Menu
2021-06-01T16:28:38-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
mercados hoje

Novo recorde (de novo): bolsa atinge os 128 mil pontos e dólar vai abaixo dos R$ 5,20

O resultado surpreendente do PIB e a alta das commodities dão força à bolsa e fazem o Ibovespa buscar novos recordes; o dólar recua a R$ 5,15

1 de junho de 2021
10:26 - atualizado às 16:28
Foguete voando na frente da bolsa; Ibovespa em alta
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Junho começou com o pé direito para o Ibovespa. A bolsa brasileira já vinha batendo sucessivos recordes ao melhor estilo Usain Bolt nos últimos pregões e fechou maio com 6% de alta — e, ainda assim, a primeira sessão do mês mostra que o fôlego dos investidores segue firme.

Com a surpresa positiva com o PIB do primeiro trimestre em mente, o mercado mostra-se confiante e aumenta a exposição ao risco. E, nesse cenário, o dólar à vista engatou uma trajetória firme de queda, chegando aos R$ 5,1470 na mínima do dia (-1,49%).

Por volta de 16h20, a queda era menos intensa, mas ainda bastante expressiva: o dólar à vista era negociado a R$ 5,1575, em baixa de 1,29%. É a menor cotação desde 21 de dezembro, quando a moeda americana fechou a R$ 5,1228.

Na bolsa, o Ibovespa avança 1,59%, aos 128.227,28 pontos — é a primeira vez que o índice ultrapassa a barreira dos 128 mil pontos, em termos nominais. O mercado acionário brasileiro, assim, acompanha a tendência vista na Europa e na Ásia, que também tiveram sessões positivas.

Mantida essa tendência até o fim do dia, o Ibovespa renovará os recordes intradiário e de fechamento pela terceira sessão consecutiva.

Bolsa e exterior

Nenhum índice é uma ilha, e o Ibovespa pode dizer que o exterior está dando um empurrãozinho na sessão de hoje. As principais bolsas europeias terminaram o dia no azul após os dados de atividade industrial (PMI) ficarem acima das expectativas para a região da Zona do Euro.

Veja abaixo como ficaram as principais praças do velho continente:

  • Alemanha (DAX): +0,95%
  • Reino Unido (FTSE): +0,82%
  • França (CAC 40): +0,66%
  • Euro Stoxx 50: +0,80%

Já as bolsas de Nova York chegaram a abrir em alta, mas dados do PMI dos EUA desanimaram os investidores, levando os índices para perto da estabilidade. O Dow Jones sobe 0,21%, o S&P 500 avança 0,05% e o Nasdaq tem alta de 0,07%.

E as commodities vão bem

O rali das commodities no primeiro trimestre pesou do lado positivo do PIB e da bolsa em maio, e deve seguir animando no pregão. Os contratos futuros do petróleo Brent para agosto avançam 1,76%, a US$ 70,54; os futuros do WTI para julho sobem 2,52%, a US$ 67,99.

A alta se deve à grande expectativa com a reunião da Opep+, que decidirá sobre o aumento da produção em meio a alta na demanda global. 

O minério de ferro também não fica para trás: a tonelada da commodity física no porto chinês de Qingdao subiu 4,95% hoje, a US$ 208,67, mesmo após avançar 4,37% ontem.

Esse contexto de fortalecimento das commodities é bastante favorável para empresas como Vale e Petrobras, que têm um grande peso na composição do Ibovespa.

Altas e baixas do Ibovespa

Veja abaixo as cinco maiores altas do Ibovespa nesta terça-feira:

CÓDIGONOMECOTAÇÃOVARIAÇÃO
BRFS3BRF ONR$ 28,6711,30%
LAME4Lojas Americanas PNR$ 21,638,75%
UGPA3Ultrapar ONR$ 20,787,67%
BTOW3B2W ONR$ 64,247,51%
VVAR3Via Varejo ONR$ 13,907,09%

As ações ON da Ultrapar (UGPA3) reagem positivamente à notícia de que a venda da unidade Oxiteno deve ser concluída até o final do mês. Com isso, a dona dos postos Ipiranga deve concentrar seus negócios no mercado de óleo e gás — em maio, o grupo já vendeu a Extrafarma para a Pague Menos.

Confira também as cinco maiores quedas do índice:

CÓDIGONOMECOTAÇÃOVARIAÇÃO
LWSA3Locaweb ONR$ 24,75-5,39%
BIDI11Banco Inter unitR$ 66,00-3,41%
BPAC11BTG Pactual unitsR$ 121,00-2,65%
SUZB3Suzano ONR$ 59,38-2,22%
KLBN11Klabin unitsR$ 25,84-1,90%

Juros sem rumo

As curvas de juros têm comportamentos distintos: as mais curtas operam em alta, ajustando-se à leitura de elevação na inflação do país — o que, consequentemente, faria o Banco Central elevar a Selic. Nos vértices mais longos, a tendência é de leve baixa:

  • Janeiro/22: de 5,09% para 5,11%;
  • Janeiro/23: de 6,70% para 6,75%;
  • Janeiro/24: de 7,47% para 7,50%;
  • Janeiro/25: de 7,90% para 7,92%;
  • Janeiro/26: de 8,20% para 8,19%.
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Maquininhas internacionais

De malas prontas: presidente da Getnet revela planos para o início das operações na Europa em 2022

A empresa se tornou peça-chave nos planos do espanhol Santander de criar uma plataforma global de pagamentos

Renda variável

Na batalha das corretoras, Rico vai zerar taxa em operações com opções

A medida busca tornar a corretora mais competitiva e reforçar a atuação do grupo no ramo da renda variável

Concursos públicos

De olho nos concurseiros, Yduqs anuncia aquisição da plataforma de EaD Qconcursos

Plataforma de cursos preparatórios para concursos públicos tem 412 mil alunos pagantes e mira mercado potencial de 17 milhões de pessoas; valor da operação não foi divulgado

Mostrando as garras

Dirigente do Fed fala em alta de juros em 2022 e admite postura mais agressiva contra inflação

Em entrevista à CNBC, Bullard disse que o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) adotou uma posição mais dura no encontro deste mês

Entrando no pet shop

O plano da BRF: colocar comida na sua mesa e ração no potinho do seu pet

A BRF comprou o grupo Hercosul, produtor e distribuidor de ração para cães e gatos, entrando no mercado pet. Entenda o racional da operação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies