🔴 HERANÇA EM VIDA? NOVO EPISÓDIO DE A DINHEIRISTA! VEJA AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
Se cuida, bitcoin!

Atualização EIP-1559: Ethereum (ETH) sobe mais de 6% com o ‘London Fork’; saiba o que muda para criptomoeda

Batizada de “hard fork London”, a Proposta de Melhoria do Ethereum 1559 (EIP-1559) deve reduzir taxas e tornar a moeda deflacionária

Renan Sousa
Renan Sousa
5 de agosto de 2021
6:22 - atualizado às 10:27
ethereum, atualização, 2.0, ether, éter, eth
Imagem: Shutterstock

A tão esperada atualização do ethereum (ETH) chegou ao mercado nesta quinta-feira (05). Depois que o bitcoin (BTC) aprovou sua mais recente atualização, o chamado “taproot”, que vai permitir a criação de aplicações dentro da blockchain da criptomoeda, a competição no mercado ficou cada vez mais acirrada. 

Batizada de “hard fork London”, a Proposta de Melhoria do Ethereum 1559 (EIP-1559) deve reduzir taxas e tornar a moeda deflacionária. 

Para uma atualização avançar, é preciso que a rede entre em consenso, assim como acontece com o bitcoin.

E com a atualização já em curso, o preço do éter tem sofrido oscilações nos últimos dias. Por volta das 8h de hoje, o ETH avançava 6,60%, cotado a US$ 2.793,04, acumulando alta semanal de 20,22%.

As novidades devem incluir desde atraso no ajuste de dificuldade até criação de novos contratos, mas Orlando Telles, diretor de Research da Mercurius Crypto, comenta os principais pontos que mexem diretamente com a moeda.

Estabilização de taxas 

Com a febre dos NFTs, o mercado viu as taxas de transação, ou gas fees, subirem vertiginosamente. Somando a isso, o avanço no uso das DeFis, as finanças descentralizadas, também aqueceu a blockchain da ethereum em um momento de forte alta do mercado.

Dessa forma, as taxas de transação chegaram perto da casa dos US$ 50, mas voltaram a cair para os US$ 4,50, de acordo com o The Block Data Dashboard. Mas essa oscilação é ruim tanto para os mineradores, que recebem as taxas, quanto para os usuários, que pagam pelas transações.

A partir do hard fork London, a blockchain terá uma espécie de gatilho que aumenta ou diminui o valor das negociações. Fazendo um paralelo com o bitcoin, é semelhante ao ajuste de dificuldade de resolução de blocos para os mineradores, que ajuda a manter o hashrate de mineração mais ou menos constante. 

Você pode conferir tudo sobre hashrate de mineração e como surge um bitcoin clicando aqui.

Também não deixe de conferir o nosso canal do YouTube, com mais vídeos sobre quais moedas ficar de olho neste semestre:

Queima de éter

O EIP-1559 também traz a possibilidade de queimar os tokens em rede, tornando a moeda deflacionária. Em outras palavras, isso significa que o estoque e ethereum passa a ser limitado, como acontece hoje com o bitcoin ou com o ouro. 

Pelas leis do mercado, com a oferta limitada e a demanda ajustando o preço, o éter pode caminhar para um momento de estabilidade. Vale lembrar que as criptomoedas são conhecidas por uma alta volatilidade, o que acaba afastando muitos investidores. 

Com uma estabilidade maior, o ethereum poderia se tornar uma moeda de reserva de valor, como o dólar, por exemplo. Mas essa atualização caminha para um momento ainda mais importante do éter: o ethereum 2.0.

Aliás, antes de continuar explicando os motivos pelos quais o ethereum pode se valorizar, saiba que agora é possível comprá-lo pela bolsa de valores. Confira no carrossel desta publicação que preparamos para você no Instagram (aproveite e nos siga por lá neste link):

 
 
 
 
 
Ver esta publicación en Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Una publicación compartida por Seu Dinheiro (@seudinheiro)

Atualização 2.0: o Ethereum definitivo

Voltando alguns passos, o hard fork é uma das formas da rede chegar no consenso. Quando uma atualização não agrada a todos, é feita uma nova votação pela divisão da moeda em dois segmentos: um deles segue a atualização e o outro não. 

Foi o que aconteceu com o ethereum classic. Um dos programadores encontrou uma falha na blockchain que abria espaço para o roubo de moedas. A rede então fez uma votação para corrigir o erro e desfazer algumas transações. 

Mas parte da rede não concordou, o que fez o ethereum se dividir em ethereum classic (ETC) e o ethereum (ETH). Com o tempo, o ETC acabou caindo em desuso porque se provou ser uma blockchain muito frágil e chegou até a sofrer um ataque de manipulação de rede, conhecido como ataque dos 51%. 

Orlando afirma que as próximas atualizações devem caminhar para o ethereum 2.0, uma blockchain que permitiria uma escalabilidade de aplicações dentro dessa blockchain. “Isso deve acontecer entre 5 e 10 anos, é uma aplicação de longo prazo, mas com certeza deve influenciar no preço do ethereum daqui para frente”, comenta ele.

Ainda é cedo para dizer, mas a atualização deve caminhar nos próximos anos para uma ampla utilização do modelo de prova de participação (proof-of-stake, PoS) e deixar de lado a prova de trabalho (proof-of-work, PoW). Isso faria o consumo energético da mineração cair em até 99%, segundo Orlando Telles.

JP Morgan de olho

A atualização chegou a chamar a atenção até mesmo de respeitosas entidades do mercado financeiro. O CEO da JP Morgan, Jamie Dimon, afirmou que as blockchains devem caminhar para uma eficiência energética sustentável para se tornarem mais populares.

Em um relatório assinado por ele e dois analistas do JP Morgan, a atualização para o ethereum 2.0 até o ano que vem deve trazer um avanço na indústria 4.0, incluindo a adoção de DeFis e outras formas de finanças descentralizadas.

Os retornos do PoS, de acordo com estimativas, podem chegar a ordem dos US$ 40 bilhões, o que beneficiaria mineradores, exchanges e, é claro, usuários.

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar