🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

Larissa Quaresma
A Bolsa como ela é
Larissa Quaresma
Analista de ações e integrante da equipe do Carteira Empiricus
2022-03-15T12:00:27-03:00
A BOLSA COMO ELA É

É mais fácil evitar a estupidez do que tentar ser brilhante: saiba como fugir dos erros nos investimentos para não perder dinheiro

Evitar a estupidez livra o investidor de armadilhas clássicas, como comprar empresas caras demais ou investir em negócios em deterioração: um exemplo disso é a situação das techs caras; entenda

15 de março de 2022
12:00
Cartões Banco Inter C6 Bank Nubank
Comprar ações de tech como Nubank e Inter é uma boa pedida? Imagem: Shutterstock

A frase do título é emprestada de um dos maiores investidores de todos os tempos: Charlie Munger. 

O interessante é que, antes de ser esse grande investidor, ele serviu durante a Segunda Guerra Mundial como meteorologista para o Corpo Aéreo do Exército americano, checando condições climáticas para voo e indicando readequações de rota quando necessário. 

À época, Munger praticava um modelo de inversão mental em que, em vez de procurar itinerários ideais, ele buscava se esquivar “dos jeitos mais fáceis de matar pilotos”. 

Assim, ele evitava mandar os aviões para lugares tão frios que suas asas poderiam congelar; ou planejar rotas tão longas que consumiriam todo o combustível antes do retorno do piloto. 

Ao fazer isso, ele podia não estar otimizando todas as rotas, mas certamente prevenia desastres fatais. 

Armadilhas dos investimentos

Nos investimentos, essa mesma postura tem um valor enorme, porque muito ganha quem se esquiva de perdas permanentes de capital. 

Evitar a estupidez livra o investidor de armadilhas clássicas, como comprar empresas caras demais ou investir em negócios em deterioração. 

Temos uma classe de empresas que se enquadra em ambas as categorias: as techs caras que concedem crédito sem a experiência necessária para fazê-lo, especialmente em um ambiente recessivo.

Nubank e a Carteira Empiricus

Uma delas é figurinha carimbada entre as posições vendidas da Carteira Empiricus:  Nubank

A empresa, mesmo depois da queda recente, negocia a incríveis 280 vezes seu lucro estimado para 2022 (e olha que a estimativa de lucro é generosa). 

Além disso, no resultado divulgado recentemente, observamos uma deterioração na inadimplência: a proporção de empréstimos sem pagar há mais de 15 e menos de 90 dias aumentou 1,3 ponto percentual anualmente, para 2,6% da carteira de crédito. 

Demos os checks em ambos os critérios: cara demais e com fundamentos sugerindo deterioração. Estar comprado nesse papel cheira a um desastre evitável. 

Na dúvida, estamos vendidos (mesmo sendo admiradores da capacidade empresarial de seus fundadores).

O caso de Inter

O caso de Inter é menos grave, em parte porque também admiramos os controladores, e em parte porque ela já não é tão cara assim, especialmente no olhar relativo a Nubank. 

BIDI11 negocia a 65 vezes o lucro estimado para este ano, ainda muito cara diante de um custo de capital de duplo dígito, é verdade, mas ainda assim a menos da metade do múltiplo de Nu. 

A deterioração da carteira de crédito também está acontecendo, e teria sido pior caso a companhia não tivesse vendido uma safra inadimplente do cartão de crédito. 

Excluindo o efeito dessa venda, a taxa de inadimplência 15-90 dias teria subido 1,3 ponto percentual também, para 6,5% da carteira de cartão. 

Diante dos sinais ambíguos, os quais são o valuation relativamente barato e, por outro lado, os fundamentos piorando, decidimos ficar de fora: nem comprados, nem vendidos. Mais uma vez, tentando evitar a estupidez.

Nubank vs Inter

O curioso é que, diante do cenário difícil para credores, Nu e Inter adotaram posturas opostas. 

Face aos resultados mencionados, um disse que vai continuar acelerando a concessão de crédito; o outro, que vai ser mais cauteloso na expansão. Consegue adivinhar qual é qual?

Pois bem, o Nu continua agressivo no crescimento; já o Inter reduziu imediatamente a originação de empréstimos no cartão de crédito. 

Deixo ao leitor a avaliação sobre qual das empresas está tentando ser brilhante, e qual está tentando evitar a estupidez.

Não canso de repetir que admiramos muito a capacidade empreendedora de ambos os times fundadores; a análise que apresento a vocês é de cunho puramente investidor, não pessoal e nem julgador.

Como não perder dinheiro

De volta ao tema, existem alguns sinais que, para o olhar de um meteorologista de guerra ou um investidor treinado, nos dão um cheiro de grandes erros. 

Evite-os e com isso você vai se livrar de potenciais perdas permanentes de capital.

É mais fácil evitar a estupidez do que tentar ser brilhante.

Um abraço,
Larissa

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOITE CRIPTO

Não deu pra segurar: bitcoin (BTC) despenca para US$ 18 mil; confira cotações

A maior criptomoeda do mundo mergulhou no vermelho acompanhando o mercado de ações; S&P 500 teve o pior semestre em mais de 50 anos

QUASE LÁ...

Auxílio Brasil mais gordo e mais próximo: Senado aprova PEC do estado de emergência; proposta é enviada para a Câmara

Medida também inclui vale-gás de cozinha; auxílios aos caminhoneiros e taxistas; gratuidade de transporte coletivo para idosos; compensação dos estados que concederem créditos tributários para o etanol e reforço do programa Alimenta Brasil

POLÊMICA NA ESTATAL

Caixa revela que sabia de denúncia de assédio contra Pedro Guimarães desde maio e aponta presidente interina

A Corregedoria aguardou até que o denunciante apresentasse um “conjunto de informações” suficiente para prosseguir com a investigação contra Pedro Guimarães

GALINHA DOS OVOS DE OURO

Subsidiária da MRV (MRVE3) nos EUA garante mais de R$ 1 bilhão para construtora com venda de empreendimentos na Flórida

A Resia vendeu dois conjuntos localizados na Flóridas e a negociação rendeu cerca de R$ 375 milhões aos cofres da incorporadora

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

A quadrilha triste do Ibovespa e o nascimento de uma nova gigante; confira os destaques do dia

O mês de junho vai chegando ao fim, mas o mercado financeiro parece longe de se juntar às alegres festividades juninas espalhadas pelo país.  Na B3 e em Wall Street, os investidores dançam uma quadrilha pra lá de triste e cheia de obstáculos.  Não estamos falando de uma ponte quebrada, uma cobra perdida ou uma […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies