Menu
2019-04-04T14:51:21-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Além da expectativa

Vendas na Black Friday crescem 4,7% e superam estimativas, diz SCPC

Itens de maior valor, como eletrônicos e eletrodomésticos, foram os mais vendidos, segundo a instituição

26 de novembro de 2018
13:02 - atualizado às 14:51
Varejo
Varejo -

As vendas do comércio na Black Friday cresceram 4,7% em 2018 ante 2017, segundo dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). O avanço superou a projeção da empresa, de alta de 4,5%.

Os dados consideram as consultas do período de 20 (terça-feira) a 24 (sábado) de novembro de 2018, comparadas às consultas realizadas entre 19 a 23 de novembro de 2017. Somente na sexta-feira, a estimativa é que as vendas tenham crescido 5,9% em relação a 2017.

Entre os itens mais vendidos na data, estão os eletrônicos e eletrodomésticos, itens de valor mais elevado.

Além disto, segundo a Boa Vista, os consumidores têm aproveitado as promoções da Black Friday para já anteciparem as compras de Natal, o que também vem favorecendo o movimento do comércio na data.

Ainda assim, de acordo com a Boa Vista SCPC, mesmo diante da antecipação das vendas de Natal para a Black Friday, a melhora do cenário econômico já aponta para um aumento significativo do movimento do comércio na principal data do ano para o setor.

Segundo os economistas da Boa Vista SCPC, o movimento vista na Black Friday reflete melhoras no mercado de trabalho e, especialmente, no mercado de crédito.

*Com Estadão Conteúdo
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Exclusivo SD Premium

Segredos da bolsa: O cachorro louco segue à solta nos mercados

Agenda repleta de balanços corporativos e indicadores econômicos importantes no Brasil, na China, nos EUA e na Europa promete deixar os investidores com os nervos à flor da pele esta semana

Balanço

Saudi Aramco vê lucro cair 73,3% com menor demanda e queda do preço do petróleo

Estatal saudita lucrou apenas US$ 6,6 bilhões no segundo trimestre, em razão de crise desencadeada pela pandemia de coronavírus

Para bater a renda fixa

Queda na bolsa no mês de julho deixou retorno dos fundos imobiliários mais atrativo

Para analistas do Banco Inter, queda dos FII em julho foi apenas um ajuste; com juro baixo e preço menor, rentabilidade potencial cresceu

O tamanho da conta

Conta da pandemia chega a R$ 700 bilhões

Segundo levantamento do Estadão, pandemia deve custar isso só em 2020, o equivalente a quase 10% do PIB e a R$ 3,3 mil para cada brasileiro. Quantia seria suficiente para pagar o Bolsa Família por 21 anos

Canetada

Trump assina quatro decretos com estímulos à economia

Diante do fracasso das negociações entre republicanos e democratas para novo pacote de ajuda trilionário, presidente americano partiu para a canetada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements