O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

Larissa Quaresma
A Bolsa como ela é
Larissa Quaresma
Analista de ações e integrante da equipe do Carteira Empiricus
2022-04-26T14:08:16-03:00
A BOLSA COMO ELA É

Adeus, Nubank e Vale: Compensa deixar as fintechs e as commodities para investir em ações do setor de varejo?

Estamos diante de um cenário dúbio para as produtoras de commodities domésticas, enquanto o varejo no Brasil parece estar em um ponto de entrada interessante

26 de abril de 2022
11:50 - atualizado às 14:08
Magazine Luiza
Imagem: Shutterstock

A virada de mão do banco central americano inverteu os fluxos de investimento globais. Até uma semana atrás, a instituição mostrava uma postura moderada no combate à inflação nos Estados Unidos, o que perpetuava a atratividade do chamado “carry trade” com o Brasil.

O carry trade é uma operação de arbitragem de juros. Há uma oportunidade de ganho enquanto a taxa básica americana está entre 0,25% e 0,5%, e a nossa Selic, por outro lado, em 11,75% ao ano. 

Nesse cenário, o investidor pode pegar dinheiro emprestado nos Estados Unidos, a uma taxa baixa, e investir nos generosos títulos do Tesouro brasileiros, produzindo um lucro praticamente livre de risco. Isso assume, claro, que os ganhos não serão corroídos pela desvalorização do real durante o período de investimento.

Mudança de planos para a farra

Na semana passada, entretanto, um discurso do presidente do Fed sinalizou o fim dessa farra gratuita. 

Jerome Powell disse que a instituição deve subir os juros em um ritmo mais forte com a intenção de controlar a subida de preços, notadamente puxada pela alta das commodities. 

Isso, aliado ao fim próximo do ciclo de alta de juros aqui no Brasil, vai diminuindo a atratividade do carry trade. 

Com isso, é provável que o capital comece a retornar aos Estados Unidos, como demonstrado pela retirada líquida de recursos pelos estrangeiros da B3 em abril.

A alta dos juros nos EUA significa que é o fim para a bolsa brasileira?

Isso significa que é o fim para a Bolsa brasileira? Com as informações que temos hoje, tudo parece indicar que sim e não.

A subida de juros nos EUA, que, aliás, será seguida pelo Banco Central Europeu provavelmente, é um movimento global. Isso é uma tentativa de arrefecer a subida de preços das commodities e outros produtos. 

As produtoras de commodities brasileiras

Se isso der resultado, significa preços mais baixos para as commodities — em dólar. Se, por outro lado, o dólar se valorizar como consequência da volta de capital para os Estados Unidos, isso pode ser bom para as empresas exportadoras brasileiras. 

No todo, então, estamos diante de um cenário dúbio para as nossas produtoras de commodities: preços em potencial arrefecimento, câmbio potencialmente favorável. 

Como as nossas exportadoras de materiais básicos, como Vale e Gerdau, ainda geram caminhões de caixa e têm suas receitas dolarizadas, optamos por mantê-las, por ora, na Carteira Empiricus.

O varejo do Brasil

Se não são as commodities a bola da vez, então o que é? O varejo doméstico parece estar em um ponto de entrada interessante. 

01. Setor descontado

Primeiro, porque o setor está descontado demais. Ao longo do mini-boom de commodities dos últimos anos, o varejo ficou largado, o que, por consequência, produziu preços excessivamente descontados para essas empresas. 

Gosto de monitorar os níveis de preço como alertas para aprofundamento adicional, pois é nesse ponto que as oportunidades de verdade se formam.

02. Retirada das máscaras 

Segundo, porque a retirada das máscaras tem um efeito psicológico importante sobre o consumidor. Mesmo que o trânsito em locais de compra, inclusive shoppings, já estivesse liberado mediante o uso obrigatório da máscara, a retirada desta parece dar mais liberdade ao nosso ir e vir. 

Um sinal disso é o fluxo nos shoppings, que só fez crescer no primeiro trimestre, assim como suas vendas, como demonstrado nas prévias operacionais das operadoras listadas. 

03. Eleições e o varejo

Terceiro, porque o momento eleitoral do nosso país, independentemente da discussão política que o envolve, vem com algumas medidas que podem beneficiar o varejo na margem. 

O saque de R$ 1 mil do FGTS, que já está sendo liberado de acordo com o mês de aniversário do trabalhador, deve ser um combustível para as compras. 

Além disso, o potencial reajuste aos servidores também pode fomentar o consumo. Tanto é assim que o índice de confiança do consumidor, um indicador precedente para a atividade de varejo, já começou a subir.

As oportunidades no varejo

Na seara do varejo, ainda prefiro empresas que vendem bens não duráveis, de preferência líderes em seus mercados. Se venderem bens essenciais, melhor ainda. 

Os varejos de vestuário e de saúde estão com oportunidades interessantes — e presentes também na Carteira Empiricus.

Com isso, a eterna rotação de setores faz uma nova inversão.

O curioso é que, mesmo depois de uma nova mudança de narrativa, as fake techs parecem continuar apanhando. 

Bancões ou fintechs?

As fintechs que não geram lucro continuam sem vez neste cenário: o juro vai continuar subindo, o capital do acionista cada vez mais caro e intolerante às dragas de caixa.

O Santander Brasil, que tem larga experiência em concessão de crédito para a pessoa física, viu sua inadimplência subir marginalmente no 1T22 — no caso dessa companhia, os calotes estão sob controle e o resultado foi bom, mas a situação preocupa para as novatas. 

Eu ainda ficaria longe das fintechs, sob pena de serem mais penalizadas ainda por um cenário macroeconômico difícil. 

Algumas coisas parecem que nunca vão mudar, mesmo com a ida e vinda das narrativas.

Um abraço,
Larissa

Leia também:

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

DISTRIBUINDO MAIS DO QUE COMBUSTÍVEIS

Dividendos e JPC: Vibra Energia (VBBR3) anuncia o pagamento de R$ 131 milhões em proventos; confira prazos

Ao todo, a distribuidora de combustíveis já pagou R$ 663 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio no exercício de 2021

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies