Menu
2021-06-07T10:24:24-03:00
Estadão Conteúdo
Ainda gigantes

BB, Itaú, Bradesco, Caixa e Santander concentram 79% do crédito, diz Banco Central

Índice é referente a dezembro de 2020, e diminuiu em relação aos níveis de um ano antes, quando 80,7% do total estavam com os grandes bancos

7 de junho de 2021
10:24
Serviços bancários
Serviços bancários - Imagem: Shutterstock

As cinco maiores instituições financeiras do Brasil - Banco do Brasil (BB), Itaú Unibanco, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Santander - concentram 79,2% do crédito no País, conforme dados divulgados nesta segunda-feira, 7, no Relatório de Estabilidade Bancária (REB), do Banco Central (BC).

Os números referem-se ao mês de dezembro de 2020. Em 2019, antes da pandemia do novo coronavírus, o porcentual era de 80,7%. Essas cinco instituições concentram 76% dos ativos totais e 77,7% dos depósitos. Em 2019, os porcentuais eram de 79,2% e 82,3%, respectivamente.

O Banco Central manteve as projeções para o mercado de crédito brasileiro em 2021. A estimativa de alta para o saldo segue em 8,%. Este é o mesmo porcentual que constou no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado em março.

Já a projeção de crescimento do crédito livre em 2021 permanece em 11,1%. No caso dos recursos direcionados, a projeção segue em 3,7%.

"Para pessoas físicas, a perspectiva de expansão anual do estoque de crédito de 11,5% tem como base a manutenção de condições favoráveis no mercado imobiliário e a melhora no mercado de trabalho", registrou o BC no documento.

"Para pessoas jurídicas, projeta-se crescimento de 3,4%, inferior ao de 2020, influenciado pelo fato de o crescimento em 2020 ter sido excepcionalmente afetado pela pandemia."

O Banco Central também informou que a margem financeira dos bancos representou 13,77% do spread do Índice de Custo do Crédito (ICC) médio no Brasil em 2020. No fim de 2019, este porcentual era de 13,67%.

Os porcentuais indicam que, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, a margem dos bancos pouco variou no ano passado.

A margem financeira representa a parcela do ICC que remunera o capital dos acionistas. Na prática, é quanto os acionistas de uma instituição financeira ganham, porcentualmente, do spread cobrado.

O spread corresponde à diferença entre o custo de captação de recursos, pelos bancos, e o que é efetivamente cobrado de famílias e empresas em operações de crédito, na ponta final.

Já o ICC reflete o volume de juros pagos, em reais, por consumidores e empresas, considerando todo o estoque de operações, dividido pelo próprio estoque.

Assim, o indicador reflete a taxa de juros média efetivamente paga pelo brasileiro nas operações de crédito contratadas no passado e ainda em andamento.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ESTRADA DO FUTURO

Duas (e mais duas) formas de ganhar dinheiro com ações tech

Existe um elemento em comum entre as big tech que as fizeram crescer tanto nas últimas duas décadas. Será que você acerta qual é?

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies