🔴 RECEBA TODA SEMANA RECOMENDAÇÕES PARA PODER DOBRAR O SEU DINHEIRO – CONHEÇA O MÉTODO

Gringos estão de olho no Ibovespa, mas investidor local parece sem apetite pela bolsa brasileira. Qual é a melhor estratégia?

É preciso ir contra o consenso para gerar retornos acima da média, mesmo que isso signifique correr o risco de estar errado

30 de agosto de 2022
11:50
Imagem: Shutterstock

O fluxo estrangeiro parece estar sustentando o Ibovespa acima dos 110 mil pontos, apesar do cenário difícil para as ações no mundo todo. 

Tanto o Fed quanto o BCE devem continuar subindo o juro em ritmo forte, o que torna a situação especialmente complicada para as bolsas emergentes. 

Entretanto, esse não parece ser o caso da B3: em agosto, o fluxo estrangeiro está positivo em R$ 18 bilhões até o momento.

O cenário no Brasil

O nosso avançado aperto de juro pode explicar parte desse movimento. Já estamos com a Selic em território contracionista há cerca de um ano, ao contrário das principais economias, tanto as desenvolvidas quanto as emergentes. 

Ainda, novos dados macroeconômicos reforçam, aos poucos, que o fim da alta de juro se aproxima: dados do mercado de trabalho divulgados ontem mostram mais uma desaceleração na geração de vagas, sugerindo que a política monetária está, finalmente, surtindo efeito na economia real. 

Infelizmente, é preciso alguma desaceleração econômica para trazer a inflação de volta ao rumo, o que parece estar acontecendo. 

Nisso tudo, é possível enxergar um fim para o aperto monetário aqui no Brasil, e isso não pode ser dito dos demais países emergentes.

O petróleo e o fluxo estrangeiro

A persistência do petróleo alto pode justificar outra parte da entrada de capital. Como tem sido comum no pós-pandemia, uma confluência de fatores sustenta o barril acima dos US$ 100. 

Desta vez, é a perspectiva de a OPEP+ reduzir sua produção, além da temporada de furacões no Atlântico e do impasse no acordo nuclear entre Ocidente e Irã. 

Não menos importante, ainda temos uma oferta estruturalmente apertada da commodity, diante dos baixos investimentos em capacidade nos últimos anos.

A Petrobras, que responde por 13% do Ibovespa, acaba se beneficiando disso: a estatal foi a maior pagadora de dividendos do mundo neste terceiro trimestre.

Ibovespa e o valuation descontado

O valuation depreciado do Ibovespa também não poderia deixar de ser mencionado como um fator. 

Mesmo depois da alta recente, o índice continua negociando a um múltiplo agregado de 7x o lucro projetado para os próximos 12 meses, desconto maior que 30% frente a média histórica. 

Preço de entrada importa; aliás, talvez essa seja a variável mais relevante, individualmente, para determinar o retorno futuro. 

Assumindo que o país não vai quebrar, pode-se enxergar uma janela convidativa em termos de preço.

Já convenceu o grigo, mas e o investidor local?

Apesar de esses fatores estarem atraindo o gringo, o investidor local ainda não parece convencido. 

Os fundos multimercado estão alocando menos de 5% dos seus portfólios em ações, versus média histórica de 13%. 

Posicionar-se forte em bolsa brasileira não é, portanto, uma visão consensual. Afinal de contas, temos à frente uma eleição que pode mudar acentuadamente a condução da política econômica do país. 

Há preocupações sobre a responsabilidade fiscal nos próximos anos: se o governo, seja ele qual for, passar a gastar estruturalmente mais, a queda dos juros fica, também estruturalmente, menos viável. Podemos conviver com os juros altos por muito tempo ainda.

Retornos acima da média

Entretanto, não podemos perder de vista que, não fossem esses riscos, o Ibovespa não estaria tão barato. 

É preciso ir contra o consenso para gerar retornos acima da média, mesmo que isso signifique correr o risco de estar errado. 

Passando as eleições, e assumindo que o próximo presidente fixará alguma âncora fiscal crível, os investidores profissionais se posicionarão com velocidade. 

Talvez, o risco real para mim e para você, investidores comuns, seja dormir no ponto.

Um abraço,
Larissa Quaresma

Compartilhe

A BOLSA COMO ELA É

Volatilidade é vida: Entenda como aproveitar as oportunidades durante as oscilações do mercado de ações

23 de agosto de 2022 - 12:27

Como antes recomendava Warren Buffett, também te convido a gostar da volatilidade. Só há oportunidade de ganho quando o preço descola do fundamento

A BOLSA COMO ELA É

10 mil horas não são suficientes: Entenda os principais erros e acertos da temporada de resultados

9 de agosto de 2022 - 13:00

A safra de resultados atual permite enxergar alguma validade no ambiente. O esmero do analista profissional parece ter algum sentido de ser

A BOLSA COMO ELA É

Se decepcionou com o Nubank e outras fintechs? Saiba como escolher boas ações para ter na carteira

1 de agosto de 2022 - 11:19

Nem tudo o que reluz é ouro. Nos pregões de otimismo, em geral, quanto mais arriscado o ativo, mais ele sobe, mas por vezes essa subida também é injusta

A BOLSA COMO ELA É

Assim como Elon Musk fez com o Twitter, quando você vai dar o braço a torcer?

12 de julho de 2022 - 12:45

É possível ganhar muito dinheiro mesmo errando, desde que reconheça os erros antes que eles causem estrago demais

A BOLSA COMO ELA É

Isso também vai passar: Entenda por que é hora de aproveitar a baixa do mercado para investir em ações da bolsa

5 de julho de 2022 - 12:58

O Ibovespa negocia aos menores múltiplos desde 2008. Portanto, se ainda não começou a investir, este é um ótimo momento para começar

A BOLSA COMO ELA É

Não faça nada sem pensar: Conheça três bons motivos para vender suas ações na bolsa

28 de junho de 2022 - 12:32

As decisões de investimento, sejam de compra ou de venda, devem ser pensadas, conscientes e razoáveis. Faça suas escolhas pelos motivos certos

A BOLSA COMO ELA É

Vale a pena investir em ativos de risco mesmo com a possibilidade cada vez maior de recessão?

21 de junho de 2022 - 12:20

Gastar sola de sapato na busca de empresas vencedoras continuará sendo uma estratégia para maximizar o retorno dentro do universo de ações; entenda a tese

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de lucro de mais de 9% em swing trade com ações da Weg (WEGE3) e da Metalúrgica Gerdau (GOAU4) – long & short

20 de junho de 2022 - 8:31

Identifiquei uma oportunidade de long & short – compra dos papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4) e venda dos papéis da Weg (WEGE3); confira a análise

A BOLSA COMO ELA É

Estratégias para lucrar com ações: Confira dicas para escapar dos erros mais comuns dos investidores

14 de junho de 2022 - 13:08

Em primeiro lugar, não copie modelos do passado. Rockefeller, Lemann e Buffett fizeram fortuna com investimentos, mas copiar as estratégias deles hoje dificilmente te faria rico

A BOLSA COMO ELA É

Qual é o melhor momento para investir em bolsa? Confira estratégias para lucrar em renda variável

7 de junho de 2022 - 11:34

Será que você acertaria o timing se tivesse esperado o cenário melhorar para investir em bolsa? Entenda por que a paciência é o nome do jogo em renda variável

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar