Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-13T20:09:49-03:00
Carolina Gama
Regulação à vista

Bancos centrais estão atentos aos riscos ligados às criptos; veja o alerta que Reino Unido fez sobre bitcoin (BTC) e outros ativos

Segundo banco central britânico, setor já cresceu dez vezes desde o início de 2020 para cerca de US$ 2,6 trilhões no mês passado

13 de dezembro de 2021
20:09
Moeda de bitcoin

Não é de hoje que os bancos centrais ao redor do mundo estão de olhos bem abertos para as criptomoedas, em especial o bitcoin (BTC), avaliando a possibilidade de regular um mercado que está se popularizando cada vez mais. 

Embora estejam, em sua maioria, ocupados em conter uma inflação galopante, os principais bancos centrais globais seguem torcendo um pouco o nariz tanto para criptomoedas como o bitcoin como para uma realidade de pagamentos e compras com esses ativos. 

Em seu último relatório publicado nesta segunda-feira (13), o Banco da Inglaterra (BoE) - como o banco central britânico é conhecido - afirmou que o Comitê de Estabilidade Financeira classificou riscos sistêmicos por criptoativos como limitados, com chance de crescerem no futuro.

Em coletiva de imprensa concedida mais cedo, o presidente do BoE, Andrew Bailey, alertou sobre a volatilidade desses ativos e disse que seus investidores correm o risco de perder todo o investimento.

Bitcoin versus bancos

Bailey pediu que bancos e outras firmas financeiras regulamentadas sejam “especialmente cautelosos” em manter criptoativos - o termo preferido do BoE para instrumentos financeiros como bitcoin - até que os reguladores estabeleçam novas regras.

Segundo ele, as regras futuras para criptoativos equilibrariam a gestão de risco com a necessidade de apoiar a inovação e a competição.

De acordo com o relatório sobre estabilidade financeira, embora nenhum grande banco britânico tenha relatado exposição direta a criptoativos até o momento, alguns estão começando a oferecer uma variedade de serviços, como negociação de derivativos de criptografia ou serviços de custódia. 

Criptomoedas em expansão

O mercado cripto continua a se expandir rapidamente. De acordo com o BoE, o setor cresceu dez vezes desde o início de 2020 para cerca de US$ 2,6 trilhões no mês passado, equivalente a 1% dos ativos financeiros globais.

"Provavelmente não é um risco para a estabilidade financeira hoje, mas tem todos os ingredientes para algo que pode se tornar um", disse Bailey.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

PRECAUÇÃO EXTRA

Cautela demais atrapalha os negócios? Não para o Bradesco (BBDC4): banco cria nova vice-presidência focada na gestão de riscos

A nova vertical abrangerá as áreas de compliance, conduta, ética e demais setores ligados à gestão de ameaças corporativas

FECHAMENTO DOS MERCADOS

Ibovespa ignora tensão pré-Fed e sobe mais de 2%, fechando no melhor nível desde outubro; dólar volta aos R$ 5,43

O dia tinha tudo para ser como ontem, mas o Ibovespa encontrou forças para voltar aos 110 mil pontos e recuperar as perdas da semana

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) sobe forte e apaga parte da queda brusca na semana; veja como operam as principais criptomoedas do mercado

Como outros ativos do risco, a moeda digital também foi afetada pelas tensões entre entre Ucrânia e Rússia nos últimos dias, mas encontrou fôlego para avançar hoje

INTERRUPÇÃO TEMPORÁRIA

Banco Central suspende sistema para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos; veja o que está por trás do bloqueio

O BC precisou interromper o funcionamento do sistema lançado ontem após enfrentar instabilidades geradas pelo grande volume de acessos

NOVA DEBANDADA?

Mais um técnico da área de Orçamento da Economia deixa cargo e expõe novo desgaste na equipe de Paulo Guedes

O movimento de saída é comum no último ano de governo, mas agora tem ocorrido mais cedo, ainda no primeiro mês de 2022

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies