⚽️ Brasil e Portugal jogam para se evitar nas oitavas-de-final; veja os jogos de hoje na Copa do Mundo

Cotações por TradingView
2019-06-14T13:00:22-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Acionistas batem o martelo

Magazine Luiza vence disputa com Centauro e vai comprar a Netshoes por US$ 115 milhões

Valor equivale a US$ 3,70 por ação. Nem mesmo a proposta maior feita ontem à noite pela Centauro, que ofereceu US$ 4,10 por ação, convenceu os acionistas da Netshoes

14 de junho de 2019
12:52 - atualizado às 13:00
Magazine Luiza Totvs
Imagem: Shutterstock

Os acionistas da Netshoes decidiram não trocar o certo pelo duvidoso e aprovaram a venda para o Magazine Luiza, por US$ 115 milhões – R$ 446 milhões ao câmbio de hoje. O valor equivale a US$ 3,70 por ação.

Nem mesmo a proposta maior feita ontem à noite pela Centauro, que ofereceu US$ 4,10 por ação (US$ 127,3 milhões), convenceu os acionistas da Netshoes, que bateram o martelo no leilão e aprovaram a venda para o Magalu com o voto de 90,32% na assembleia.

As ações do Magazine Luiza (MGLU3) reagem bem ao desfecho dessa disputa, com uma alta de 2,05% por volta das 12h20. No mesmo horário, os papéis da Centauro (CNTO3) recuavam 1,29%.

A Netshoes, que tem ações listadas na bolsa de Nova York (Nyse) eram negociadas em queda de 2,63%, cotadas a US$ 3,70 – alinhando-se à oferta do Magalu, que tem tudo para ser a definitiva. Confira também a nossa cobertura de mercados hoje.

A vitória, porém, custou caro ao Magazine Luiza. A varejista havia fechado inicialmente a compra da Netshoes a US$ 2,00 por ação. Mas foi obrigada a elevar a proposta diante do avanço da Centauro, que vinha com o caixa recheado após os recursos captados no IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial de ações) realizado em abril.

Pela lógica, os acionistas da Netshoes deveriam simplesmente aceitar a maior oferta pela empresa. O problema é que o site de comércio de produtos esportivos enfrenta sérias restrições financeiras, e a oferta do Magalu já obteve aval do Cade, órgão de defesa da concorrência. A previsão é que o negócio seja concluído até o dia 19 de junho.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

DE OLHO NAS REDES

Elon Musk quer curar a cegueira e fazer tetraplégicos andarem com um chip cerebral: testes em humanos já têm prazo — e o próprio bilionário deve ser a cobaia

2 de dezembro de 2022 - 11:14

O bilionário deu prazo de seis meses para os testes em humanos de seu chip cerebral começarem

COISA DE CINEMA

O crime perfeito: ataque hacker em criptomoedas leva a roubo de US$ 5 milhões, faz token ‘desaparecer’ e Binance a suspender negociações

2 de dezembro de 2022 - 10:52

Uma falha no protocolo Ankr (ANKR) permitiu a “emissão infinita” de tokens e fez uma criptomoeda da rede Binance Smart Chain despencar a quase zero

JCP

Itaúsa (ITSA4) vai pagar juros sobre capital próprio — saiba datas dos pagamentos e valores

2 de dezembro de 2022 - 10:42

Em evento realizado na quinta-feira (1), executivo da Itaúsa (ITSA4) falou sobre a possibilidade de voltar a pagar dividendos históricos

É REPRISE?

Elon Musk bane conta de Kanye West no Twitter outra vez — e o rapper Ye também não terá mais uma rede social para chamar de sua

2 de dezembro de 2022 - 10:38

Segundo o chefe do Twitter, a mais nova publicação problemática do cantor quebrou as regras da plataforma de mídia social sobre “incitação à violência”

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Sextou com Copa: As ‘zebras’ da B3, um ano de Nubank na bolsa, dividendos da Vale e outras notícias que mexem com o seu bolso

2 de dezembro de 2022 - 8:26

As zebras estão à solta nos gramados do Catar — e o Ruy Hungria explica por que apostar no favorito raramente vale a pena, seja na Copa do Mundo ou na bolsa de valores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies