponto sem nó: em paralelo ao anúncio da compra do KaBuM!, o Magalu também aprovou uma oferta de 150 milhões de novas ações. O preço unitário ainda será definido, mas, tendo novamente como base os R$ 22,93 do fechamento de ontem, a operação pode movimentar R$ 3,5 bilhões.

E, vale lembrar: dependendo da demanda, o Magazine Luiza ainda pode colocar à venda um lote adicional de até 50 milhões de ações — nesse cenário, a oferta chegaria a R$ 4,5 bilhões.

No lado estratégico, o plano também parece bem amarrado. Por um lado, os produtos do KaBuM! passarão a ser oferecidos no superapp do Magalu e terão os benefícios logísticos e de entrega da empresa; por outro, alguns itens de tecnologia e games do Magazine Luiza, assim como seus serviços financeiros, passarão a constar no catálogo do site do novo parceiro.

KaBum! + Lu do Magalu

Esse novo filão que vem sendo explorado pelo Magazine Luiza — a fronteira entre o consumo e o entretenimento — nos remete ao que os analistas de mercado chamam de segunda fase do e-commerce.

O Magalu foi pioneiro no aprimoramento das plataformas digitais para o varejo, criando um marketplace amplo e melhorando a qualidade dos serviços de entrega e logística numa época em que os competidores ainda estavam 100% focados no varejo físico.

Mas, com a concorrência encurtando a distância, a companhia agora busca maneiras de expandir seu negócio. A compra da Netshoes já foi um passo nessa direção, marcando a entrada do Magazine Luiza no setor de calçados e artigos esportivos através de um nome já consolidado no mercado.

A aposta no segmento de tecnologia e games é outro braço da segunda onda do e-commerce: o KaBuM! é um nome estabelecido no lado comercial, enquanto o Jovem Nerd e o Canaltech são referência na produção de conteúdo e entretenimento.

Essa multicanalidade, com diversas fontes de atuação que direcionam o usuário para a plataforma de vendas, é encarnada pela Lu do Magalu, a influenciadora digital da marca.

No Instagram, são mais de 5 milhões de seguidores recebendo posts que vão de ofertas a clipes com o DJ Alok; no Twitter, são comuns as interações com outros usuários e páginas de memes. E, no YouTube...

Bem, enquanto eu escrevia essa matéria, descobri que a Lu do Magalu se converteu em gamer no YouTube, postando vídeos de jogos e falando sobre os últimos lançamentos no mundo da tecnologia — novamente, a empresa não dá ponto sem nó.

E, igualmente importante: o Magazine Luiza não abandonou sua rede física. Há poucos dias, a companhia desembarcou no Rio de Janeiro, com uma pesada campanha de marketing para conquistar um território que, tradicionalmente, pertence às Lojas Americanas.

E tem mais

Como novidade pouca é bobagem, o Magazine Luiza também anunciou hoje algumas projeções operacionais para os próximos anos:

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies