Menu
2021-03-11T17:07:31-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
MERCADOS HOJE

Ibovespa avança com exterior positivo e aprovação da PEC Emergencial; dólar tem forte queda

No exterior, os mercados são impulsionados pela aprovação do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão nos Estados Unidos e a decisão de política monetária do BCE

11 de março de 2021
10:44 - atualizado às 17:07
Selo Mercados Touro Alta
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A bolsa de valores brasileira vive um daqueles dias que tudo pesa a seu favor.

A quinta-feira (11) segue embalada com a repercussão da aprovação do novo pacote fiscal e sinais de que a economia americana de fato se recupera e fatores locais. Por aqui, a PEC Emergencial concluiu sua última etapa na Câmara, abrindo caminho para o pagamento do auxílio emergencial, e o governo federal voltou a falar sobre a importância de se adquirir vacinas para mitigar o coronavírus no país.

Por volta das 17h, o principal índice da bolsa brasileira operava em alta de 1,60%, aos 114.580pontos. O dólar também tem um dia de alívio e recua 1,94%, a R$ 5,5428, após novas atuações do Banco Central e com a aprovação do pacote fiscal americano, que deve injetar mais dólares na economia.

Com mais um dia de alta nos juros futuros americanos e sinais da pressão inflacionária no Brasil, o mercado de juros futuros tem mais um dia de alta na ponta mais curta. Já os títulos mais longos passam por um alívio. Confira as taxas de hoje:

  • Janeiro/2022: de 4,05% para 4,09%
  • Janeiro/2023: de 5,84% para 5,87%
  • Janeiro/2025: de 7,39% para 7,33%
  • Janeiro/2027: de 7,98% para 7,90%

Raio-X

O mercado está de olho principalmente na recuperação econômica dos Estados Unidos, que deve ganhar um gás com a aprovação concluída ontem do pacote de estímulos de US$ 1,9 trilhão.

Com o temor de que os estímulos super aqueçam a economia e levem a uma pressão inflacionária, os juros futuros americanos apresentam mais um dia de instabilidade, mesmo após a inflação medida pelo CPI ter vindo abaixo do esperado. Os pedidos semanais de auxílio desemprego também vieram abaixo do esperado, reforçando a leitura de recuperação econômica. As bolsas americanas operam em alta forte, impulsionando os negócios também no Brasil.

Na Europa, os mercados reagem positivamente à decisão do Banco Central Europeu de manter a sua política monetária inalterada. O BCE também prometeu elevar a compra de bônus para garantir condições financeiras favoráveis. 

Agenda local

Por aqui, os investidores estão de olho na sessão que deve votar a PEC emergencial em segundo turno na Câmara (10h), que mesmo desidratada preservou a sua “espinha dorsal”, e repercutem os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que veio acima do teto das expectativas dos analistas. 

O IPCA acelerou 0,86% e deve pressionar ainda mais o Banco Central (BC) para elevar a taxa Selic já na próxima reunião, que acontece na semana que vem. 

Temos também a repercussão das últimas decisões do governo com relação às vacinas, em um momento que o país atinge a triste marca de quase 2,3 mil mortos em 24 horas. Ontem o presidente Jair Bolsonaro assinou projetos que aceleram a aquisição de imunizantes pelo governo federal e também pelo setor privado. 

Segundo Álvaro Bandeira, economista-chefe do banco digital modalmais, o cardápio do dia cheio “induz à manutenção do quadro de volatilidade, mas com uma pegada mais positiva”. 

Destaques do dia

Com a recuperação do minério de ferro no mercado internacional, as companhias com exposição à commodity se recuperam das quedas recentes. Temos também um dia de alta no petróleo, após a Opep elevar a projeção para a demanda global.

Com a perspectiva de mais vacinas chegando ao país e uma menor pressão no dólar - após seguidas atuações do Banco Central -, as empresas administradoras de shoppings centers também avançam.

Mas o principal destaque do dia fica com as ações da Ecorodovias, após a empresa divulgar um balanço forte no quarto trimestre. Confira os principais destaques do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
ECOR3Ecorodovias ONR$ 11,49 7,89%
CCRO3CCR ONR$ 12,50 7,76%
BRML3BR Malls ONR$ 8,98 6,15%
CSNA3CSN ONR$ 36,16 5,89%
MULT3Multiplan ONR$ 22,09 5,95%

As empresas exportadoras, que se beneficiaram da esticada do câmbio nos últimos dias, seguem acompanhando o movimento da moeda americana. Com a desvalorização recente, essas companhias devolvem parte dos ganhos. Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
KLBN11Klabin unitsR$ 28,54 -2,53%
BEEF3Minerva ONR$ 9,68 -1,63%
JBSS3JBS ONR$ 26,44 -1,53%
SUZB3Suzano ONR$ 73,80 -1,42%
MRFG3Marfrig ONR$ 14,95 -1,39%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies