🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView

É hora de comprar bolsa? Como identificar as melhores barganhas em meio à queda das ações

Desde o fechamento da quinta-feira passada, o Ibovespa já cai 3,8%. Entretanto, isso tem um lado bom: a bolsa está barata

18 de setembro de 2021
7:27 - atualizado às 17:56
bolsa com cotações de ações
Há negócios excepcionais que caíram muito neste ano Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O efeito positivo da intervenção do Meu Malvado Favorito foi breve. A lua de mel do investidor com a bolsa brasileira parece já ter acabado. Desde o fechamento da quinta-feira passada (9), o Ibovespa já cai 3,8%. Entretanto, isso tem um lado bom: os ativos estão baratos.

Gráfico

Descrição gerada automaticamente
Índice preço/lucro estimado dos próximos 12 meses para o Ibovespa | Fonte: Bloomberg em 17 de setembro de 2021

Se os ativos de risco já estavam descontados no fechamento do fatídico dia 9, imagine depois dessa queda adicional. O índice preço/lucro estimado para os próximos 12 meses do Ibovespa, no agregado, está em 7,6 vezes.

Tenha em mente que a última vez que o Ibovespa atingiu um patamar mais baixo que isso foi no auge da crise do subprime, durante a qual o P/L dos próximos 12 meses atingiu uma mínima de 7,2x, em dezembro de 2008.

Mas nem tudo está barato. Tem coisa que caiu por fundamento, quase como correções a exageros de valuation que o mercado vinha praticando. Nesses casos, a queda é justa.

Em outros casos, a queda é irracional – não há fundamento que justifique. E é essa distinção que vou te ensinar a fazer hoje, com 2 formas de identificar as barganhas de verdade.

1- Avalie a qualidade do negócio

Há negócios excepcionais que caíram muito neste ano. Por negócios excepcionais, quero dizer empresas:

  1. cujos projetos geram crescimento marginal forte;
  2. cuja alocação de capital marginal tem expectativa de gerar bons retornos (pelo menos acima do custo de capital); e
  3. cuja administração tenha boa capacidade de execução dos pontos 1 e 2, assumindo que conduzam o negócio de forma ética.

Veja o exemplo de Natura &Co (NTCO3), que se encaixa em todos os critérios citados. No ano, o papel cai 9% até o fechamento de ontem (17). Entretanto, não há nenhuma piora de fundamento que justifique isso — ao contrário: a empresa vem entregando as sinergias com a Avon mais rapidamente que o esperado, avança na digitalização a cada trimestre e ganha participação de mercado continuamente. Os fundamentos, na verdade, melhoraram.

Ou mesmo o exemplo de Cosan (CSAN3), que cai 14% desde sua máxima de R$ 27,20, em julho deste ano. Desde então, a vacinação só avançou, e a circulação de pessoas só aumentou, o que vem beneficiando diretamente as variadas linhas de negócio da empresa.

O braço de biocombustíveis, Raízen (RAIZ4), deve se beneficiar com as maiores vendas de combustível (mesmo que seu preço esteja maior).

Rumo (RAIL3), de transporte ferroviário, deve ter seus volumes beneficiados pela recuperação de demanda por commodities; Compass, de gás, deve ter uma expansão significativa da sua participação de mercado depois da compra das 19 distribuidoras de gás da Gaspetro; e Moove, de saneamento, está muito bem posicionada para capturar o marco do saneamento, que completou um ano em julho.

Se o fundamento não mudou e a empresa continua oferecendo bons retornos e crescimentos marginais, tudo aponta para uma oportunidade de compra.

Leia também:

2- Faça uma comparação de múltiplos com pares

Uma das formas mais rápidas de se chegar a uma conclusão sobre valuation é comparar os múltiplos da empresa de interesse com aqueles dos seus concorrentes ou referências internacionais, se não houver concorrentes listados em bolsa. Essa técnica é o que chamamos de avaliação relativa. 

Você pode comparar a empresa com ela mesma (múltiplo atual versus múltiplos históricos), com concorrentes ou com referências internacionais. Eu prefiro as duas últimas comparações, porque, se houve mudança de fundamento na empresa no período analisado, pode ser que o múltiplo justo de fato tenha mudado. 

Observe o exemplo de B3 (B3SA3). No ano, o papel cai 29%, até o fechamento de ontem (17). O motivo, além da subida de juros, que em tese prejudica a migração dos investidores da bolsa, é uma potencial competição.

Atualmente, a B3 tem o monopólio (natural, não há regulação que obrigue isso) sobre o mercado organizado de negociação de valores mobiliários no Brasil. A B3 atua como a única contraparte central nessa seara, o que sempre lhe rendeu excelentes retornos ao acionista.

O rumor que corre por aí e que causou parte dessa queda é a possibilidade de outras instituições financeiras, como XP ou BTG Pactual, de fazerem uma bolsa competidora. 

Por mais que esse seja um exercício de imaginação bem fértil, suponhamos que isso aconteça. Qual fatia de mercado esse novo player abonhacaria? 30%? Não lhe parece muito?

Leia também:

Pois bem, esse rumor levou o papel a negociar a um desconto de 20% sobre a média dos seus pares — uma cesta de bolsas internacionais, já que a B3 é um monopólio por aqui.

O P/L de 2022 de B3 está em torno de 17x, enquanto a média desse grupo está em 21x, gerando o referido desconto. A questão é que, historicamente, B3 negociou a 12% de prêmio sobre esses pares, pelo potencial superior de crescimento que a bolsa brasileira tem, quando comparada às bolsas internacionais.

Pense que, nos EUA, 14% da população investe direto na bolsa, enquanto no Brasil esse percentual é de 3%. 

Tela de computador com letras e números em fundo preto

Descrição gerada automaticamente
Fonte: Bloomberg em 17 de setembro de 2021

O estrutural favorável a B3 não mudou. E lembre que, nos Estados Unidos, mesmo tendo duas bolsas competindo entre si, os investidores pagam múltiplos mais ricos por NYSE e Nasdaq. As duas negociam por e 26x seus lucros de 2022, respectivamente.

Portanto, se uma empresa estiver descontada em relação aos seus concorrentes e, ainda, os fundamentos são iguais ou melhores, isso sugere uma assimetria. Pode ser uma oportunidade de compra.

No vídeo abaixo eu falo mais sobre barganhas na bolsa e como identificar se uma ação está cara ou barata:

Conclusão

Este pode ser um momento único para a compra de ativos de risco. Mas, por favor, escolha as barganhas certas.

Um abraço,

Larissa

Compartilhe

A BOLSA COMO ELA É

Gringos estão de olho no Ibovespa, mas investidor local parece sem apetite pela bolsa brasileira. Qual é a melhor estratégia?

30 de agosto de 2022 - 11:50

É preciso ir contra o consenso para gerar retornos acima da média, mesmo que isso signifique correr o risco de estar errado

A BOLSA COMO ELA É

Volatilidade é vida: Entenda como aproveitar as oportunidades durante as oscilações do mercado de ações

23 de agosto de 2022 - 12:27

Como antes recomendava Warren Buffett, também te convido a gostar da volatilidade. Só há oportunidade de ganho quando o preço descola do fundamento

A BOLSA COMO ELA É

10 mil horas não são suficientes: Entenda os principais erros e acertos da temporada de resultados

9 de agosto de 2022 - 13:00

A safra de resultados atual permite enxergar alguma validade no ambiente. O esmero do analista profissional parece ter algum sentido de ser

A BOLSA COMO ELA É

Se decepcionou com o Nubank e outras fintechs? Saiba como escolher boas ações para ter na carteira

1 de agosto de 2022 - 11:19

Nem tudo o que reluz é ouro. Nos pregões de otimismo, em geral, quanto mais arriscado o ativo, mais ele sobe, mas por vezes essa subida também é injusta

A BOLSA COMO ELA É

Assim como Elon Musk fez com o Twitter, quando você vai dar o braço a torcer?

12 de julho de 2022 - 12:45

É possível ganhar muito dinheiro mesmo errando, desde que reconheça os erros antes que eles causem estrago demais

A BOLSA COMO ELA É

Isso também vai passar: Entenda por que é hora de aproveitar a baixa do mercado para investir em ações da bolsa

5 de julho de 2022 - 12:58

O Ibovespa negocia aos menores múltiplos desde 2008. Portanto, se ainda não começou a investir, este é um ótimo momento para começar

A BOLSA COMO ELA É

Não faça nada sem pensar: Conheça três bons motivos para vender suas ações na bolsa

28 de junho de 2022 - 12:32

As decisões de investimento, sejam de compra ou de venda, devem ser pensadas, conscientes e razoáveis. Faça suas escolhas pelos motivos certos

A BOLSA COMO ELA É

Vale a pena investir em ativos de risco mesmo com a possibilidade cada vez maior de recessão?

21 de junho de 2022 - 12:20

Gastar sola de sapato na busca de empresas vencedoras continuará sendo uma estratégia para maximizar o retorno dentro do universo de ações; entenda a tese

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de lucro de mais de 9% em swing trade com ações da Weg (WEGE3) e da Metalúrgica Gerdau (GOAU4) – long & short

20 de junho de 2022 - 8:31

Identifiquei uma oportunidade de long & short – compra dos papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4) e venda dos papéis da Weg (WEGE3); confira a análise

A BOLSA COMO ELA É

Estratégias para lucrar com ações: Confira dicas para escapar dos erros mais comuns dos investidores

14 de junho de 2022 - 13:08

Em primeiro lugar, não copie modelos do passado. Rockefeller, Lemann e Buffett fizeram fortuna com investimentos, mas copiar as estratégias deles hoje dificilmente te faria rico

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies