Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-30T08:02:16-03:00
Estadão Conteúdo
VAREJO DECEPCIONADO?

Black Friday supera prévias, mas vendas do fim de semana ainda perdem para os números registrados em 2019

Segundo índice calculado pela Cielo, as vendas cresceram 6,9% em relação ao ano passado, mas foram 3,8% inferiores ao período pré-pandemia

29 de novembro de 2021
20:35 - atualizado às 8:02
homem empurra carrinho de compras em cima de cartão de crédito
As vendas do varejo devem movimentar o dia junto com os balanços locais - Imagem: Shutterstock

As vendas do varejo brasileiro no fim de semana da Black Friday, entre os dias 25 e 28 de novembro, foram 6,9% maiores neste ano que no período equivalente de 2020, de acordo com o Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta segunda-feira, 29, pela Cielo.

O dado, consolidado, veio acima da prévia divulgada pela companhia no sábado, que apontava alta de 6,3%. Porém apesar do crescimento em um ano, a data de promoções do varejo teve desempenho ainda menor que o registrado em 2019, com vendas 3,8% inferiores. O dado é nominal, ou seja, não tem desconto da inflação acumulada no período.

Em relação a 2020, a Black Friday teve vendas 16,4% maiores no varejo online, e 4% maiores no varejo físico. Veja os segmento com as maiores altas nas vendas:

  • Turismo e transporte (+46%);
  • Cosméticos e higiene pessoal (+15,3%);
  • Drogarias e farmácias (+7,2%);
  • supermercados e hipermercados (+5,6%).

Por outro lado, os segmentos de veterinárias e petshops (-1,4%) e materiais de construção (-8,8%) tiveram queda nas vendas.

Houve alta em todas as regiões do País. O melhor desempenho foi visto na região Sul, com crescimento de 8,4% em um ano. A menor alta foi no Centro-Oeste, com 2,9%. No Sudeste, o avanço foi de 3%, com altas de 3% no Estado de São Paulo, e de 1,6% no Rio de Janeiro.

O head de inteligência da Cielo, Pedro Lippi, destacou que o dado indica desaceleração em relação ao observado no ICVA nos últimos meses. Ele também destacou que a sexta-feira deixou de concentrar compras de Black Friday. "O período consolidado apresentou crescimento de 6,9% versus 6,3%, quando observamos apenas o comportamento da sexta-feira", disse.

O ICVA, divulgado mensalmente, coleta dados de vendas de 18 setores mapeados pela Cielo, junto a lojistas de todos os portes, que correspondem a 1,3 milhão de varejistas credenciados à adquirente. O peso de cada setor é ponderado por seu desempenho mensal.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

ADAPTANDO-SE À MODA

Em meio a dança das cadeiras, Lojas Renner (LREN3) troca CFO e anuncia plano de recompra de mais de R$ 450 milhões em ações

Varejista da moda embarca nas recompras em um momento no qual a bolsa parece começar a se recuperar da queda em 2021

Mercados Hoje

Ibovespa abre em queda, seguindo as bolsas de Nova York e dólar avança hoje; risco fiscal volta ao radar com PEC dos combustíveis

Na semana, o índice brasileiro ainda acumula alta de mais de 1%; confira o que movimenta o mercado hoje

MERCADO BITCOIN LIVRE

Mercado Livre compra participação no Mercado Bitcoin com foco em criptomoedas; parceria inclui acordo com Paxos, empresa de tecnologia blockchain

Esta não é a primeira vez que o Mercado Livre entra no mercado de criptomoedas: em 2021, a empresa havia comprado cerca de US$ 7,8 milhões em bitcoin

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha Nova York, enquanto dólar sobe para R$ 5,44

Com agenda esvaziada, tanto por aqui quanto no exterior, investidores devem ficar de olho no último dia do Fórum Econômico Mundial, enquanto aguardam reunião do Fed, agendada para a semana que vem

semana em cripto

Investidores de bitcoin e criptomoedas liquidam mais de meio bilhão de dólares em contratos futuros em menos de 24h; BTC já cai 16% em 2022

Com queda de quase 8% nas últimas 24 horas, bitcoin perde o patamar de US$ 39 mil; confira o que mexe com o mercado de criptomoedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies