Menu
Richard Camargo
Estrada do Futuro
Richard Camargo
Formado em Economia pela Universidade de São Paulo, Richard trabalhou por 5 anos na área tecnológica até chegar na Empiricus.
Dados da Bolsa por TradingView
2021-01-29T11:15:06-03:00
ESTRADA DO FUTURO

O caso Gamestop: uma bolha para chamar de sua

Um grupo de pequenos investidores se une para “derrubar” tubarões do mercado que apostaram compra uma varejista de videogames. São todos inocentes, ou são todos culpados?

31 de janeiro de 2021
5:50 - atualizado às 11:15
Gamestop retail company logo on the smartphone
Imagem: Shutterstock

Olá, seja bem-vindo ao nosso papo de domingo sobre tecnologia e investimentos. 

Infelizmente, a maioria dos investidores locais não acompanham o mercado internacional. 

Lá fora, o assunto do momento é a GameStop, a bolha mais insana que eu já presenciei. Não pela sua magnitude, mas por ter se transformado numa luta de classes.

Numa boa… essa história da GameStop faz o rally das criptomoedas de 2017 parecer brincadeira de criança. 

Deixa eu te contar o que rolou, você vai se divertir e aprender horrores sobre como funcionam os mercados. 

De 4 dólares para 123 dólares em algumas semanas

Ok, quem é a GameStop?

Os caras são uma das redes mais antigas de varejo de games dos EUA. Aquele modelão tradicional, da loja que vende consoles, acessórios, brinquedos relacionados aos jogos e afins. 

Obviamente, as mudanças no mercado de videogames arrebentaram o negócio da GameStop. 

Pela primeira vez, a nova geração de consoles (Playstation 5 e Xbox Series X) estão disponíveis em versão “digital only”, sem o suporte para mídias físicas e num preço mais acessível. 

Ou seja, com o mercado de games migrando cada vez mais para o digital, como através dos games gratuitos e a comercialização online (você pode comprar qualquer jogo digitalmente na sua conta do Playstation, do Xbox, ou da Steam se estiver usando um PC), a GameStop se tornou decadente. 

Nos últimos anos, sua ação se comportou de maneira “esquizofrênica”, ora subindo quando rumores de que algum investidor estratégico estaria disposto a realizar um turnaround na empresa. Ora derretendo quando os rumores não se confirmavam. 

Isso, até umas duas semanas atrás, quando a ação da GameStop passou por um dos rallys mais rápidos e assustadores que eu já presenciei. 

O que aconteceu com a GameStop

Começo como uma diversão. Sério. 

Existe um grupo enorme de usuários do fórum WallStreetBets, do Reddit, nos EUA. São mais de 40 mil pessoas.

Em sua maioria, são investidores recém chegados à Bolsa, ainda sem muita experiência e que possuem um valor baixo para investir.

Numa escala de alguns graus de magnitude superior, o WallStreetsBets está para o mercado lá fora, como o Fintweet está para o Brasil. 

Esporadicamente, os usuários do fórum elegem uma empresa “favorita” e começam a tomar lotes de opções de compra (as famosas calls) dessa empresa. 

Essa enxurrada de demanda, vis a vis a liquidez geralmente mediana dos papéis, pode atrair os algoritmos seguidores de tendência.

Quando o “match perfeito” acontece, o negócio explode em escala. 

Na medida em que os bancos lançam novas séries de opções, são forçados a tomar o ativo a mercado, para zerarem continuamente sua exposição ao risco. 

Como o ticket das opções é mais baixo, um dólar (potencializado por um alto volume de negociação) influencia em vários dólares o preço do ativo subjacente. 

Assim, a ação sobe. E geralmente não é pouco.

É o famoso “pump-and-dump”, feito publicamente, de maneira caótica.

Os alvos dos fóruns costumam ser empresas “conhecidas”. Aqueles empresas cuja a loja você passa na frente voltando para casa. 

Ou seja, a GameStop é de fato o exemplo perfeito. Outro exemplo é a AMC, uma das maiores redes de cinemas dos EUA.

Ainda mais interessante é como o Reddit destruiu a reputação de investidores institucionais com bilhões de dólares sobre gestão. 

Os sardinhas engoliram e trucidaram o tubarão. 

O Melvin se f****

Sempre funcionou assim: quando um investidor relevante montava uma posição vendida, o famoso short, ele publicava suas ideias para o mercado. 

Nos moldes da famosa carta da Squadra, apontando fraudes contábeis nas demonstrações do IRB Brasil. 

Publicações desse tipo atraíam outros investidores para shortearem a ação, puxando o papel para baixo e fazendo o sucesso do short seller inicial. 

Os fóruns de investimento estão desafiando essa ordem estabelecida. 

Ao descobrirem o tamanho do estrago que podem causar, os membros do Reddit entenderam que melhor que o short, é o short squeeze. 

Entre os casos “selecionados” para o pump-and-dump estão empresas com alto percentual de suas ações shorteadas. 

Por quê?

Bom, porque se eles forem bem-sucedidos em inflarem o preço da ação, os fundos vendidos não terão outra opção a não ser tomar lotes do ativo a mercado, para reduzir suas perdas. 

Ao fazerem isso, inflarão ainda mais o preço da ação. 

O hedge fund Melvin Capital Management, com mais de 2,5 bilhões de dólares sob gestão, era um dos principais institucionais vendidos na GameStop. 

As perdas do fundo - que tinha uma performance bastante digna - foram avassaladoras ao ponto de precisar de um resgate. 

Em termos bem objetivos, a carreira do Melvin já era. 

E tem muito mais...

Para além dos comentários óbvios sobre o risco enorme desse tipo de movimento no mercado, o caso GameStop está escalando para uma espécie de luta de classes.

Os engravatados dão entrevistas menosprezando os investidores que compraram as ações. 

Esses investidores respondem com memes do tipo “posso permanecer um idiota por mais tempo do que você pode permanecer solvente”. 

E por aí vai. 

Estou super curioso para ver onde isso vai dar. Será que a SEC, o regulador do mercado americano, vai intervir? 

Somos todos inocentes, ou somos todos culpados? 

Sinceramente, eu não sei. Mas estou louco para descobrir.

Contato

Se você gostou dessa coluna, pode acompanhar meu trabalho também através do Tela Azul, um podcast semanal e gratuito sobre tecnologia e investimentos, que eu toco com meus amigos André Franco e Vinicius Bazan. 

Antes que essa edição fique velha, confira nossas 10 previsões (ousadas) para o mercado de tecnologia e investimentos em 2021.

Você pode nos ouvir no Spotify, e entrar em contato com dúvidas e ideias no e-mail [email protected]

Um abraço!

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro sobe após a abertura com boas perspectivas para os balanços e dólar avança hoje

No panorama doméstico, o risco fiscal permanece no radar, enquanto a semana conta com importantes balanços

O melhor do Seu Dinheiro

O Tesouro Direto virou tesouro de tolo? O que mexe com os mercados na semana e outros destaques

O investidor devia estar contente no começo deste ano com o que parecia uma grande oportunidade: investir no Tesouro Direto com um retorno garantido de quase 3,5% ao ano mais a variação da inflação. Naquele momento, as aplicações mais conservadoras de renda fixa estavam com rentabilidade real negativa e o Banco Central indicava que os […]

SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: risco fiscal é pano de fundo para semana de Copom, IPCA-15 e balanços domésticos e no exterior

Os próximos dias serão tensos para os investidores, que devem ficar de olho na votação da PEC dos precatórios e medidas do Banco Central contra a inflação

REFORÇANDO O CAIXA

Depois de anunciar emissão de debêntures, 3R Petroleum lança oferta de ações. Entenda o que a empresa pretende fazer com quase R$ 4 bilhões a mais em seu caixa

Empresa de óleo e gás fará ofertas primária e secundária; a previsão é de que o processo de prospecção de investidores interessados se encerre em 4 de novembro

Renda fixa também varia

Terra arrasada no Tesouro Direto: sinônimo de renda fixa, títulos públicos têm perda de até 30% no ano; hora de vender ou de comprar mais?

Tensão nos mercados na última semana jogou juros para cima e preços dos títulos para baixo, mas não é de hoje que o Tesouro Direto sofre com a deterioração fiscal. Entenda o que está acontecendo e o que fazer

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies