🔴 É HOJE! COMO BUSCAR ATÉ R$ 2 MIL DE RENDA EXTRA TODO OS DIAS – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Estadão Conteúdo
Resultado positivo

Superávit em c/c soma US$ 3,840 bilhões em maio, afirma BC

O resultado das transações correntes ficou positivo em maio deste ano, em US$ 3,840 bilhões. Este é o melhor resultado para meses de maio desde o início da série histórica do BC

Estadão Conteúdo
25 de junho de 2021
10:59 - atualizado às 11:01
Imagem: Shutterstock

O resultado das transações correntes ficou positivo em maio deste ano, em US$ 3,840 bilhões, informou na manhã desta sexta-feira, 25, o Banco Central. Este é o melhor resultado para meses de maio desde o início da série histórica do BC.

Os dados refletem os efeitos da pandemia do novo coronavírus, que desde março do ano passado tem reduzido o volume de importações de produtos. Ao mesmo tempo, o Brasil tem se aproveitado da maior demanda global por commodities. O BC projetava para o mês passado superávit de US$ 3,6 bilhões na conta corrente.

O número de maio ficou dentro do levantamento realizado pelo Estadão/Broadcast, que tinha intervalo de superávit de US$ 3,100 bilhões a superávit de US$ 8,100 bilhões (mediana positiva de US$ 3,800 bilhões).

A balança comercial registrou saldo positivo de US$ 8,129 bilhões em maio, enquanto a conta de serviços ficou negativa em US$ 1,646 bilhão. A conta de renda primária também ficou deficitária, em US$ 2,890 bilhões. No caso da conta financeira, o resultado ficou positivo em US$ 4,143 bilhões.

No acumulado do ano até maio, o rombo nas contas externas soma US$ 6,213 bilhões. A estimativa atual do BC é de superávit em conta corrente de US$ 3 bilhões em 2021. O cálculo foi atualizado no último Relatório Trimestral de Inflação (RTI), publicado na quinta-feira.

Nos 12 meses até maio deste ano, o saldo das transações correntes está negativo em US$ 8,367 bilhões, o que representa 0,55% do Produto Interno Bruto (PIB).

Remessa de lucros e dividendos

A rubrica de lucros e dividendos do balanço de pagamentos apresentou saldo negativo de US$ 1,516 bilhão em maio, informou o Banco Central. A saída líquida é superior aos US$ 1,078 bilhão que deixaram no Brasil em igual mês do ano passado, já descontadas as entradas.

No acumulado do ano até maio, houve saída líquida de recursos via remessa de lucros e dividendos, de US$ 5,018 bilhões. A expectativa do BC é de que a remessa de lucros e dividendos de 2021 some US$ 28 bilhões. Esta projeção foi atualizada no último RTI, divulgado ontem.

O BC informou também que as despesas com juros externos somaram US$ 1,373 bilhão em maio, ante US$ 1,274 bilhão em igual mês do ano passado. No acumulado do ano até maio, essas despesas alcançaram US$ 9,593 bilhões.

Viagens internacionais

O Banco Central também informou, por meio da nota de Estatísticas do Setor Externo, que a conta de viagens internacionais registra déficit de US$ 156 milhões em junho até o dia 22. O dado parcial para o mês leva em conta os efeitos da segunda onda da pandemia do novo coronavírus sobre a economia.

Com as restrições de viagens aéreas em vários países, os brasileiros gastaram no exterior apenas US$ 324 milhões em junho até o dia 22. Já os turistas em viagem ao Brasil tiveram despesas de US$ 167 milhões no período.

Dívida externa

A estimativa do Banco Central para a dívida externa brasileira em maio é de US$ 298,843 bilhões. Segundo a instituição, o ano de 2020 terminou com uma dívida de US$ 310,807 bilhões. A dívida externa de longo prazo atingiu US$ 235,744 bilhões em maio, enquanto o estoque de curto prazo ficou em US$ 63,100 bilhões no fim do mês passado.

Compartilhe

SOBE MAIS UM POUQUINHO?

Campos Neto estragou a festa do mercado e mexeu com as apostas para a próxima reunião do Copom. Veja o que os investidores esperam para a Selic agora

15 de setembro de 2022 - 12:41

Os investidores já se preparavam para celebrar o fim do ciclo de ajuste de alta da Selic, mas o presidente do Banco Central parece ter trazido o mercado de volta à realidade

PREVISÕES PARA O COPOM

Um dos maiores especialistas em inflação do país diz que não há motivos para o Banco Central elevar a taxa Selic em setembro; entenda

10 de setembro de 2022 - 16:42

Heron do Carmo, economista e professor da FEA-USP, prevê que o IPCA registrará a terceira deflação consecutiva em setembro

OUTRA FACE

O que acontece com as notas de libras com a imagem de Elizabeth II após a morte da rainha?

9 de setembro de 2022 - 10:51

De acordo com o Banco da Inglaterra (BoE), as cédulas atuais de libras com a imagem de Elizabeth II seguirão tendo valor legal

GREVE ATRASOU PLANEJAMENTO

Banco Central inicia trabalhos de laboratório do real digital; veja quando a criptomoeda brasileira deve estar disponível para uso

8 de setembro de 2022 - 16:28

Essa etapa do processo visa identificar características fundamentais de uma infraestrutura para a moeda digital e deve durar quatro meses

FAZ O PIX GRINGO

Copia mas não faz igual: Por que o BC dos Estados Unidos quer lançar um “Pix americano” e atrelar sistema a uma criptomoeda

30 de agosto de 2022 - 12:08

Apesar do rali do dia, o otimismo com as criptomoedas não deve se estender muito: o cenário macroeconômico continua ruim para o mercado

AMIGO DE CRIPTO

Com real digital do Banco Central, bancos poderão emitir criptomoeda para evitar “corrosão” de balanços, diz Campos Neto

12 de agosto de 2022 - 12:43

O presidente da CVM, João Pedro Nascimento, ainda afirmou que a comissão será rigorosa com crimes no setor: “ fraude não se regula, se pune”

AGORA VAI!

O real digital vem aí: saiba quando os testes vão começar e quanto tempo vai durar

10 de agosto de 2022 - 19:57

Originalmente, o laboratório do real digital estava previsto para começar no fim de março e acabar no final de julho, mas o BC decidiu suspender o cronograma devido à greve dos servidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

O ciclo de alta da Selic está perto do fim – e existe um título com o qual é difícil perder dinheiro mesmo se o juro começar a cair

2 de agosto de 2022 - 5:58

Quando o juro cair, o investidor ganha porque a curva arrefeceu; se não, a inflação vai ser alta o bastante para mais do que compensar novas altas

PRATA E CUPRONÍQUEL

Banco Central lança moedas em comemoração ao do bicentenário da independência; valores podem chegar a R$ 420

26 de julho de 2022 - 16:10

As moedas possuem valor de face de 2 e 5 reais, mas como são itens colecionáveis não têm equivalência com o dinheiro do dia a dia

AGRADANDO A CLIENTELA

Nubank (NUBR33) supera ‘bancões’ e tem um dos menores números de reclamações do ranking do Banco Central; C6 Bank lidera índice de queixas

21 de julho de 2022 - 16:43

O banco digital só perde para a Midway, conta digital da Riachuelo, no índice calculado pelo BC

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar